Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





9 de julho de 2019
Consultar edições passadas

Reforma da Previdência será votada hoje


Começa hoje, na Câmara dos Deputados, a votação da reforma da Previdência. Os jornalistas do Estadão ligaram para todos os gabinetes. Ouviram de 268 parlamentares a garantia de que votarão pela reforma. No domingo, eram 21 menos. São necessários 308 dos 513. Também disseram aos repórteres que votarão contra 105 — eram 97. Há, portanto, um universo de 140 votos por caçar. Veja a lista. (Estadão)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, trabalha com outro número. Tem convicção de que 298 votos já estão fechados. É o que está na planilha do deputado Alexandre Frota, coordenador do PSL para a reforma. Frota, conta Tales Faria, acredita que ao fim do primeiro turno de votação terá entre 330 e 340 votos favoráveis. Mas há apreensão com dois riscos — o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes. Após a votação do texto-base, os parlamentares terão de se manifestar a respeito de destaques para votação em separado. Ou seja: inclusões, exclusões ou mudanças no texto final. O temor é de que Bolsonaro, na última hora, decida tentar encaixar mais vantagens para policiais. Pode gerar tumulto e atrapalhar o trâmite — e, na bancada do partido governista, a aprovação do presidente terá muitos adeptos. O receio com Guedes é outro. O de que o ministro tente trazer de volta a Capitalização — sistema polêmico, retirado na comissão, que faz com que cada contribuinte invista no mercado o dinheiro que lhe garantirá a aposentadoria. (UOL)

Se tudo funcionar de acordo com o que planeja Maia, a Previdência será aprovada hoje, em primeiro turno. Na quarta votam-se os destaques. E, na sexta-feira, os deputados votam em segundo turno. Daí o processo se encerra na Câmara e vai ao Senado. (Poder 360)

A reforma da Previdência tem apoio popular — embora tênue. De acordo com levantamento do Datafolha, 47% dos brasileiros acreditam que ela é necessária e, 44%, são contrários. (Folha)

Alon Feuerwerker: “Era previsível que a previdência teria tráfego suave no Congresso. O governo caminha para liquidar o principal item desta primeira etapa sem precisar ceder espaço político real no Executivo. Dois fatores adicionam tranquilidade. A opinião pública considera vital a reforma. E a maioria esmagadora do Congresso desde sempre orienta-se à direita do centro. Para ela, votar a favor neste caso tem custo político-social aceitável. O governo tem estabilidade porque é um ornitorrinco, aquele animal meio ave e meio mamífero. Controla a base radical com a agenda conservadora nos costumes, a agressividade verbal contra os demais poderes e a exploração da grife Sérgio Moro, o algoz judicial do petismo. E encanta a direita autonomeada ‘civilizada’, com a adesão prática ao liberal-globalismo na política econômica, o alinhamento aos Estados Unidos e o acordo Mercosul-UE.”

O ministro da Justiça, Sergio Moro, vai tirar uma licença não remunerada de cinco dias a partir da segunda-feira que vem, dia 15. De acordo com o porta-voz da presidência, general Otávio Rêgo Barros, ele planejava tirar férias com a família em janeiro mas o convite para o governo interrompeu os planos. (Globo)

Pois é... A licença ocorre, justamente, quando o ex-juiz está sob fogo cerrado por conta de seus diálogos com procuradores que sugerem parcialidade durante o processo da Lava Jato e que foram vazados pelo Intercept Brasil. Ontem, sem citar Moro, o ministro Edson Fachin falou sobre o tema. “Juiz algum, como disse e reitero, está acima da lei. Juiz algum tem uma Constituição para chamar de sua. Juiz algum tem o direito à prerrogativa de fazer de seu ofício uma agenda pessoal ou ideológica.” Fachin é relator da Lava Jato no Supremo. (G1)

Juiz da Lava Jato no Rio, Marcelo Bretas também deu pitaco. “É comum o advogado vir aqui pedir dicas”, comentou em entrevista. “Eu digo, ‘senhor advogado, o senhor não me leve a mal, mas não posso dizer o que o senhor deve fazer’. Até por ingenuidade advogados perguntam isso, de boa fé. Mas obviamente não posso fazer isso. Da mesma forma, nenhum dos procuradores pergunta. ‘A gente vai ter prisão ou vai ter só busca?’ Não existe isso. Eles apresentam o pedido e eu vou analisar.” (BBC News)

Aliás... Embora cobrado pela OAB e intimado pelo Tribunal de Contas da União, o Coaf ainda não confirmou se investiga o jornalista Glenn Greenwald, cofundador do Intercept. A notícia foi dada pelo Antagonista. Os ministros do TCU desconfiam que não há qualquer investigação, diz Mônica Bergamo. A notícia teria sido plantada para avaliar o impacto na opinião pública de se iniciar de fato uma investigação. (Folha)

Dasa

HealthTech


A Amil lançou ontem, pela primeira vez no Brasil, um modelo de atendimento médico por videoconferência. É uma briga — o Conselho Federal de Medicina veta a prática. No caso da Amil, o público alvo são os 180 mil clientes da linha premium. Quem tiver queixas de baixa complexidade — gripe, tosse, dor de garganta, diarreia etc. — poderá se consultar online, 24 horas por dia, sete dias por semana, com médicos do Hospital Albert Einstein, de São Paulo. É para evitar uma viagem desnecessária ao pronto-socorro. Se achar que há algo mais sério, o médico encaminha para uma consulta presencial. É vetado pelo CFM, mas não há nenhuma lei contra. Em fevereiro, o Conselho chegou a publicar uma resolução permitindo consultas à distância. Mas os conselhos regionais atacaram a proposta dizendo que era muito genérica e poderia banalizar consultas online afastando pacientes de médicos. Em algum momento deverá apresentar nova resolução. A tecnologia, porém, faz pressão pelo uso. (Folha)

Startups ligadas a saúde receberam, no primeiro semestre de 2019, US$ 6,8 bilhões em investimento no mundo todo. O valor representa um ligeiro aumento em relação ao primeiro semestre do ano passado — US$ 6,6 bi. Mas, deste total neste ano, quase US$ 4 bi foram para startups americanas. O foco dos investimentos ainda é nos EUA — mas três cidades começam a se destacar. Beijing, a capital chinesa, é uma, o governo local quer incentivar novas empresas no setor. Outra é Bangalore, na Índia. É uma das mecas digitais da Ásia e, por conta da vasta população do país, os benefícios de medicina a distância são imensos. Por fim, Paris. O governo francês pôs para rodar, em 2016, uma estratégia de e-health e constituiu um fundo de US$ 2,2 bi para investimentos.

O Reino Unido aprovou, ontem, pela primeira vez, uma droga baseada na tecnologia de silenciamento de genes. A técnica valeu aos americanos Andrew Fire e Craig Mello o Nobel de Medicina, em 2008, mas demorou até virar remédio. Este em particular, o que foi aprovado, se chama Parisiran, uma infusão injetável que também já é permitida nos EUA. A droga interfere no RNA, a molécula responsável por transcrever o DNA em células novas, ‘matando’ um gene específico. Parisiran, que custa algumas centenas de milhares de dólares, combate a Amiloidose, uma doença genética raríssima e mortal. É o tipo da doença ideal para testes de técnicas do tipo. Trata um número pequeno de pacientes e, por isso, quaisquer problemas são fáceis de identificar rápido. Em dando certo, outras doenças genéticas podem ser até curadas por este método.

Cultura


O adeus a João Gilberto. A despedida emocionada da família e fãs foi encerrada ontem por volta das 14h30 ao som de Chega de Saudade e muitas homenagens. O corpo do músico foi enterrado às 16h, no cemitério Parque da Colina, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, onde a família tem um jazigo.

O ano era 1999. Nos interiores da histórica Estação Júlio Prestes e desenhada para estar à altura dos mais importantes espaços de concerto do mundo, surgia a Sala São Paulo – eleita, inclusive, como uma das dez melhores do mundo pelo jornal The Guardian. Para celebrar seus 20 anos, a Osesp faz concerto de aniversário hoje, às 16h, com transmissão ao vivo pela internet.

Galeria: imagens do concerto em comemoração realizado no dia 5 de julho.

Estas são as séries mais maratonadas pelos brasileiros. Stranger Things, com sua terceira temporada, tomou o topo do ranking. Dark e Grey's Anatomy em seguida. O levantamento corresponde aos sete primeiros dias de julho e foi realizado pelo site Série Maníacos em uma parceria com o app TV Time.

De Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, Bacurau venceu o prêmio de melhor filme no 37° Festival de Cinema de Munique, na principal Mostra, a CineMasters Competition. Em maio, o longa foi contemplado com o Prêmio do Júri no Festival de Cannes. A estreia no Brasil será no dia 29 de agosto. Veja o teaser.

No domingo, a Disney divulgou o trailer de Mulan, live-action baseado na animação de 1998. Com elenco todo asiático, fãs sentiram falta do dragão Mushu, mas elogiaram as cenas de ação. A produção estreia em 26 de março de 2020. E ontem saiu o novo trailer de Malévola: Dona do Mal. Filme estreia dia 17 de outubro nos cinemas.

Ed Sheeran lançou o clipe de Blow, parceria com Bruno Mars e Chris Stapleton. A música está no disco No. 6 Collaborations Project, que será lançado na sexta. No clipe, que foi dirigido por Mars, os artistas são interpretados por três mulheres.

Viver


O salário mínimo “necessário” para sustentar uma família no Brasil é de R$ 4.214, 62, aponta o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Este seria o valor suficiente “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”. O cálculo é feito mensalmente desde 1994 com base no valor da cesta básica mais cara, atualmente a de São Paulo (R$ 501,68), seguida pelo Rio de Janeiro (R$ 498,67) e por Porto Alegre (R$ 498,41). O valor é mais de quatro vezes maior do que o salário nominal vigente hoje, de R$ 998.

No Instagram, dez perfis para quem ama plantas e ideias criativas. Seleção da Dwell.

O Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico foi celebrado ontem, mas 93% dos jovens do país não sabem o nome de um cientista brasileiro. E por falar nisso, atuam no Brasil 12 dos autores mais citados do mundo. São 11 brasileiros e uma portuguesa. Trata-se de uma parcela ínfima do cenário mundial, o equivalente a 0,19%. Ainda assim, em anos anteriores, o elenco nacional era menor. Agora o país ocupa a 32ª posição entre 60 nações e metade dos 12 nomes é formada por médicos. A Highly Cited Researchers, lista de ‘altamente citados’, destaca 6.078 pesquisadores, em um universo estimado de 9 milhões de cientistas espalhados pelo mundo. Esse time produziu os artigos mais citados por seus pares, em um período de 11 anos, entre 2006 e 2016. Os EUA hospedam 2.639 dos altamente citados (43,4% do total). O Reino Unido, em segundo lugar, abriga 546 (9% do geral). A China emplacou 482 nomes (7,9%) e passou a ocupar o terceiro lugar, ultrapassando a Alemanha. (Valor).

Um plástico biodegradável, neutro em carbono, e feito a base de cactos. Criado por estudantes da Universidade do Vale de Atemajac, em Guadalajara, no México, o processo consiste na trituração das folhas espinhosas que viram um suco. Reduzir o impacto do plástico no meio ambiente é um dos grandes desafios do século XXI.


Roger Federer alcançou ontem sua 99 ª vitória em Wimbledon tornando-se o jogador com mais vitórias em um único Grand Slam. Suíço soma 185 triunfos em quadras de grama e busca agora outro recorde: a 100ª vitória.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




9 de julho de 2019
Consultar edições passadas