Biden determina ‘revisão independente’ da segurança de Trump

O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou neste domingo que será feita uma “revisão independente” da segurança de seu adversário na campanha eleitoral, o ex-presidente Donald Trump, que sofreu um atentado na tarde de sábado. Em um rápido comentário a jornalistas na Casa Branca após receber um relatório sobre as investigações, Biden apelou para que país permaneça “unido como uma nação” e pediu que as pessoas esperem mais informações antes de presumirem os motivos ou a afiliação política do atirador. O presidente deve fazer um pronunciamento formal mais longo no Salão Oval ainda na noite deste domingo. (AP)

O casamento do século na Índia e o significado de suas cerimônias

De Tony Blair a Kim Kardashian. De Bill Gates a Rihanna. O casamento de Anati Ambani, filho mais novo do homem mais rico da Ásia, Mukesh Ambani, com Radhika Merchant durou quatro dias e lotou Mumbai, na Índia, de celebridades (veja fotos) — isso sem contar todas as festividades pré-casamento que vêm acontecendo ao longo do ano. Foi uma extravagância (veja mais fotos), bastante criticada pela ostentação num país com índices vergonhosos de pobreza. A estimativa é de que tenha custado até US$ 156 milhões. O dinheiro foi usado para pagar o cachê de artistas como Katy Perry e Justin Bieber — e também para a construção de 14 templos na propriedade da família, onde foram feitas cerimônias coletivas de casamento para 50 casais pobres. Conheça o significado e a tradição de cada uma das cerimônias do casamento de Ambani aqui. (Vogue India, BBC e NPR)

Apoio de Lula ajuda mais que o de Bolsonaro nas eleições municipais, diz pesquisa

A pesquisa “A Cara da Democracia” mostra que o apoio de Lula a candidatos nas eleições municipais ajuda mais e atrapalha menos do que o de Bolsonaro. Foram 40% dos entrevistados que rechaçaram votar em um aliado do petista, enquanto 53% ao menos consideram essa possibilidade. Apenas metade desses, porém, dizem que votariam “com certeza” no indicado de Lula. Já no caso de Bolsonaro, 49% rejeitam votar em um candidato que receba seu apoio. Os que ao menos consideram votar em um aliado dele são 46%, mas apenas dois em cada dez eleitores dizem que o apoio garantiria seu voto. O levantamento foi feito entre os dias 26 de junho e 3 de julho pelo Instituto da Democracia, que reúne pesquisadores da UFMG, Unicamp, UnB e Uerj. Os dados apontam também que PT e PL concentram os brasileiros que têm simpatia por algum partido: entre os 23% dos entrevistados que dizem simpatizar com alguma legenda, 52% optam pelo PT e 23% pelo PL. Apesar da grande distância, ela vem caindo. Em 2023, 65% escolhiam o PT, e 15%, o PL.

Assine gratuitamente e continue lendo.

Junte-se a 200 mil assinantes. É grátis.

Já é assinante? Faça login aqui