Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





11 de março de 2019
Consultar edições passadas

Crise no MEC aponta choque entre olavistas e militares


Na manhã de sexta-feira, o ministro da Educação Ricardo Vélez promoveu a mudança para cargos de, pelas contas do Antagonista, pelo menos oito alunos do escritor Olavo de Carvalho. É uma história complexa, publicada em fragmentos por toda a imprensa, que aponta para um agravamento do conflito entre os braços militar e olavista do governo. O ministro fez as mudanças, segundo as repórteres do Estadão Renata Cafardo e Isabela Palhares, após ter sido aconselhado a focar em educação. Os desgastes por decisões marcadamente ideológicas, como a carta que pedia às escolas para que o Hino fosse cantado junto com o slogan de campanha, estava incomodando Vélez. Maurício Lima, da Veja, relata que o ministro foi ao Planalto relatar as crescentes tensões que vivia com Olavo e seus discípulos. O presidente Jair Bolsonaro lhe deu carta branca para agir.

Os atos de exoneração já estavam com Vélez desde a Quarta-Feira de Cinzas. Segundo Daniela Lima, do Painel da Folha, quando ele ligou para avisar Silvio Grimaldo, até então um de seus assessores mais próximos, encontrou-o na Virgínia, justamente na casa de Olavo. Carvalho foi então ao Facebook. “Todos meus alunos que ocupam cargos no governo”, escreveu, “deveriam, no meu entender, abandoná-los o mais cedo possível e voltar à sua vida de estudos. O presente governo está repleto de inimigos do presidente.”

Aos repórteres Natália Portinari e André de Souza, do Globo, o escritor mencionou ao menos dois dos alunos a quem dirigia a recomendação. Tiago Tondinelli anunciou que deixará o cargo. O outro é Filipe Martins, o mais influente de seus discípulos no governo. Assessor internacional do presidente, foi autor do discurso feito em Davos e é visto, por muitos, como o chanceler de fato, em detrimento do ministro Ernesto Araújo.

Filipe se pôs em silêncio nas redes — citou apenas, em um e dois tweets, trechos do poema Lepanto, do escritor inglês conservador G. K. Chesterton. É uma celebração de João da Áustria, que lutou nas Cruzadas. Na visão olavista de política internacional, o Ocidente cristão deve se engajar em uma nova Cruzada simbólica contra o mundo islâmico, a Rússia e a China.

Olavo, por sua vez, acusou empresários do ensino à distância e os militares de tentarem limar sua influência no MEC. O principal instrumento seria o coronel aeronauta Ricardo Roquetti. Também seu ex-aluno, teria se bandeado para o outro lado. (Época)

Na noite de domingo, Roquetti caiu a pedido do presidente. A pressão teve resultado. Ao fim, a briga segue e ainda não está claro que lado venceu. Mas Vélez saiu desgastado. Ficou no Planalto a impressão de é visto como fantoche. (Folha)

Para ler com calma: É preciso fôlego. Mas, num longo ensaio publicado pela Gazeta do Povo, Martim Vasques da Cunha resume como pensa filosofia e poder o guru de um naco do bolsonarismo. “Na leitura de O Imbecil Coletivo (Amazon) temos um programa de desinfecção deste tipo de vírus marxista, mas, ao mesmo tempo, dá-se a impressão de que Olavo quer substituir essa elite por uma outra que a colocaria em seu devido lugar. No fundo, o que propõe, na prática e no detalhe, é a substituição de seis por meia dúzia.” Vasques parece sugerir que o professor gostaria de reconstruir o sistema educacional brasileiro para torná-lo um propagador de suas ideias.

Pois é... Olavo gostaria de interferir na troca de todos os reitores das universidades públicas. (Veja)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, enviará para o Congresso uma proposta de emenda constitucional que pretende mudar o pacto federativo. As despesas obrigatórias e as vinculações acabariam. A mudança radical daria folga para que os governos possam construir seus orçamentos com independência. “Os políticos vão entender que, em vez de discutir R$ 15 milhões ou R$ 5 milhões de emendas, vão discutir R$ 1,5 trilhão de orçamento da União, mais os orçamentos dos municípios e dos Estados”, afirmou em entrevista ao Estadão. “Pergunte à classe política se em algum lugar do mundo o sujeito é eleito para comandar 4% ou 100% do orçamento? Se a proposta é menos Brasília e mais Brasil, preciso do pacto federativo para fazer o dinheiro chegar lá. Todo mundo com quem a gente conversa está entendendo que o caminho é esse. ”

Bolsonaro partiu para o ataque direto à imprensa. Republicou em seu Twitter, na noite de domingo, a acusação de que uma repórter teria dito que pretendia “arruinar a vida de Flávio Bolsonaro”. A afirmação, porém, jamais é feita no áudio da conversa. Em inglês truncado, com períodos interrompidos, a jornalista Constança Rezende em momento algum afirma que escreve com este objetivo. Tanto a Lupa quanto a Aos Fatos fizeram a checagem. A história foi publicada originalmente na área de blogs dos leitores do site francês Mediapart.

E, assim, trouxe de volta para as páginas dos jornais o caso que Constança cobria: as denúncias de que seu filho Flávio e o assessor Fabrício Queiroz lavavam dinheiro.

Viver


São Paulo amanheceu caótica porque há problemas com várias vias alagadas. Ao menos duas pessoas morreram depois de uma casa desabar em Ribeirão Pires. Outras duas pessoas ainda estão sob os escombros.

O rodízio de veículos foi suspenso, linha 10-Turquesa da CPTM está fechada. Na linha 9-Esmeralda, trens circulam em velocidade reduzida. Marginal Tietê e bairro do Ipiranga permanecem em estado de alerta para alagamentos. Via Anchieta tem interdição. Acompanhe a cobertura pela rádio CBN.

O Rio de Janeiro também está em estágio de atenção às 5h50 desta segunda-feira. Pancadas de chuva forte atingem alguns bairros da cidade, sendo os mais atingidos, até o momento, Jardim Botânico, na Zona Sul, e a Saúde, na Zona Portuária. De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), a previsão para as próximas horas é de chuva moderada a forte.

A Goldman Sachs mudou o código de vestimenta de toda a empresa e enviou um e-mail muito curto para seus funcionários anunciando a mudança. São apenas 12 palavras, segundo e-mail divulgado pela Bloomberg. “Vista-se de uma forma que seja consistente com as expectativas dos seus clientes".

O mais interessante nesse caso é que a GS vinha agindo como duas firmas. Havia a versão tradicional, dominada por Nova York e seus ternos sob medida. E havia a versão São Francisco, camiseta e jeans, mais alinhada ao estilo das empresas de tecnologia da Califórnia.

Ainda sobre código de vestimenta, Bill Murphy Jr, colaborador do site Inc, fez um paralelo entre a GS e a GM. Vale a leitura!

QS World University Ranking by Subject classificou a Universidade de São Paulo entre as melhores universidades do mundo em 39 das 48 áreas específicas avaliadas. O Brasil, no entanto, não tem nenhuma universidade entre as 100 melhores do mundo.

A universidade brasileira melhor posicionada é a USP, em 118º lugar. Já a Argentina aparece com a Universidade de Buenos Aires em 73º lugar. Ao dar a notícia, o jornal argentino La Nación destacou as quatro áreas em que a universidade se saiu melhor. A USP seguiu a mesma abordagem ao destacar que possui dez cursos entre os 50 melhores do mundo.


A Adidas anunciou, por meio de sua conta no Twitter, que pagará às jogadoras de futebol feminino os mesmos bônus pagos aos jogadores masculinos pela conquista da Copa do Mundo. É um feito histórico na indústria do esporte e torna-se ainda mais emblemático já que foi feito no mesmo dia que a seleção feminina dos Estados Unidos processou a Federação de Futebol do país (US Soccer). As 28 jogadoras que formam a equipe exigem igualdade salarial e as mesmas condições de trabalho que o time masculino.

A Copa do Mundo 2019 será realizada na França a partir do dia 7 de junho.

Cultura


Publicada pela Columbia Business School, a pesquisa The Art of Fame mapeou a rede de contatos de artistas abstratos do início do século 20, como Pablo Picasso, Paul Klee e Wassily Kandinsky. “Aqueles que possuíam um conjunto diversificado de amigos e contatos profissionais de diferentes indústrias eram estatisticamente mais propensos à fama”, afirmam os pesquisadores. O paper está disponível no site da universidade.

Por falar em Paul Klee, a temporada brasileira da exposição Paul Klee – Equilíbrio Instável segue em São Paulo no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Com uma obra que estabelece interseções com diversos movimentos artísticos, é a primeira vez que Klee ganha uma uma exposição com mais de 100 peças na América Latina.

O Museu Nacional de Mulheres nas Artes (UK) traz números interessantes no mês dedicado às mulheres: 51 por cento dos artistas visuais, hoje, são mulheres. Mas quando se trata de exposições, os números são menos otimistas. Em Londres, por exemplo, 78% das galerias representam mais homens do que mulheres. Conheça o que artistas mulheres e curadoras pensam sobre representatividade no mundo da arte.

Para começar a semanaAs 25 músicas que você deve escutar no momento, segundo os críticos, são também um reflexo da era em que o mundo vive: frenético, tumultuado, perturbador. “Talvez seja difícil ser positivo e otimista no momento”, declarou a cantora sueca Robin, em seu discurso no Grammy.

As músicas selecionadas pelo NYT são também a expressão dos desafios mais profundos em que vivemos, mas com a alegria habitual do pop.

A 8ª e última temporada de 'Game of Thrones' estreia em 14 de abril no canal HBO e na HBO GO e a expectativa dos fãs está cada vez mais alta. Em aquecimento, a HBO GO (plataforma de streaming do canal) resolveu lançar quatro seleções de episódios para relembrar as outras temporadas da série.

Dentre as seleções disponíveis, consta a Coleção Final Players, que consiste em episódios com eventos memoráveis envolvendo Daenerys Targaryen, Cersei Lannister e Jon Snow. Já a Coleção Dragons Evolution é dedicada aos dragões da série. Enquanto isso, Best Battles prestigia os melhores combates, como a Batalha da baía de Blackwater e a Batalha dos Bastardos.

Vale registrar que o primeiro trailer completo da última temporada quebrou recordes de visualização dentro do próprio panteão HBO. O vídeo foi assistido mais de 81 milhões de vezes em 24 horas através de inúmeras plataformas, incluindo YouTube, Facebook e Twitter.

Cotidiano Digital


O Vale do Silício está agitadíssimo com a proposta lançada pela senadora Elizabeth Warren, pré-candidata do partido Democrata à presidência. Candidata forte e conhecida, decidiu adotar como seu mote de campanha um processo antitruste para quebrar em múltiplas empresas Amazon, Facebook e Google. (New York Times)

Tim Wu, professor de Colúmbia: “Se há uma coisa que eu gostaria que o mundo da tecnologia compreendesse melhor é que a trilogia de processos antitruste contra IBM, AT&T e Microsoft teve papel importante para garantir aos EUA o domínio econômico tecnológico. Os três processos ajudaram a impedir que grandes monopólios esmagassem pequenas empresas futuras (nos anos 1980, 90 e 00).”

Na Edição Premium de Sábado, publicamos uma análise mais profunda sobre o momento atual do Facebook. Uma pequena amostra do que nossos assinantes recebem. Assine também o Meio e ajude a apoiar o jornalismo.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




11 de março de 2019
Consultar edições passadas