Galaxy Ring vai ser compatível com mais celulares Android

O Galaxy Ring deverá ser compatível com vários smartphones do sistema Android, mas não será liberado para iPhones. Em entrevista ao CNET, o vice-presidente da Samsung e chefe da equipe de saúde digital, Hon Pak, disse que a companhia está focada em tornar a integração do dispositivo aos celulares da linha Galaxy a mais fluida possível, mas aparelhos de outras marcas não serão totalmente desconsiderados. Eles poderão ser pareados ao anel, mas com certas limitações. O executivo revelou novas informações sobre o produto, que será equipado com uma bateria de 14,5 mAh - os modelos maiores contam com uma versão de até 21,5 mAh. Segundo a Samsung, a capacidade é suficiente para deixar o anel ligado entre cinco e nove dias. O acessório também deve pesar entre 2,3g e 2,9g, dependendo da versão. (Tecmundo)

General Freire Gomes presta depoimento à PF sobre trama golpista

O general Freire Gomes, que comandou o Exército em 2022, esteve nesta sexta-feira na sede da Polícia Federal, em Brasília, para prestar depoimento sobre a suposta tentativa de golpe de Estado envolvendo o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ex-ministros e militares. Ele começou a depor, na condição de testemunha, por volta das 15h e até as 18h não tinha terminado. Os investigadores consideram que ele teve papel importante para evitar o uso das tropas do Exército em uma aventura golpista, mas precisa explicar por que não denunciou a trama. Ele também responderia sobre o acampamento em frente ao quartel-general do Exército em Brasília, pois quem deu a ordem para que o acampamento não fosse desmobilizado. O depoimento de Gomes Freire será complementar ao do general Estevam Theophilo, classificado pelos investigadores como muito produtivo. (g1)

Lula fala em ‘carnificina’ em Gaza e afirma que Israel impõe ‘punição coletiva’

O presidente Lula voltou a criticar Israel nesta sexta-feira ao afirmar que o país pratica uma “punição coletiva” na Faixa de Gaza e que é preciso “parar a carnificina em nome da sobrevivência da Humanidade”. As declarações ocorreram durante discurso na 8ª Cúpula de Chefes de Estado e Governo da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e um dia depois de os militares israelenses serem acusados de abrir fogo durante a entrega de ajuda humanitária na Faixa de Gaza, contribuindo para um tumulto que levou à morte de 112 pessoas e feriu 760. “A tragédia humanitária em Gaza requer de todos nós a capacidade de dizer um basta para a punição coletiva que o governo de Israel impõe ao povo palestino. As pessoas estão morrendo na fila para obter comida. A indiferença da comunidade internacional é chocante”, disse. Lula também pediu ao secretário-geral da ONU, António Guterres, que invoque o 99 da Carta da organização, que é uma das ferramentas diplomáticas de maior poder simbólico por permitir que um tema que ameace a paz e segurança internacional seja levado à atenção do Conselho de Segurança. Também propôs uma moção da Celec “pelo fim imediato desse genocídio”. (Globo)

Biden anuncia ajuda humanitária a Gaza por via aérea

O presidente americano, Joe Biden, afirmou nesta sexta-feira que os Estados Unidos começarão a lançar por ar ajuda humanitária a Gaza. A decisão foi motivada pelas 112 mortes ocorridas na véspera durante a distribuição de ajuda. “Pessoas inocentes foram apanhadas numa guerra terrível, incapazes de alimentar suas famílias e vimos a resposta quando tentaram obter ajuda. Precisamos fazer mais e os Estados Unidos farão mais”, disse Biden. Os EUA trabalharão com a Jordânia e outros aliados para entregar ajuda por via aérea. Ele também disse que, eventualmente, os suprimentos poderiam ser entregues por via marítima. “A ajuda que flui para Gaza não é suficiente agora. Vidas inocentes estão em risco e vidas de crianças estão em risco.” (New York Times)

Descriminalização do porte de drogas volta a julgamento no STF no dia 6

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso, marcou para esta quarta-feira a retomada do julgamento sobre a descriminalização do porte de drogas. A audiência estava suspensa desde 24 de agosto de 2023, quando o ministro André Mendonça pediu vista (mais tempo para análise), e será o próximo a apresentar suas considerações. Até agora, o placar está 5 a 1 a favor da descriminalização do porte de maconha para consumo pessoal, sendo favoráveis o relator Gilmar Mendes, seguido por Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber. Apenas Cristiano Zanin divergiu. Antes de se aposentar, Rosa Weber adiantou seu voto, portanto seu sucessor, Flávio Dino, não poderá fazê-lo. (Poder360)

Haddad comemora PIB e destaca que investimento vai fazer ‘economia rodar’

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, comemorou o crescimento de 2,9% do PIB em 2023, mas observou que o Brasil precisa de investimentos para crescer de forma sustentável e fazer a “economia rodar”. “O investimento foi a variável que menos acompanhou essa evolução”, ressaltou, destacando que o resultado foi puxado pela produção agrícola, pelo consumo das famílias e do governo, e pelas exportações. “Agora, queremos criar o ambiente de negócio necessário para que o empresário invista fortemente. O investimento melhora as condições econômicas, e o país cresce sem risco inflacionário, porque aumenta a demanda por um lado e, logo ali na frente, aumenta a oferta. Essa é a forma mais saudável de crescer”, afirmou. Haddad também disse esperar que a política monetária, conduzida pelo Banco Central (BC), ajude nesse avanço. Segundo ele, a taxa básica de juros, a Selic, já caiu 2,5 pontos percentuais em relação ao início do ano passado, mas segue bastante elevada, em 11,25% ao ano. (Metrópoles)

Justiça de SP determina que Meta deixe de usar marca no Brasil

A Justiça de São Paulo determinou que a Meta, controladora de Facebook, Instagram e WhatsApp, deixe de usar a marca no Brasil em 30 dias, atendendo a um pedido da Meta Serviços em Informática. A empresa brasileira, responsável pela criação do aplicativo Celular Seguro para o Ministério da Justiça, disse estar sendo prejudicada desde que Mark Zuckerberg trocou o nome do grupo que controla suas redes sociais, em outubro de 2021, pelo novo nome. A companhia nacional já teria recebido 143 ações judiciais de maneira equivocada, quando os autores tinham a intenção de processar a empresa americana. A big tech ainda não se pronunciou, mas ainda pode recorrer. (g1)

Michelle Bolsonaro é um perigo?

Afinal, a mulher do ex-presidente é boa política ou não é? Ainda: por que o jornalismo tradicional “implica” com o atual presidente. Não seria hora de dar um desconto?

Ibovespa sobe 0,12%, e dólar cai 0,36%

Na primeira sessão de março, o Ibovespa fechou com leve alta de 0,12%, aos 129.180 pontos. Na semana, acumulou queda de 0,18%. Em Nova York, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq subiram, respectivamente, 0,23%, 0,80% e 1,14%. Já o perdeu força ante o real, caindo 0,36%, a R$ 4,955. (InfoMoney)

PT e governo batem cabeça sobre ato de rua pela democracia

Membros do PT e do governo estão divididos quanto à convocação de um ato em defesa da democracia já anunciado pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann (PR), e previsto para o próximo dia 23. A cúpula do partido nega estar respondendo à manifestação que reuniu milhares de apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na Avenida Paulista, em São Paulo, no último domingo. Aliados de Lula alertam que a comparação será inevitável. O Dia Nacional de Mobilização em Defesa da Democracia terá como um dos motes “sem anista” e “golpe nunca mais”. Para Gleisi, a mobilização não é uma resposta ao ato bolsonarista. “Defendo como ação contínua de enfrentamento às mobilizações e ações da extrema direita, também como apoio às políticas que defendemos”, afirmou. Uma ala do PT, com respaldo de ministros, avalia que o governo precisa fazer o debate político nas ruas a partir do lançamento de programas do Executivo, com a presença de Lula. Os petistas também divergem sobre a participação do presidente na manifestação. Uma ala defende até que ele convoque o ato, enquanto o grupo alinhado aos ministros rechaça essa ideia. (Folha)