Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.

 
 


23 de abril de 2019
Consultar edições passadas

Pela primeira vez, Bolsonaro critica Olavo. Mas assopra


Algo ocorreu no Planalto. Pela primeira vez desde o início de seu governo, o presidente Jair Bolsonaro fez uma crítica ao escritor Olavo de Carvalho, personagem constante nas crises ocorridas no ministério. Em resposta aos comentários de Carvalho, publicados no perfil de YouTube do próprio Bolsonaro no último sábado, o presidente se queixou. “O professor teve um papel considerável na exposição das ideias conservadoras que se contrapuseram à mensagem anacrônica cultuada pela esquerda”, abriu a nota suavizando para então pontuar. “Entretanto, suas recentes declarações contra integrantes dos poderes da República não contribuem para a unicidade de esforços e consequente atingimento dos objetivos propostos em nosso projeto de governo.” Bolsonaro não falou pessoalmente, pediu a seu porta-voz que o fizesse. Carvalho havia, em menos de seis minutos, se queixado simultaneamente tanto dos militares quanto dos parlamentares eleitos na esteira da onda de direita. (G1)

Pela manhã, o vice-presidente Hamilton Mourão, vítima contumaz do escritor que vive na Virgínia, havia sido bem mais duro. “Acho que ele deve se limitar à função que desempenha bem, que é de astrólogo”, ironizou o general. “Pode continuar a prever as coisas que ele é bom nisso.” De acordo com Mourão, Bolsonaro não havia visto o vídeo antes da publicação. (Estadão)

Discretamente... A crítica de Mourão atinge também o principal aluno de Carvalho no governo, o assessor para assuntos internacionais Filipe Martins, que gosta de se dizer capaz de prever resultados eleitorais em outros países. (UOL)

Pois é... No Twitter, Carlos Bolsonaro seguiu caminho distinto do pai. “Olavo de Carvalho é uma gigantesca referência do que vem acontecendo no Brasil”, registrou. “Desprezar isto só têm três motivos: total desconhecimento, se lixando para os reais problemas ou acha que o mundo gira em torno de seu umbigo.” Algumas horas depois, destacou um tweet da jornalista Raquel Sheherazade que elogiava Mourão criticando o presidente. Mostrou que o vice havia curtido o post. “Tirem suas próprias conclusões”, escreveu.

Os generais começaram a cobrar de Bolsonaro um desagravo contra Olavo domingo. O presidente equilibrou-se o quanto pôde entre elogios ao escritor e a crítica ligeira. O temor de aliados moderados do governo é que seja cruzado um ponto sem retorno. Para eles, não há solução de curto prazo, segundo o Painel. No momento, os membros mais próximos do escritor no PSL estão recolhidos. (Folha)

Para ler com calma: Educação, relação com os EUA, proximidade com Israel e intervenção militar na Venezuela. A BBC Brasil reuniu quatro pontos de controvérsia no governo Bolsonaro que evidenciam as diferenças no pensamento entre militares e olavistas. “Enquanto o ministro de Relações Exteriores defende uma postura mais enfática contra o regime de Nicolás Maduro, sem descartar eventual apoio a uma intervenção liderada pelos EUA, os militares vêm repetido que o governo deve se fiar em pressão diplomática e não em usar a força contra o país vizinho.” É só um dos pontos de embate.

O governo segue em negociação com os caminhoneiros. Em reunião, ontem, representantes da categoria trouxeram exigências para o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. Querem a transferência do aumento do custo do diesel para a tabela do frete, fiscalização do governo de que este repasse ocorrerá, e eliminação de multas que a classe considera desnecessárias. O ministro concordou e os sindicalistas prometem não parar. (Poder360)

Deve começar às 14h a sessão do STJ que avalia a condenação do ex-presidente Lula no caso do tríplex do Guarujá. Caso seja confirmada, será a terceira instância da Justiça a reconhecer a culpa do petista, no momento sentenciado a 12 anos e um mês pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O STJ também pode julgá-lo inocente, o que levaria a sua libertação. Não é o esperado: o relator, ministro Felix Fischer, vem negando todos os pedidos da Defesa. Porém existe a possibilidade de um resultado intermediário: a Corte reduzir sua pena, o que o levaria ao cumprimento de prisão domiciliar. (Estadão)

Para assistir: A sessão será transmitida via YouTube.

Então... Segundo Bela Megale, a Defesa do ex-presidente não foi intimada para comparecer ao tribunal. (Globo)

HealthTech


A estratégia do Google para se tornar dominante no setor de saúde é investir ao máximo em inteligência artificial. “As tecnologias subjacentes de aprendizado e inteligência artificial são aplicáveis a todos os tipos de tarefas”, explica Greg Corrado, neurocientista que trabalha na empresa. De cara, uma das apostas é a Verify, uma startup interna que desenvolve um software para diagnosticar a retinopatia diabética, uma das causas mais comuns de cegueira. A mesma empresa está tentando descobrir também como monitorar as taxas de açúcar no sangue, enquanto desenvolve robôs cirurgiões capazes de aprender com cada intervenção que fazem. No fim, inteligência artificial vive de dados e hospitais têm uma imensa quantidade destes — soltos porém mal aproveitados. É aí que está o trabalho. “Tudo é sobre como gerenciar estes dados”, sugere Jessica Mega, chefe do departamento médico da startup. “Pode ajudar a evitar doenças.” O esforço não vem à toa. Saúde, na economia americana, representa a bagatela de 20% do PIB. “Seja Google, Microsoft, IBM ou Apple, todos estão vendo como participar”, conta John Moore, analista do setor na Chilmark Research.

Mas há um ponto fraco, aí. Porque startups voltadas para health tech estão justamente roubando engenheiros de gigantes do Vale, como o Google. Conforme a fama das companhias trilionárias sofre o impacto de grandes vazamentos e controvérsias, startups oferecem oportunidades de crescimento rápido e, ao mesmo tempo, causas sociais que muitos engenheiros estão buscando. “No Vale”, conta o CEO de uma destas startups, “toda empresa diz que está fazendo coisas incríveis para o mundo. Mas muitos funcionários começam a perceber que não é bem assim.”

Pois é... Pode parecer excessivamente sofisticado — não é. Em drones pode estar um dos truques para levar atendimento médico às populações mais desassistidas do planeta. A Zipline International desenvolveu uma tecnologia de pequenos aviões — não quadricópteros — que estão sendo usados em Ruanda para entrega de bolsas de sangue nos pontos mais remotos do país. Já é responsável pelo trânsito de 60% do sangue para transfusão fora da capital. Assista. Em muitos casos, pessoas morrem não porque os medicamentos não existam, apenas porque é difícil fazê-los chegar.

Cultura


O Ministério da Cidadania anunciou na noite ontem mudanças nas regras para a Lei de Incentivo à Cultura, conhecida popularmente como Lei Rouanet. As mudanças incluem o abandono desse segundo nome na comunicação oficial do governo. “Agora, cada projeto poderá capacitar no máximo R$ 1 milhão”, explicou o ministro Osmar Terra em vídeo publicado nas redes sociais. Veja o que muda.

Selecionar as 60 maiores canções da Motown não é uma tarefa fácil, mas a Variety encarou o desafio e montou uma lista que inclui a maioria dos seus artistas clássicos. Fundada em 1959 por Berry Gordy, a Motown completa 60 anos em 2019.

Qual é a verdade do humor? “No mundo, há muita coisa misteriosa e incompreensível”, diz o personagem de um conto presente em Antologia do Humor Russo (1832-2014). Organizada por Arlete Cavaliere, professora da USP, os textos escolhidos apresentam distintas expressões do burlesco na literatura russa, tais como a ironia, o ridículo, o absurdo e a paródia. Há algo que possa escapar do tratamento cômico? Não. Pelo menos, de acordo com um artigo de Maiakóvski incluído na coletânea.

Por falar em escritores russos, Vladimir Nabokov adorava tanto seus retratos tirados por Philippe Halsman que pediu que fossem usados em todas as capas de livros subsequentes. O ensaio aconteceu num momento histórico peculiar; 1966 foi tumultuado, mas 1968 foi completamente outra coisa: os motins de Paris, todos os outros tumultos, a sensação de que o mundo estava se separando. Na edição de 1968 de Rei, Rainha, Valete, o rosto de Nabokov ocupa um quadro completo, com metade dos traços na sombra, um meio sorriso e olhos totalmente abertos, mas ligeiramente desviados a câmera.

Curiosidade: o fotógrafo, que acabara de terminar uma sessão de fotos do ex-presidente dos EUA, Lyndon Johnson, que aparentemente era vaidoso, excessivamente controlador e difícil de capturar, elogiou a espontaneidade de Nabokov. “Ele não dava a mínima”. Veja outros ensaios famosos feitos por Halsman, como o do cineasta Alfred Hitchcock.

Na quinta, 25, estreia em mail de mil salas o tão esperado Vingadores – Ultimato, que vai tomar de assalto uma fatia considerável do mercado brasileiro. Conexão entre personagens, países por onde os heróis passaram e outras curiosidades estão nesse especial do Uol que traz tudo que você precisa saber sobre o acerto de contas mais esperado do ano.

 

Viver


Mais de mil pessoas afetadas de alguma forma pelo massacre de Suzano, em SP, aguardam apoio psicológico nos quatro Caps (Centros de Atenção Psicossocial) da cidade. E a demanda só cresce. Por dia, cerca de 20 novos moradores da cidade, de 294 mil habitantes, procuram a rede de saúde mental local por ajuda. De lá, saem apenas com um cadastro e uma promessa de que serão atendidos em breve. Segundo reportagem da Folha, a burocracia vem travando convênio que busca contratar psicólogos para zerar fila de atendimentos.

O orçamento do CNPq, que sustenta as bolsas de 80 mil brasileiros, já havia sido drasticamente reduzido no começo deste ano, pouco depois da posse de Bolsonaro. Agora, a situação para esses estudantes é dramática: a expectativa é de que todo o financiamento científico acabe até julho deste ano. (NatGeo).

O Google lançou ontem um doodle especial para comemorar o ‘Dia da Terra’. No Twitter, a hashtag #DiadaTerra, que reuniu reflexões sobre a importância de proteger o planeta, foi uma das mais comentadas.

Hoje é dia de São Jorge e feriado estadual no Rio de Janeiro. As celebrações começaram às 5h, com a tradicional alvorada, e seguem por todo o dia. Nas redes sociais, o santo está entre os principais assuntos do Brasil. Mas quem foi ele? Jorge veio mesmo lá da Capadócia, como cantou Jorge Ben? Conheça sua história.


Galeria: 31 fotos que mostram momentos recentes do esporte em todo o mundo. A seleção da CNN traz Cristiano Ronaldo celebrando uma de suas últimas vitórias. Outro registro exibe o time feminino de ginástica da Universidade Oklahoma após a vitória no último dia 20 de abril. Por sua natureza dinâmica, a fotografia esportiva é um dos mais desafiadores nichos da fotografia.



Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




23 de abril de 2019
Consultar edições passadas