Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.

 
 


8 de dezembro de 2017
Consultar edições passadas

Share Tweet

Custo da reforma da Previdência: R$ 43,2 bi


As contas são do Estado de S. Paulo: o Planalto já comprometeu R$ 43,2 bilhões, a serem gastos nos próximos anos, para aprovar a reforma da Previdência. O dinheiro, porém, ainda não foi suficiente para garantir uma base sólida que lhe dê qualquer tranquilidade. Mesmo partidos que têm ministérios — o PSD de Henrique Meirelles e Gilberto Kassab —, ou o PP, no comando de Saúde, Cidades e Agricultura, não vão obrigar seus deputados a votar com o governo.

Compartilhe:

Marco Aurélio Mello quebrou, ontem, os sigilos fiscal e bancário do senador Aécio Neves, de sua irmã Andrea Neves da Cunha e de seu primo, Frederico Pacheco de Medeiros. O pedido, da procuradora-geral Raquel Dodge, se baseia nas delações da JBS. Na mesma canetada, Mello revogou a prisão domiciliar de Andrea e Frederico. Não podem sair do país, mas estão livres para circular. (Globo)

E... O dono da fazenda onde pousou o helicóptero carregado de cocaína, em 2013, foi preso por tráfico de drogas em uma operação da Polícia Federal, no Porto de Vila Velha, Espírito Santo. O helicóptero, que pertence à família do senador aecista Zezé Perrella, foi um dos principais temas daquele ano.

Compartilhe:

Está empacada a delação premiada de Antônio Palocci, conta a Piauí. O timing do momento em que detalhou a relação de Lula e os Odebrecht, em depoimento espontâneo ao juiz Sérgio Moro, passou. Diferentemente da gestão Janot, o grupo de Raquel Dodge à frente da Procuradoria-Geral da República tem sido conservador com delações. Não bastasse, o destaque dado à vaidade do advogado do ex-ministro, que posou de charuto para a última Veja, não ajudou a angariar favores entre os procuradores.

Compartilhe:

O Supremo não conseguiu terminar o julgamento dos deputados estaduais do Rio. Edson Fachin, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli e a presidente, Cármen Lúcia, votaram contra a possibilidade de Assembleias revogarem prisões de seus parlamentares. Marco Aurélio Mello, Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes e Celso de Mello se declararam a favor. Neste 5 a 4, Cármen Lúcia achou por bem aguardar o retorno dos ministros Ricardo Lewandowski, de licença médica, e Luís Roberto Barroso, que está no exterior. Para a presidente, um detalhe importante distingue deputados federais de estaduais. Enquanto os federais são julgados pelo Supremo e não podem recorrer, os estaduais vão aos TRFs e podem questionar a decisão no STJ e no STF. (Estadão)

Compartilhe:

Bernardo Mello Franco: “O palanque aceita quase tudo, mas Lula está abusando. Em caravana pelo Rio, o ex-presidente passou a culpar a Lava Jato pela falência do Estado. Na quarta-feira, ele disse que o povo ‘não merece o que está passando’. Isso é uma obviedade, o problema veio na frase seguinte. ‘A Lava Jato não podia fazer o que está fazendo com o Rio’, afirmou. Lula disputou cinco eleições presidenciais e venceu quatro delas no Rio. Antes de começar a sexta, ele deveria pedir desculpas por ter feito campanha para Garotinho e Cabral.” (Folha)

Compartilhe:

Leonardo Sakamoto: “É função de policiais garantir que quem estiver em desacordo com a lei, principalmente em casos de violência, seja investigado e detido para que cesse o mal que está fazendo. A partir do momento em que qualquer pessoa estiver sob custódia do Estado, o poder público é responsável pela garantia de sua integridade. Porque essa é a diferença entre bandidos e policiais. Bandidos não seguem regras no exercício de suas atividades, mas policiais devem segui-las sob o risco de se tornarem aquilo que querem combater. Ver um capturado Rogério 157 aparecer como ‘troféu’ de policiais em êxtase envolvidos na operação remete às lembranças de transformação de seres humanos em souvenirs de caça ou objetos de diversão. Mas olhe novamente a foto. Perceba que há dois ‘troféus’ nela. Pois os policiais tornaram eles próprios, com seu ato, um troféu de Rogério 157, glamourizado pela selfie, transformado por eles em celebridade. O que apenas reforça o poder do traficante junto a seus subordinados ou à população. Quando policiais e bandidos tornam-se troféus uns dos outros, um Estado precisa de uma DR, depois zerar e começar de novo. Porque algo deu muito, mas muito errado.”

Compartilhe:

Polícia renova arsenal com pau de selfie de longo alcance

Tony de Marco

Pau-de-selfie

Compartilhe:

Cultura


Em São Paulo, a Osesp encerra hoje e amanhã sua temporada com a densa Nona Sinfonia de Gustav Mahler, regida por Marin Alsop. No domingo, Caetano Veloso convida ao palco Criolo, Maria Gadu e Péricles para um show aberto, no Largo da Batata, em apoio ao MTST. E João Moreira Salles conversa com Bruno Torturra após exibição de seu novo documentário, No Intenso Agora, na Matilha Cultural, terça-feira.

Já no Rio de Janeiro, o fim de semana é dominado pelo Festival Novas Frequências e sua música experimental. Hoje à noite tem Arcade Fire, lançando seu novo disco, Everything Now, na Fundição Progresso. Mario Adnet, Paulo Jobim e a Orquestra Barra Mansa apresentam obras sinfônicas de Tom Jobim na Sala Cecília Meirelles, quarta-feira.

Para mais indicações culturais, assine a newsletter semanal da Bravo!

Compartilhe:

Nota patrocinada: a Bravo! é uma publicação irmã do Meio. Ressuscitada por Helena Bagnoli e Guilherme Werneck, dois jornalistas independentes, faz a cobertura diária do que é importante na cultura brasileira; mergulha fundo em especiais digitais e, a cada três meses, publica uma revista de altíssima qualidade gráfica e jornalística. É a assinatura desta revista que sustenta a plataforma. Se cultura lhe é importante, os editores estão com uma promoção de fim de ano no ar. Dê uma olhada.

Compartilhe:

Não é todo fim de semana que inclui, dentre as estreias, um dos maiores filmes de todos os tempos. A Bela da Tarde (trailer), de Luis Buñuel, acompanha uma Catherine Deneuve jovem, rica e de boa família, incapaz de satisfazer-se com o marido, mas dedicada a clientes diversos durante sessões vespertinas. É o flagrante de Buñuel, parceiro de Dali e Lorca, no auge de sua carreira, e de Deneuve, no momento em que explodia. Restaurado em 4K pelos seus 50 anos. Baseado num best-seller, Extraordinário (trailer) conta a história de um menino com aparência terrível por conta de problemas congênitos e suas dificuldades — e alegrias — na escola. Julia Roberts faz a mãe. Conheça as outras estreias.

Compartilhe:

A arte da pizza napolitana entrou para a lista de Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco. Dois milhões de pessoas assinaram a petição para apoiar a candidatura italiana. Segundo a associação de pizzaiolos locais, o ofício praticado por três mil profissionais na cidade remonta a tradições do século XVI e associa canções, sorrisos, técnica e espetáculo. (Globo)

Compartilhe:

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, responsável pelo Oscar, passará a adotar um código de conduta para seus 8.427 membros. O anúncio ocorre após a expulsão do produtor Harvey Weinstein, acusado por várias mulheres de assédio sexual. O novo código estipula que não haverá espaço para pessoas que “abusam de seu status, poder ou influência de forma que viole os padrões de decência”. Segundo o documento, o conselho da academia pode suspender ou expulsar quem “comprometa sua integridade”. (Estadão)

Compartilhe:

O Spotify preparou um especial para seus ouvintes. Numa playlist, as músicas mais ouvidas do ano; noutra, aquelas que tocaram muito, tem tudo a ver com o gosto do usuário, mas passaram batido. É só checar.

Compartilhe:

Viver


Números do IBGE mostram que as mulheres trabalham o dobro do que homens em casa. Segundo os dados, que se referem a 2016, a média de horas dedicadas ao serviço doméstico no Brasil é de 16,7 horas por semana. As mulheres, no entanto, trabalham 20,9 horas semanais, em média, contra apenas 11,1 horas para os homens. Eles só ganham quando os assuntos são pequenos reparos ou manutenção da casa, de automóvel, eletrodomésticos ou outros equipamentos. E entre as mulheres brancas, pardas e pretas, as duas últimas trabalham mais. (Estadão)

Cássia Almeida, repórter do Globo: “A mulher tem um nível de instrução superior, em média, ao do homem. Essa carga a mais de afazeres domésticos tira quase três horas por semana do trabalho remunerado da mulher e dificulta a entrada e manutenção das mulheres no mercado de trabalho. As relações de trabalho foram desenhadas, nos séculos passados, estabelecendo que a mulher cuidasse da casa para liberar o homem para o trabalho remunerado. Mas o mundo mudou e há muito tempo. Mais de 40% da mão de obra brasileira é feminina, e esse arranjo social tem que se adaptar para a sociedade poder avançar.”

Compartilhe:

Os britânicos andam mais de bicicleta do que os americanos. Mas os segundos tendem a pedalar um pouco mais cedo. O fato é que mais pessoas estão pedalando, correndo ou caminhando para ir ao trabalho. É o que mostra o relatório anual do aplicativo Strava, uma rede social para atletas. A ferramenta coletou dados de 161 milhões de trajetos em todo o mundo. Os ciclistas percorreram 5,8 bilhões de quilômetros ao redor do globo este ano.

Compartilhe:

Cientistas descobriram o buraco negro mais distante já registrado até hoje. Ele tem massa 800 milhões de vezes maior que a do Sol e está a 13 bilhões de anos-luz da Terra. A distância é tão grande que os sinais que ele emite viajam na velocidade da luz e levam 13 bilhões de anos para chegar ao nosso planeta. Vale lembrar que o Universo teve origem há cerca de 13,7 bilhões de anos. (Estadão)

Compartilhe:

Cotidiano Digital


Pedro Doria: “Bitcoin deixou de ser uma moeda. Se houvesse um país cujo dinheiro corrente é a moeda virtual, sua economia teria sido inviabilizada. Não dá para viver com uma moeda que cresce em valor neste nível. No momento em que Bitcoins deixam de fazer sentido como moedas, elas servem apenas a um propósito: especular. Uma boa e velha bolha.” (Globo ou Estadão)

Após cruzar a marca dos US$ 17 mil, as Bitcoins perderam US$ 2,5 mil de valor em poucas horas, durante esta madrugada.

Compartilhe:

A Oracle instalou, no coworking CO.W Berrini, em São Paulo, seu Innovation Lab. O espaço serve para desenvolver protótipos rápidos que permitam testar novas ideias.

Aliás... De acordo com apuração do ReCode, nos EUA, a Oracle vem fazendo uma discreta, porém intensa, campanha contra o Google. Inclui o vazamento de informações prejudiciais para jornalistas, estímulo à penalização da rival por reguladores europeus, e muito dinheiro gasto em lobby político. Por trás do embate está um pesado processo que a Oracle move contra o Google, acusando-o de copiar o sistema Java no desenvolvimento do Android. Cobra uma conta de US$ 9 bilhões na Justiça. Por enquanto, tem perdido.

Compartilhe:

John C. Dvorak, veterano comentarista de tecnologia, tem uma nova teoria na praça. A de que a Apple pode estar, lentamente, se preparando para descontinuar sua linha de computadores Macintosh. O iPad será seu substituto.

Compartilhe:


Share Tweet


Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





8 de dezembro de 2017
Consultar edições passadas