Bolsonaro e Braga Netto são condenados novamente no TSE por atos no 7 de Setembro

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Relator das três ações contra Jair Bolsonaro (PL) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Benedito Gonçalves condenou o ex-presidente e seu candidato a vice, general Walter Braga Netto, novamente à pena de inelegibilidade por oito anos. Desta vez, em uma ação ajuizada pela campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Devido à similaridade das ações, o magistrado estendeu a decisão proferida pela Corte em 31 de outubro, entendendo que houve abuso de poder e uso eleitoral nas comemorações do 7 de Setembro de 2022. Além de Bolsonaro e de Braga Netto, aliados como o senador Hamilton Mourão (Republicanos-RS), o pastor Silas Malafaia e o empresário Luciano Hang são investigados no mesmo processo. Em 30 de junho, Bolsonaro também foi condenado à inelegibilidade até 2030 por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação devido a uma reunião com embaixadores em que fiz críticas infundadas ao sistema eleitoral. (Poder360)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.