Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





12 de março de 2019
Consultar edições passadas

Exatamente 30 anos atrás um pacato engenheiro alocado no CERN, na Suíça, lançou de seu icônico computador NeXT um novo software na internet. Permitia a outros cientistas que publicassem seus papers e os conectassem via hiperlinks. O feito não saiu em nenhum jornal e, fora meia dúzia de técnicos, ninguém foi informado naquele dia. Mas é por conta de Sir Tim Berners-Lee e de sua World Wide Web, que faz seu trigésimo aniversário hoje, que todos estamos aqui.

Um brinde.

— Os editores


Governo começa, enfim, a articular com Congresso


Governo e Câmara abriram a primeira semana após o Carnaval mergulhando na discussão sobre a reforma da Previdência. De cara, o Planalto se reorganizou. Despachou para a Antártica o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lonrenzoni, desafeto do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Escanteou também o líder do governo, Major Vitor Hugo, ao mesmo passo em que pôs a deputada Joyce Hasselmann no comando da articulação. De quebra, ainda liberou R$ 1 bilhão em emendas para que os deputados possam fazer suas exigências. (Folha)

Dinheiro só não vai bastar — a velha política corre a toda. A bancada evangélica ensaia um protesto e afirma que o presidente está se afastando dos valores que o elegeram. Alguns dos deputados citaram como exemplo a crise no MEC com o afastamento dos alunos do escritor Olavo de Carvalho. Se queixam de intolerância religiosa. Segundo o Painel, a queixa tem foco específico: reclamam de exonerações dos seus e querem apontar gente para novos cargos. (Folha)

Hasselmann diz já ter estratégia para lidar. “Há um consenso de que todos os espaços têm que ser ocupados por pessoas qualificadas tecnicamente, e que o problema não é a indicação, é a corrupção”, afirmou, abrindo o flanco. (Folha)

Sobre Onyx, o comentário que circula no Congresso: “Entrou em uma fria.” (Veja)

As conspirações internas chegaram a seu ápice, ontem, na disputa por controle do MEC. No final da tarde, o ministro da Educação Ricardo Vélez se reuniu com o presidente e, a pedido de Bolsonaro, trouxe consigo parte do grupo que pedia sua cabeça. Ao fim, o ministro conseguiu as exonerações de Sílvio Grimaldo e seu chefe de gabinete, Tiago Tondinelli, ambos ex-alunos de Olavo de Carvalho. Mas, a pedido de Olavo, Bolsonaro impôs também o corte do coronel aeronauta Ricardo Roquetti — que já havia sido anunciada. Ao todo, foram seis as exonerações. (Folha)

Vélez teve de cancelar uma viagem que estava marcada para Israel, Alemanha e Dubai para encarar a crise. Segundo Vera Magalhães, Olavo chegou a indicar nomes para o substituírem. Não os emplacou. Da Virgínia, o escritor manifestava estupefação via Twitter, tentando lidar com a resistência do ministro à sua influência. “O Vélez se vendeu ou se deu?” — disparou num. “Não vou perguntar ao Vélez os motivos do seu comportamento”, sugeriu noutro. “Não sou psiquiatra dele.”

No plenário da Câmara, em campanha, o deputado Eduardo Bolsonaro vem pedindo aos colegas para que não falem mal do guru, conta Guilherme Amado. (Época)

Bernardo Mello Franco: “O governo é refém de um lunático. Refiro-me a Olavo de Carvalho, o guru que faz a cabeça do presidente. De seu escritório em Richmond, ele se dedica a semear intrigas e provocar novas crises. Ontem Bolsonaro mandou Vélez demitir três militares que se contrapunham aos olavistas no ministério. O expurgo mostra que o governo é refém de um personagem que divulga teorias conspiratórias no Facebook. Além de ver comunistas em toda parte, Olavo promove uma campanha incansável contra as universidades e o jornalismo profissional. Não por acaso, é cultuado por blogs governistas que propagam fake news.” (Globo)

Somando A com B... Duas semanas após impedir o ministro Sergio Moro de fazer uma nomeação, e enquanto interfere no MEC, o presidente reforça o recado de Joyce Hasselman aos deputados. “Já há uma consciência por parte dos parlamentares de que nós queremos manter esse ministério técnico, dando liberdade aos respectivos ministros para escolherem suas equipes.”

Agora de manhã foram presos o policial militar Élcio Vieira de Queiroz e o ex-PM Ronnie Lessa, no Rio de Janeiro. Ronnie é apontado pelas investigações como o homem que atirou na vereadora Marielle Franco e, Élcio, acusado de dirigir o carro.

Na semana em que se completa um ano do assassinato de Marielle Franco, a imprensa reforça a cobertura. Fernanda Chaves, que estava no carro no momento dos tiros e foi a única sobrevivente, concedeu entrevista ao Fantástico, no domingo. Foi a primeira vez que a jornalista mostrou o rosto em rede nacional. “Foi um crime político”, afirmou. A filha de Marielle, Luyara Franco, falou sobre os dois candidatos que, em 2018, quebraram uma placa que homenageava sua mãe. “Essas pessoas não são humanas”, afirmou.


Empresas aéreas de vários países suspenderam operações com modelo de Boeing 737 Max 8, aquele que caiu na Etiópia. No Brasil, a Gol, única companhia que possui este modelo, também os manteve no pátio. Foi o segundo acidente em cinco meses envolvendo o mesmo modelo. O primeiro, em outubro, era da Lion Air e caiu pouco tempo depois de decolar, em Jacarta, na Indonésia, com 189 pessoas a bordo. Ações da Boeing fecharam ontem em forte queda em Wall Street.

Milhares de manifestantes tomaram, ontem, as ruas na Argélia contra a candidatura do presidente Abdelaziz Bouteflika à um quinto mandato no cargo.

A pressão sobre ele aumentou quando mais de mil juízes disseram que se recusariam a supervisionar as eleições se o presidente voltasse a concorrer. Ao mesmo tempo, clérigos muçulmanos reclamaram da intervenção do Estado em seu trabalho. Bouteflika, que está há 20 anos no poder, desistiu de nova candidatura.

A seleção de imagens é da Al Jazeera.

Dasa

HealthTech


Tecnologia afeta saúde? Nenhum estudo define com firmeza a questão — mas há indícios. “Minha maior preocupação é o aumento da distração”, diz Richard Davidson, neurocientista da Universidade de Wisconsin Madison. “Nossa atenção está sendo capturada por aparelhos e perdemos a capacidade de regulá-la voluntariamente. Esta habilidade de regular a atenção é mais desenvolvida em humanos do que em outras espécies, mas estamos sendo incapacitados nisso em nível global.” Ainda assim, o cenário não é de todo claro. “Hesito em falar que mídias digitais prejudicam o desenvolvimento cognitivo”, sugere Susanne Baumgartner, da Universidade de Amsterdã. “Não podemos esquecer que também há efeitos benéficos. Há estudos, por exemplo, que mostram que jogar games de ação, por exemplo, melhora habilidades cognitivas.”

Não existe nada parecido no Brasil. Ainda. Mas o inglês Stephen Bourke resolveu um problema imenso para uma quantidade grande de pessoas: o do controle de remédios. Paciente de uma doença crônica, mensalmente ele precisava pegar com seu médico uma receita, conseguir os descontos aplicáveis, além de lembrar ao longo do dia a hora certa para cada medicação. É isto que Echo, sua startup, resolve. O paciente assina o serviço, instala o app. A empresa providencia receita, aplica descontos, entrega os remédios — e nos momentos certos do dia o celular avisa que é hora de tomar a pílula azul. É um caso raro, também, porque se trata de uma empresa de health tech fundada, não por um profissional de saúde, mas por um paciente.

Nasceu em Israel uma aceleradora de tecnologias de saúde para animais de estimação. O laboratório para o estímulo de surgimento de novos produtos tem por trás um fundo de investimentos. Estão de olho num mercado que chegará a US$ 203 bilhões, no mundo, em 2025.

Viver


Em São Paulo e região metropolitana, ao menos 12 pessoas morreram - entre os mortos, sete foram vítimas de afogamentos e cinco de deslizamentos de terra. Além da capital paulista, há mortos nas cidades de Ribeirão Pires, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Santo André e Embu das Artes.

‘Tem muita gente que perdeu geladeira, fogão, carros. As pessoas aqui estão se organizando para fazer doação’, contou empresária que mora no ABC paulista à Folha.

Após críticas, Bruno Covas interrompeu licença não remunerada e reassumiu a Prefeitura. A ausência do prefeito repercutiu nas redes sociais e seu nome chegou a figurar entre os tópicos mais comentados do Twitter.

As impressionantes imagens dos alagamentos também foram destaque no Moments Brasil.

O South by Southwest Festival, que acontece em Austin, no Texas (EUA), tem duas presenças brasileiras de peso nesta terça-feira.

Uma delas é o publicitário baiano Paulo Rogério Nunes, que sobe ao palco do Hilton Austin Downton para falar sobre o crescimento dos afro-negócios no Brasil - The Rise of Black Business in Brazil. Considerado um dos 100 afrodescendentes mais influentes do mundo pela organização global MIPAD, ligada à ONU, Paulo é fundador do Vale do Dendê, uma aceleradora de empresas de afrodescendentes na Bahia.

E se depender das tendências expostas na SXSW, o futuro da mobilidade urbana será como aquele dos Jetsons, com táxis voadores e trânsito controlado por inteligência artificial. Neste quesito, a EmbraerX promete não decepcionar. A empresa brasileira de aviação está confirmada hoje, às 9h30, no painel “Mobility, Reimagined: Co-Designing New Futures”, que explora o papel que a experiência do usuário desempenha na construção do futuro da mobilidade acessível para todos.

Descobertas publicadas na revista Ophthalmology Retina sinalizam que um exame não invasivo pode ajudar a distinguir entre a doença de Alzheimer e o comprometimento cognitivo leve. ‘Cientistas que acompanharam mais de 200 pessoas, determinaram que pacientes com a doença neurodegenerativa tinham menos vasos sanguíneos na retina quando comparados com participantes saudáveis’, destacou a NewsWeek.

O Alzheimer, o tipo mais comum de demência que existe no mundo, atinge 30% da população brasileira acima de 80 anos, segundo dados do Ministério da Saúde. A doença não tem cura, mas descoberta pode abrir caminho para novas formas de diagnosticar a doença.


Morreu na noite de ontem o ex-atacante Coutinho, um dos maiores ídolos da história do Santos e campeão do mundo em 1962. Ele tinha 75 anos, e a causa da morte ainda não foi divulgada.

Torcedores fizeram homenagens nas redes sociais e lembraram de sua parceria histórica com Pelé. ‘Juntos eles formaram a maior dupla da história do futebol mundial e receberam essa homenagem da Santos TV em 2014’, escreveu o @SantosFC.

Cultura


A próxima edição do ‘É Tudo Verdade’, principal evento dedicado exclusivamente à cultura do documentário na América do Sul, destacará a imprensa e as artes - duas forças que ganharam evidência com a ascensão conservadora. É o caso do documentário de Alison Klayman, que centra fogo na figura de Steve Bannon, ex-estrategista de Donald Trump. Já ‘Testemunhas de Putin’ faz um apanhado crítico do governo do atual líder russo (Folha).

Por falar em Steve Bannon, Eric Kohn, do IndieWire, escreveu que o filme fornece ‘provas contundentes das tentativas de Bannon em se envolver com bastiões do discurso do ódio em todo o mundo’. O trailer completo de 'The Brink' foi divulgado ontem pela Magnolia Pictures.

Serão 66 documentários (11 a mais do que em 2018), entre curtas e longas-metragens que exploram os humores do mundo contemporâneo. Sua programação vai de 4 a 14 de abril em São Paulo, e de 8 a 14 de abril, no Rio de Janeiro. Mais informações no site do evento.

Dezenas de manuscritos pertencentes a Albert Einstein, muitos deles nunca antes vistos pelo público, foram revelados pela Universidade Hebraica de Jerusalém. A coleção também inclui uma carta na qual Einstein demonstra preocupação com o crescimento do partido Nazista na Alemanha.

Enviada para seu filho Hans Albert em 1935, ela diz: 'Mesmo na Alemanha as coisas estão começando a mudar lentamente. Vamos esperar que não tenhamos uma guerra na Europa' (G1).





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




12 de março de 2019
Consultar edições passadas