Curadoria de vídeos

Agenda cultural para 30-07-2021

29 de julho de 2021

Estreia hoje, no site do Teatro Unimed, o primeiro filme-concerto de Criolo. Com direção de Monique Gardenberg, Criolo Samba em 3 Tempos atravessa diferentes temas abordados pelo samba em clássicos de Noel Rosa e Cartola, entre outros.

Em parceria com o multiartista Caco Pontes, o grupo Projetonave começa hoje uma temporada de apresentações online, em preparação para o lançamento de seu novo álbum, Órbita. No domingo, Lulinha Alencar e Mestrinho fazem um duo de sanfonas no show ToCantE, transmitido pelo Itaú Cultural.

Direto de Campos do Jordão, o maestro costa-riquenho Giancarlo Guerrero conduz a Osesp no domingo em apresentação da Sinfonia Buenos Aires, de Astor Piazzolla. Na terça, com três mulheres entre os quatro selecionados em seu Laboratório de Regência, a Filarmônica de Minas Gerais recebe todos em um concerto de encerramento com música de Brahms e Beethoven, entre outros.

Na segunda, a Companhia de Teatro Heliópolis reflete sobre o sistema judiciário brasileiro em temporada do espetáculo (In)justiça no Itaú Cultural.

Começa nessa terça o Festival Contemporâneo de São Paulo, evento de dança e performance que em sua 13ª edição apresenta uma programação gratuita de vídeos documentais, palestras performativas e laboratórios artísticos.

No mesmo dia, o Instituto Moreira Salles promove uma conversa sobre cinema indígena com a participação de Graciela Guarani, Michele Kaiowá, Kamikia Kisêdjê, Vincent Carelli e Takumã Kuikuro.

Ainda na terça, a União Brasileira de Compositores e a Sociedade Portuguesa de Autores estreiam a websérie Ponte Aérea: Portugal – Brasil, que terá convidados como Ney Matogrosso, Carminho, Adriana Calcanhotto e António Zambujo.

Até outubro, o Instituto Goethe de São Paulo promove uma série de conversas entre escritoras latino-americanas e alemãs no ciclo Agora é com Elas. Confira a programação.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda Cultural para 23-07-2021

22 de julho de 2021

No dia 25 de julho é comemorado o Dia da Mulher Negra e, para celebrar, a cantora e atriz Zezé Motta apresenta um espetáculo escrito e dirigido por Yasmin Thayná no Teatro Bradesco. Personalidades como Elisa Lucinda, Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro gravaram depoimentos para a ocasião.

Até domingo também acontece o 14º Festival Latinidades, criado pelo Instituto Afrolatinas para divulgar os saberes e a cultura das mulheres negras da América Latina. Confira a programação.

Clara Carvalho e Sandra Corveloni atuam no clássico A Mais Forte, de August Strindberg, em montagem online do Grupo Tapa que acontece amanhã e no domingo.

Em um programa que vai de Villa-Lobos a Björk, a soprano Manuela Freua apresenta o recital Além da Canção: Reais e Imaginárias no Theatro São Pedro nesse domingo. No mesmo dia, a Osesp interpreta um arranjo sinfônico de As Quatro Estações Portenhas, de Astor Piazzolla, direto de Campos do Jordão.

Com saudades de um chorinho? O violonista Luizinho 7 Cordas, veterano nas rodas do gênero, se apresenta nesse domingo no palco online do Itaú Cultural.

Outras Centralidades é o tema do quinto encontro do ciclo 1922: Modernismos em Debate, que na segunda reúne pesquisadores como Divino Sobral e Gênese Andrade.

Criado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo para ajudar espaços culturais da cidade durante a pandemia, como o Teatro Oficina e a Aparelha Luzia, o Festival Amparo começa na terça e transmite shows, peças e performances.

O compositor e filósofo baiano Tiganá Santana comenta a sua discografia na websérie Os Sons do Pensamento, que estreia na terça pelo Sesc 24 de Maio.

Na quarta, a historiadora Ynaê Lopes dos Santos, autora do livro História da África e do Brasil Afrodescendente, conversa com o artista Arjan Martins em live de lançamento da nova revista Serrote. A mediação é da jornalista Fabiana Moraes.

Filmado às margens dos rios e represas de São Paulo, o espetáculo de videodança Corredeira, interpretado por Kanzelumuka, bailarina e diretora da Nave Gris Cia. Cênica, estreia na quinta.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda cultural para 02-07-2021

1 de julho de 2021

O festival brasileiro Novas Frequências assina com o suíço Sonic Matter e o ugandense Nyege Nyege a curadoria do In/Out, festival online que começa hoje com a presença de artistas africanos, europeus e sul-americanos, como nossa conterrânea Badsista.

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro apresenta duas óperas em formato audiovisual nesse fim de semana: Armida Abbandonata, de Händel, hoje, e Arianna a Naxos, de Haydn, amanhã.

Amanhã, a cantora Luedji Luna apresenta o show Bom Mesmo é Estar Debaixo d’Água direto do Sesc Vila Mariana. No domingo, é a vez de Margareth Menezes subir ao palco virtual do Itaú Cultural.

Todos os concertos e masterclasses do 51º Festival de Verão e Inverno de Campos do Jordão, que abre neste sábado com a Osesp tocando a Sinfonia nº 2 de Rachmaninov, serão transmitidos online. Outra boa opção para amanhã é o programa romântico, com Berlioz e Tchaikovsky, da Filarmônica de Minas Gerais.

As fotos de Madalena Schwartz exibidas em As Metamorfoses – Travestis e Transformistas na São Paulo dos Anos 70, no Instituto Moreira Salles, inspira o espetáculo audiovisual que Filipe Catto estreia amanhã. No repertório, canções de Caetano Veloso, David Bowie, entre outros.

Na quarta, a escritora chilena Diamela Eltit apresenta seu novo romanceForças Especiais, e conversa com o tradutor da obra, Julián Fuks, em live da livraria Megafauna com a editora Relicário.

O coletivo O Bonde segue em temporada gratuita do espetáculo Desfazenda, cuja dramaturgia, de Lucas Moura, é inspirada no filme Menino 23: Infâncias Perdidas no Brasil. Roberta Estrela D’Alva assina a direção.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda Cultural de 25-06-2021

24 de junho de 2021

Já está no ar o site do Museu Transgênero de História e Arte, o MUTHA, criado pelo artista e pesquisador trans Ian Habib. Dividida entre os temas Transespécie e Transjardinagem, a primeira exposição coletiva da instituição reúne trabalhos de 56 artistas.

Começa amanhã o Festival Internacional de Curtas no Rio de Janeiro, que neste ano exibe 70 títulos, de documentários a animações, e homenageia a atriz Dira Paes.

Sob a regência de Thierry Fischer, a Osesp prossegue com o ciclo de balés de Stravinsky nessa sexta e apresenta Petrouchka, na versão revisada pelo compositor russo em 1947.

O coletivo O Bonde estreia hoje a peça-filme Desfazenda – Me Enterrem Fora Desse Lugar, com direção de Roberta Estrela D’Alva e dramaturgia de Lucas Moura. A direção musical do espetáculo, que usa a linguagem do spoken word, é de Dani Nega.

Perdeu algum filme do Indie Festival no ano passado? A partir de hoje, 9 longas e 12 curtas voltam a ser exibidos, incluindo o mexicano Sanctorum, de Joshua Gil, eleito o melhor filme do evento.

A Filarmônica de Minas Gerais transmite duas apresentações nos próximos dias: no domingo, José Soares rege obras de Vivaldi na série Concertos para a Juventude; na quarta, solistas se revezam em um programa de câmara com peças de Almeida Prado e Mozart, entre outros.

No quarto encontro do ciclo 1922: Modernismos em Debate, com transmissão nessa segunda, pesquisadores como Ana Maria Belluzzo e Roberto Conduru discutem “o popular como questão”.

Gravada no Instituto Inhotim, a série do festival No Ar Coquetel Molotov que apresenta novos nomes da cena musical mineira vai ao ar na terça e na quarta. Programe-se.

Na quarta, o pesquisador Mark Sealy e o curador Luiz Camillo Osorio discutem o trabalho fotográfico de Mario Cravo Neto em live do Instituto Moreira Salles.

No mesmo dia, o livro Monstrans: Experimentando Horrormônios, HQ autobiográfica de Lino Arruda, entra em pré-venda e terá parte do valor arrecadado doada para casas de apoio a pessoas trans de sete estados.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda Cultural de 18-06-2021

17 de junho de 2021

Já está rolando o 13º In-Edit Brasil, principal janela de documentários do país. Secos & Molhados, Moby, Alzira E, Paulo César Pinheiro e Speedfreaks estão entre os artistas retratados.

Direto do Sesc Guarulhos, Tulipa Ruiz se apresenta hoje ao lado do trio Pipoco das Galáxias. Amanhã, é a vez de Mônica Salmaso e Teco Cardoso ocuparem o Palco Virtual do Itaú Cultural.

A Osesp abre hoje o ciclo que lembra os 50 anos da morte de Igor Stravinsky com a versão completa do balé O Pássaro de Fogo, sob a regência de Thierry Fischer. Amanhã, a pianista Juliana Rodrigues promove um intercâmbio cultural em live com a espanhola Maria Fajardo e o paraguaio Seba Ramirez.

De hoje a domingo rola o WME Conference Unreal, promovido pelo Women’s Music Event, com convidadas como Fernanda Abreu e Jadsa.

A atriz e diretora Georgette Fadel estreia hoje na dramaturgia com a peça-site Capô. Laura Fajngold, Luciana Fróes e Sarah Lessa estão no elenco.

No sábado, o Itaú Cultural lança uma nova plataforma de streaming gratuita. Mais de 100 filmes brasileiros estarão disponíveis, incluindo títulos de Glauber Rocha, Joel Zito Araújo e Carlos Nader.

Até 25 de junho, a atriz e escritora Júlia Medeiros conversa com artistas de diferentes linguagens na Mostra Elas. A cineasta Anna Muylaert, a artista plástica Renata Felinto e a escritora Noemi Jaffe estão entre as convidadas.

Até 8 de agosto, a Casa de Cultura do Parque exibe a exposição virtual Ensaio para uma Cidadania Mundana, que reúne performances em vídeo do artista Renan Marcondes.

Cerca de 90 filmes serão exibidos no 6º Santos Film Fest, que começa na terça com programação gratuita. No dia seguinte começa a Mostra de Cinema de Ouro Preto, cuja 16ª edição destaca o cinema brasileiro dos anos 90.

Ainda na terça, o Instituto Moreira Salles promove uma conversa entre três figuras marcantes da cultura pernambucana: o pesquisador Carlos Sandroni e as artistas Mãe Beth de Oxum e Nice do Cavalo Marinho.

Na quinta, o estilista e pesquisador Lorenzo Merlino apresenta Um breve panorama da representação LGBTQIA+ na arte em palestra transmitida pela Casa de Fiat de Cultura.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda cultural de 11-06-2021

10 de junho de 2021

Mais de 100 expositores, entre galerias de arte e design e projetos independentes, participam da SP-Arte Viewing Room, edição online da principal feira artística do país que acontece até domingo.

Vai até dia 16 de agosto, no CCBB do Rio, a exposição Nise Da Silveira – A Revolução Pelo Afeto, com 90 obras de clientes do Museu de Imagens do Inconsciente, ao lado de peças de Lygia Clark e Zé Carlos Garcia, fotografias de Alice Brill, Rogério Reis e Rafael Bqueer, vídeos de Leon Hirzsman e Tiago Sant’Ana e aquarelas e fotos de Carlos Vergara. A exposição é gratuita, mas é necessário agendar no site Eventin e cumprir protocolos sanitários.

O venezuelano Diego Matheuz rege hoje a Sinfonia nº 6 – Patética, de Tchaikovsky, com a Osesp. Amanhã, em formato de trio de jazz, o pianista André Mehmari realiza um show direto da Sala Cecília Meireles.

O Grupo Galpão apresenta até esse domingo o espetáculo virtual Como os Ciganos Fazem as Malas, transmitido pelo aplicativo de mensagens Telegram. A experiência estendida, chamada de “viagem em tempo real”, tem duração de oito horas.

O Festival Amazonas de Ópera iniciou sua edição virtual no último fim de semana com Três Minutos de Sol e a história de um triângulo amoroso contemporâneo, com música de Leonardo Martinelli e libreto de João Luiz Sampaio. A programação segue nesse domingo com a adaptação de Eduardo Frigatti para o conto O Corvo, de Edgar Allan Poe, e um recital com canções de Carlos Gomes, na quarta.

Anelis Assumpção, Lenna Bahule e Emicida estão entre os convidados da Festa dos Batuques Paulistas, que realiza shows e rodas de conversa até domingo.

A escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie é a entrevistada do próximo Roda Viva, da TV Cultura, que vai ao ar nessa segunda. Estudiosas do feminismo como Djamila Ribeiro e Carla Akotirene compõem a bancada.

De terça a quinta, o espetáculo audiovisual Liberdade, Liberdade (Revisitada) cumpre os últimos dias de temporada no canal do CCSP no YouTube. O trabalho conecta a resistência à ditadura a lutas do presente, com participações da atriz Renata Carvalho e do encenador Zé Celso Martinez Correa, entre outros.

Na quarta começa o In-Edit Brasil, principal vitrine de documentários musicais do país. A parceria entre João Bosco e Aldir Blanc, mulheres pioneiras da música eletrônica e um retrato de Jair Rodrigues integram a programação.

Como desdobramento da exposição Segredos, a Pinacoteca e OSGEMEOS lançam uma série de vídeos semanais que mapeiam as influências da dupla de grafiteiros e abordam aspectos da cultura hip hop no Brasil. Assista ao primeiro episódio.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda Cultural de 28 de maio

27 de maio de 2021

A Extinção é para Sempre é o título da série de intervenções artísticas que Nuno Ramos iniciou nessa semana no Sesc Avenida Paulista com a chama de um isqueiro, acesa em memória dos mortos e exibida em tempo real no site do projeto. De hoje a domingo, também acontece a performance Chão-Pão, em que bailarinos convidados interagem com filmes de Glauber Rocha.

Hoje à noite a cantora Gal Costa ocupa o canal do Teatro Bradesco no YouTube para uma nova live. O show é parte da divulgação do disco Nenhuma Dor, que recria canções de seu repertório, como Baby e Negro Amor.

Mais de 11 mil documentos de Vinicius de Moraes foram digitalizados e estão agora disponíveis em um acervo digital. O material inclui poemas, textos em prosa, letras de música, peças, roteiros, discursos e cartas.

A Osesp vai do classicismo de Haydn ao pós-minimalismo de John Adams no concerto de hoje, que tem regência de Wagner Polistchuk. No domingo, o Theatro São Pedro celebra a música de Clara Schumann e Fanny Mendelssohn em espetáculo com a soprano Camila Titinger e o pianista Ricardo Ballestero, entre outros.

O Festival Cultura & Cidadania traz amanhã o musical infantil O Caso do Bolinho, em montagem do grupo O Quintal da Guegué. A apresentação é gratuita, às 16h, no YouTube.

A artista Beatriz Milhazes participa de live do Itaú Cultural amanhã para apresentar a sua técnica de colagens e responder perguntas do público. O cinema de Alfred Hitchcock é o tema da conversa que o escritor Marçal Aquino e o diretor André Sturm realizam na terça pelo Belas Artes à la Carte.

No domingo, às 11h30, a Orquestra Opus dá um tratamento sinfônico a clássicos do rock’n’roll. O acesso é gratuito via YouTube.

Na segunda acontece o terceiro encontro do ciclo 1922: Modernismos em Debate, dessa vez com foco nas culturas urbanas e convidados como o historiador Luiz Antônio Simas e o multiartista Salloma Salomão.

De segunda a sábado da próxima semana acontece a sétima edição da Para/e/a, reunindo artistas de quatro estados em atividades voltadas à discussão sobre corpo, arte e performance. A exibição é gratuita no YouTube, mas é necessário reservam um ingresso no Sympla.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Agenda cultural

20 de maio de 2021

O Instituto Italiano de Cultura de São Paulo e o Belas Artes à la Carte inauguram hoje o Cineclube Italiano, que até dezembro exibirá sete filmes inéditos do país de forma gratuita. Veja a programação.

No sábado, a curadora Heloisa Espada discute a exposição Arquivo Peter Scheier, que abre no mesmo dia no Instituto Moreira Salles do Rio, em live com os pesquisadores Igor Simões e Michelle Sommer.

A ópera está de volta ao palco do Theatro São Pedro, que transmite um duplo programa francês no domingo. Sócrates, de Erik Satie, e O Marinheiro Pobre, de Darius Milhaud, terão regência de Gabriel Rhein-Schirato e encenação de Caetano Vilela.

Conhecido dos palcos alternativos de Belo Horizonte, o festival Pequenas Sessões reúne artistas de diferentes linguagens em edição virtual que começa no dia 24. Carla Boregas, da banda Rakta, e Junix 11, da BaianaSystem, estão entre os destaques.

Na segunda, a intelectual e ativista do feminismo negro Sueli Carneiro conversa com a sua biógrafa, Bianca Santana, em live realizada pela recém-criada Casa Sueli Carneiro no Twitter.

Denise Ferreira da Silva, José Fernando Peixoto de Azevedo, Leda Maria Martins e Jota Mombaça estão entre os convidados da Ocupação FarOFFa, que a partir de segunda estabelece sua plataforma de debate e criação coletiva.

No lançamento do livro Guerras e Capital, a editora Ubu realiza uma live com os autores – os filósofos Éric Alliez e Maurizio Lazzarato – na terça. A conversa será mediada por Vladimir Safatle.

Quatro pinturas de Luiz Zerbini que exploram o gênero do autorretrato integram a individual Anos 1990, disponível no site da Fortes D’Aloia & Gabriel.

Entre bordados e fotografias, o artista mineiro Rodrigo Mogiz tece novas narrativas LGBTQIA+ em Aqueles (In)visíveis, mostra da Casa Fiat de Cultura que pode ser vista online.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



A Implosão dos Smartphones

10 de fevereiro de 2021

Valentina acorda e ainda deitada, como todo adolescente da sua geração, coloca imediatamente seus óculos. “Feed me”, fala com voz pastosa de sono. Imediatamente começam a pular em suas lentes as novidades do dia, fofocas dos amigos, spoilers de séries, memes infames e as inevitáveis propagandas que ela prontamente elimina piscando o olho esquerdo. Um pequeno círculo azul pulsante na periferia de sua visão alerta que há um compromisso muito importante que, obviamente, ela já esqueceu. Abanando a mão, ela arrasta para o centro a bolinha, que se desdobra em um vídeo da sua banda favorita. “Gente! O show é hoje, quem vai?”. Joinhas pipocam pelo teto do quarto. Claro que todo mundo vai. Valentina pula da cama. As imagens imediatamente somem e ela caminha pelo corredor até a mesa da cozinha para o café da manhã. Ninguém na mesa. Nem pais. Nem café.

Amélia, onde estão as unidades parentais?

Bom dia, Valentina — responde uma voz incorpórea, sutilmente pedagógica.

Bom dia, Amélia — responde a adolescente entediada. — Cadê os velhos?

Dormindo — diz a casa. Uma lista sobe pelas lentes de Valentina.

“STATUS PAI/MÃE:
Local: quarto principal, desde 3:00AM
Ritmo Circadiano: Fase NÃO-REM. 60/80 BPM
Último check-in: Evento RV ‘Os Loucos Anos 10 Estão de Volta’ com 573 participantes.
Soundtrack: Músicas armazenadas na playlist ‘TRASH 10’. Pisque para ouvir.
Consumo: Nachos, guacamole, 1,4 litros de bebidas diversas, 120 mg de..”

A menina pisca duas vezes e a lista some da sua frente. “A balada foi forte”, pensa.

“Valentina, o robô da limpeza precisa de auxílio manual com uma substância não identificada no chão da sala” — avisa Amélia.

“Antes do café? De jeito nenhum!” — Vou ter que me virar, conclui Val, a fome batendo.

Amélia, temos leite?

Sei lá. Pergunte para a geladeira.

Bem-vindos ao maravilhoso mundo transformado pelo 5G. Como vimos no capítulo de introdução desta série, essa nova tecnologia de rede celular vai permitir muito mais que uma internet mais rápida. Com largura de banda vinte vezes maior e latência dez vezes menor que o 4G, ela vai permitir inúmeras aplicações de conexão em tempo real. Algumas até já existem hoje, mas não exploramos todo seu potencial devido às limitações do 4G. Outras nem imaginamos.

Pausa didática: a velocidade em uma rede digital é baseada em dois conceitos. O mais conhecido é a largura de banda, medida em gigabytes por segundo. É aquele número que você contrata junto ao provedor mas que seu modem nunca alcança. Outro fator tão importante quanto é a latência. Imagine sua conexão como uma auto estrada. A banda é quantos carros (pacotes de informação) conseguem andar ao mesmo tempo na estrada. A latência, medida em milissegundos, é quanto tempo demora para um carro ir do ponto A ao ponto B. No 4G, a latência fica ao redor de 20-30 milissegundos. No 5G vai ficar bem abaixo dos 10 milissegundos, podendo em alguns casos chegar a 1 milissegundo. Alguns chamam isso de latência zero.

Essa conexão em tempo real vai permitir uma nova classe de aparelhos, mais leves, mais baratos e muito mais poderosos que os atuais smartphones e computadores. Isso vai acontecer porque boa parte do processamento não será mais feito em um chip embutido no aparelho, mas na nuvem. Liberados da necessidade de fazer cálculos complexos, armazenar aplicativos e gerar gráficos rebuscados, nossos aparelhos inteligentes vão poder tomar formas mais amigáveis. Seu computador poderá ser uma folha dobrável. Seu console de videogame poderá ter o tamanho de um cinzeiro. Seu smartphone poderá ser um óculos, um relógio ou um fone de ouvido. Mas será que ainda vão existir smartphones?

O fim do smartphone

“Acredito que o celular tende a se dividir em mil pedacinhos. Ele vai estar nas lentes dos nossos óculos, no relógio, no anel, na roupa que a gente vai vestir”, diz Nagib Nassif Filho, CEO da Bolha e CTO da Questtonó, empresas que desenvolvem projetos de inovação, muitas vezes unindo hardware e software. “A tela tende a desaparecer porque vai estar de outra forma implementada na nossa vida. Os wearables, ou computadores vestíveis, junto com o poder da conectividade do 5G, vão fazer com que a gente consiga de fato vestir uma plataforma de comunicação.”

Leo Xavier, Co-founder da Môre e autor de diversos livros sobre marketing digital, discorda um pouco dessa visão. “O smartphone vai perder sua hegemonia mas não deve desaparecer. O que vai acontecer é uma fragmentação, vamos ter muito mais objetos conectados e mais interfaces para nos conectar com eles. Os óculos certamente têm um grande apelo, mas só para quem já usa óculos. Vai ter gente que ainda vai preferir utilizar o smartphone. A mesma coisa com os smartwatches. Tem pessoas que odeiam usar relógio. Existem uma série de elementos humanos e sociais que vão nos levar a esse cenário de uma enorme pluralidade de dispositivos.”

Novas Realidades

Com a popularização de outras categorias de aparelhos, poderemos finalmente nos ver livres das indefectíveis telas, graças a novos tipos de interface para interagirmos digitalmente. Rumores apontam que a Apple está desenvolvendo um óculos de Realidade Aumentada (AR, na sigla em inglês). A Microsoft já está na segunda geração do seu Hololens, um óculos de Realidade Mista (MR, que permite a interação entre objetos virtuais e reais). O aparelho da Microsoft inclusive já foi utilizado por médicos brasileiros em uma cirurgia. Já existe até um termo para abrigar Realidade, Virtual, Aumentada, Mista ou qualquer outra realidade que apareça no futuro: XR, a Realidade Estendida, onde o X equivale a qualquer tecnologia que una o mundo digital e o real.

Para Nassif, com o 5G a Realidade Estendida vai finalmente (aham) virar realidade. “Estamos à beira de uma era onde todo mundo vai usar óculos, não por problemas de visão, mas como forma de aplicar ao mundo real uma camada sintética de interatividade. A nossa tela do celular vai para a lente do óculos e iremos controlá-la utilizando a voz, gestos e, em um futuro mais distante, nosso cérebro.”

Nova etiqueta

É isso, então? No futuro próximo iremos conversar com nossos botões e eles irão responder? Vamos tropeçar distraídos em objetos virtuais que as crianças espalharam pela sala? Para Xavier, toda essa conectividade pode gerar um movimento oposto, das pessoas procurarem fugir da hiperconexão o tempo inteiro.

“Minha impressão é de que a coisa vai piorar, pelo menos em um primeiro momento. Quanto mais coisas conectadas, aumenta a percepção de disponibilidade daquela pessoa. Se hoje reclamamos de passar muito tempo diante de telas, imagine que loucura vai ser ficar vendo uma série de mensagens pulando na lente do seu óculos, no seu relógio, no seu ouvido, no pára-brisa de seu carro, na geladeira, na máquina de lavar… Uma nova etiqueta digital terá que ser criada para dar conta de tudo isso. Temos que levar em conta também a privacidade, uma coisa super importante na comunicação pessoa-a-pessoa. Quem mora em família não vai querer conversar através da tela da geladeira.”

Ficou asustado? Deu vontade de fugir para as montanhas e viver ordenhando as vacas e cuidando das galinhas? Ou não vê a hora de colocar um AppleSpectacle© ou um GoogleEye® no rosto e viver com um pé no real e o outro no digital? Calma que é só o começo. Semana que vem voltamos com mais um capítulo mostrando como o mundo será transformado pelo 5G.



Roupa Nova - Canção de Verão - 1981

14 de dezembro de 2020



The Rolling Stones - Miss You - OFFICIAL PROMO

11 de dezembro de 2020



The B-52's - Don't Worry (1983 Warner Bros. LP)

11 de dezembro de 2020