Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





2 de abril de 2019
Consultar edições passadas

Maia quer aprovar Previdência até junho


Com Bolsonaro em Israel, a segunda foi marcada por avanços políticos na Câmara dos Deputados. O deputado Delegado Marcelo Freitas, relator da reforma da Previdência na CCJ, afirmou que apresentará seu parecer até terça-feira que vem. E, falando a um grupo de investidores na Goldman Sachs, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, demonstrou otimismo com a meta de aprova-la ainda no primeiro semestre. Segundo o Painel, o plano de Maia é mergulhar depois num projeto de simplificação tributária. (Folha)

Pois é... O ministro Paulo Guedes abraçou o trabalho de articulação. Abriu as portas do gabinete para receber deputados em grupos pequenos, de forma que possa dar atenção a todos. (Ao Poder360 ele diz que não é articulação. É “esclarecimento econômico”.)

Mas articulação é. “Temos um governo inteiro para fazer articulação”, afirmou a Andréia Sadi a líder do Governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann. “Temos do presidente da República a todos os ministros, todos generais e um núcleo de articulação que começou a funcionar agora.”

Sim, até o presidente. Em entrevista ao Jornal da Record, Bolsonaro afirmou que conversará com os deputados. “Acham que estou fazendo pouco, então vamos deixar pelo menos meio dia da minha agenda para atende-los.”

Trabalho não vai faltar. Pesquisa da Arko Advice, que ouviu 109 deputados federais de 25 partidos, entre 26 e 28 de março. Destes, 60,55% consideram a relação de Legislativo e Executivo ruim ou péssima. Em fevereiro era 17,4%.

Ainda em Israel, onde visitou ontem o Muro das Lamentações, Bolsonaro decidiu cancelar um encontro que teria hoje com brasileiros que vivem no país. Ele tem pressa para retornar ao Brasil e quer antecipar a viagem. A visita, que seria de quatro dias, deve ser encurtada para três.

Aliás... Bolsonaro afirma ainda ter a intenção de transferir a embaixada brasileira para Jerusalém. (Gazeta do Povo)

Paulo Amaral, um experiente ator de comerciais, é o senhor que defende o golpe militar de 1964 no vídeo distribuído pelo Planalto. Ele foi contatado por uma produtora no sábado para gravar rapidamente um vídeo com texto. “Não sei qual é a produtora”, contou ao repórter Gustavo Maia. “Não tinha nenhuma ideia, só gravei. No momento, não posso falar nada porque eles estão em reunião para saber o que vão fazer para que eu não seja o prejudicado. Fui contatado para fazer um comercial, não podia imaginar que ia dar esse problema que deu.” Não há informação sobre quem pagou o comercial profissional, ou quem o encomendou. (Globo)

Segundo o presidente interino Hamilton Mourão, o responsável pelo vídeo é Bolsonaro. “Decisão do presidente”, afirmou aos repórteres. “Se foi divulgado pelo Planalto, é decisão dele.”

Pois é... Entrevistado por Roberto D’Avila, da GloboNews, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz negou que tenha havido golpe de Estado, em 1964. Mas reconheceu que o regime foi uma ditadura. O ministro também tratou como normal negociações do governo com o Parlamento. “Tem gente que interpreta de maneira pejorativa”, afirmou. “Não é assim. Mas devem ser baseadas na política pública, no bem público.” Santos Cruz ainda tratou do escritor Olavo de Carvalho. “É necessário tomar muito cuidado quando se está lidando com uma personalidade histérica.” Assista.

Então... O guru bolsonarista passou a manhã ofendendo Santos Cruz via Twitter.

O ministro do Supremo, Dias Toffoli, deve retirar da pauta de quarta-feira o julgamento da Ação Declaratória de Constitucionalidade 44 — a decisão sobre se condenados em segunda instância devem começar a cumprir pena. Foi a OAB que ingressou com o pedido de avaliação e, de acordo com Lauro Jardim, seu novo presidente, Felipe Santa Cruz, quer se inteirar do tema. (Globo)

Tem motivo: se fosse julgado hoje, o placar de 6 a 5 mantendo a prisão após segunda instância permaneceria. (Folha)


Após uma série de votações inconclusivas no Parlamento britânico, Michel Barnier, o negociador da UE para o Brexit, afirmou que a saída sem acordo do Reino Unido da União Europeia é cada dia mais provável.

Um dos principais teóricos da conspiração na direita americana, Alex Jones, responsável pela plataforma Infowars.com, tomou um tombo feio. Há anos ele defende que não existem tantos massacres em escolas no país, que na verdade seriam uma elaborada trama que envolve atores militantes e cujo objetivo é provocar comoção e cercear o livre uso de armas pela população. Banido das principais redes sociais, Jones foi levado a depor em um dos muitos processos milionários movidos pelos pais e parentes das 20 crianças e seis adultos assassinados na escola de Sandy Hook, em Connecticut, em 2012. Perante a iminente derrota, Jones voltou atrás. “Tive uma forma de psicose que me levou a acreditar que tudo era encenado”, falou perante o juiz. “Como comentarista minhas opiniões estavam erradas, mas jamais quis machucar ninguém. O trauma de ouvir mentiras da mídia e das corporações me fizeram perder a confiança em todos, como uma criança cujos pais lhe mentem toda hora.”

dasa_1

HealthTech


Hugh Forrest, curador da South by Southwest, quer transformar o festival num dos centros americanos de debate sobre tecnologia em medicina. “Mais e mais empresas de tecnologia estão empurrando a indústria da saúde”, ele afirma. “O Apple Watch e as iniciativas do Google são um exemplo. Também há mais inovações surgindo com um elemento de saúde, seja a nova geração de roupas, de utensílios domésticos ou mesmo interfaces para a casa. Estas indústrias todas estão convergindo, um ano após o outro.” Ao convidar anualmente startups e promover o encontro com médicos empreendedores e investidores, seu objetivo é acelerar esta convergência.

Há um tanto de mito na ideia de dormir oito horas por noite. Nick Littlehales, especialista em sono de atletas, defende que o sono tem um ciclo natural de 90 minutos. Para ele, o aconselhável é estabelecer uma hora para acordar regularmente e, a partir daí, calcular o tempo total de sono. Por exemplo, se o plano é acordar às 6h30, o horário de deitar, para impedir a quebra de um ciclo pode ser 5h, 3h30, 2h, 0h30 ou 23h.

Alguns aplicativos já fazem esse cálculo — caso do SleepCycle (iPhone ou Android), despertador inteligente escolhido pelos editores da App Store. Vale testar, especialmente para quem sente que o uso do celular tem impactado na qualidade do sono.

Há um nicho de Health Tech com nome bem específico — Femtech. Tecnologia para a saúde feminina. Uma das mais badaladas startups do setor, NextGen Jane acaba de receber um investimento de US$ 9 milhões. Seu produto é um kit que incluiu um absorvente interno que a mulher deve usar por duas horas. Depois, inserido num tubo de ensaio com líquido que protege o material coletado, é enviado para um laboratório que testa para endometriose. O diagnóstico da doença, que atinge 15% das mulheres brasileiras, hoje é feito com câmeras. O método desenvolvido pela NextGen Jane poderá ser usado, no futuro, também para o diagnóstico de câncer cervical.

Cultura


O Museu do Louvre ficou bem diferente neste fim de semana. Com a ajuda de 400 voluntários e 2 mil adesivos, o artista francês Jeane Rene (também conhecido como JR) criou uma obra de 17000 m² ao redor da estrutura que surpreendeu pela ilusão de ótica. JR levou cinco dias para completar o trabalho batizado O segredo da grande pirâmide: a impressão é que a pirâmide foi colocada dentro de uma pedreira de rochas esbranquiçadas. O projeto foi criado para celebrar o trigésimo aniversário da famosa estrutura de vidro e durou apenas um fim de semana. As imagens intrigam.

Galeria: Os setes murais mais legais de Tóquio e o que você precisa saber sobre eles. A estética fantástica da artista Lauren YS está na lista. Seu trabalho leva uma pegada narrativa e acontece num país das maravilhas desajustado e cheio de referências — sonhos, mitologia, morte, quadrinhos, amor, sexo, psicodelia e, claro, sua herança asiático-americana. No Instagram, Lauren dá mostra de suas heroínas imaginárias lidando com os absurdos da realidade. O grafiteiro tailandês Patcharapol Tangruen, ou Alex Face, é outro da lista. Ele se inspira na filha para desenhar bebês.

Outra galeria japonesa: A primavera chegou e, com ela, o hanami. É o momento em que as cerejeiras (sakura) brotam em flor, anunciando a nova estação.

A Netflix revelou ontem a data de estreia da terceira temporada de La Casa de Papel: dia 19 de julho. Um teaser com imagens dos personagens curtindo o dinheiro roubado, cada um num lugar diferente, deixou os fãs enlouquecidos nas redes sociais.

Viver


O que Sigmund Freud diria sobre a obsessão pelas selfies? “Ele teria notado, como os psicólogos deste século já sabem, que muitas pessoas publicam selfies não porque estão apaixonadas por si mesmas, mas porque querem ser adoradas por outras pessoas que as seguem nas redes sociais”. Alguns testes desenvolvidos por psicólogos para medir traços de personalidade indicam que publicar selfies está fortemente vinculado ao narcisismo. “Mas esse cenário é pior com os homens. Pesquisas indicam que o narcisismo clínico é 40% maior entre eles do que com as mulheres”.

Aliás... A mais antiga selfie deve ser do americano Robert Cornelius, que, aos 30 anos, tirou uma foto de si próprio do lado de fora de sua loja de lâmpadas na Filadélfia.

O Instagram se tornou a vitrine de uma nova geração de consumidores conscientes — e uma janela de oportunidade para pequenos negócios que não têm lojas físicas, mas uma presença de nicho no aplicativo. Esta insta-fashion é tendência no mercado de moda britânico. Leah Harper, do Guardian, conversou com alguns vanguardistas do movimento. “Embora seja uma plataforma de mídia social, o foco do Instagram é visual e por isso se tornou um local onde clientes potenciais navegam sem pressão. As marcas, por sua vez, estão aproveitando a oportunidade de vender não apenas seus produtos, mas todo um conceito”, explica. “Um terço de todos os usuários do app já compraram uma peça de roupa que viram por lá”.

Na Europa, a Never Fully Dressed se encaixa nesse segmento. No Brasil, já há inúmeras iniciativas — é o caso da CalmaSãoPaulo, que usa amigos em fotos e histórias pra exibir conjuntos divertidos e kimonos coloridos. Outra é Daniela Baratella, uma das que apostou exclusivamente no Instagram desde cedo, em 2016, para criar sua marca de acessórios.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




2 de abril de 2019
Consultar edições passadas