Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet
2 de dezembro de 2016
Consultar edições passadas

2 de dezembro de 2016

Um réu preside o Senado

Renan Calheiros é réu no Supremo Tribunal Federal. Por 8 votos a 3, os ministros aceitaram a denúncia do Procurador Geral da República, que acusa o senador alagoano de peculato – desvio de bem público para proveito particular. Renan desviaria parte da verba de seu gabinete para uma locadora de veículos. Esta empresa lhe fazia empréstimos, com os quais ele justificava sua renda. Em parte, este dinheiro pagava a pensão de uma filha. Votaram a favor de Renan Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. (Globo)
 
Toffoli é quem segura uma decisão do mesmo Supremo que proibirá réus na linha de sucessão presidencial. Ministros os suficientes votaram a favor e será lei. Mas Toffoli pediu vistas. Sua decisão, do início de novembro, agora é o fio que mantém Renan na presidência Senado. Já está aprovado mas não foi encerrado.
 
Gilmar estava sentado ao lado de Renan umas poucas horas antes do julgamento. Participava de um debate, no plenário do Senado, com o juiz de primeira instância Sérgio Moro. “Sem querer ofender”, disse o juiz paranaense, “essas emendas da meia noite não permitem avaliação por parte da sociedade.” Referia-se às mudanças feitas nas dez medidas, durante a madrugada, pela Câmara. “Duvido que esses dois milhões de pessoas tivessem consciência”, respondeu o ministro do Supremo. Para ele, quem assinou as 10 Medidas Contra a Corrupção propostas pelo MP não entendia o que estava fazendo. “Não vamos canonizar iniciativas populares”, reiterou Gilmar. (Estadão)
 
O ex-presidente do STF, Carlos Ayres Britto, considera inconstitucional o projeto de combate à corrupção aprovado pela Câmara. Em entrevista à jornalista Vera Magalhães, disse que o Congresso não pode inverter por completo o objetivo de uma iniciativa popular. Pode rejeitar. Mas não inverter. (Estadão)

Aliás… a revista Veja confirma a apuração do Estadão. Quem articulou com Renan a tentativa de aprovar no Senado às pressas o projeto fechado na madrugada de quarta pela Câmara foi o tucano mineiro Aécio Neves.

Nota lá pelo fim do Painel, na FolhaNinguém dirá publicamente, mas um dos objetivos da Lava Jato com a elevação de tom em direção ao Congresso era justamente ampliar a adesão aos atos do fim de semana.

E acabou a novela da Odebrecht. A empreiteira pôs no ar um site, NossoCompromisso.com, em que pede desculpas. “Não importa se cedemos a pressões externas”, diz o texto. “Tampouco se há vícios que precisam ser combatidos ou corrigidos no relacionamento entre empresas privadas e o setor público. O que mais importa é que reconhecemos nosso envolvimento, fomos coniventes com tais práticas e não as combatemos como deveríamos.” A empresa pagará R$ 6,7 bilhões no acordo de leniência. O empresário Marcelo Odebrecht cumprirá pena em regime fechado até o final de 2017. Seguirá, então, para o regime domiciliar, depois semi-aberto e, por fim, aberto, totalizando 10 anos. (Folha)
 
“Ao fim e ao cabo de complexa instrução criminal, inquirição de testemunhas, produção de milhares de documentos, depoimentos de delatores, com o defendente Marcelo Odebrecht submetido a injusta e aflitiva prisão provisória que já se prolonga por mais de oito meses, o que se tem hoje é a inelutável constatação de que ele é absolutamente inocente de todas as acusações.” — texto da defesa de Odebrecht, em março deste ano. (Estadão)

O presidente Michel Temer quer reunir sua equipe econômica com Armínio Fraga. O objetivo é discutir propostas para animar a economia real. Sem melhora econômica e com derretimento político, teme pelo futuro. (Globo)

Outra visão: José Paulo Kupfer sugere que PEC do Teto periga se tornar inimiga na hora de buscar crescimento imediato. (Globo)

Tony de Marco
Gastos em Teto de Zinco Quente

 

O francês François Hollande anunciou que não disputará a reeleição. As pesquisas acenam com uma briga entre direita e extrema-direita e o presidente, do Partido Socialista, é o mais impopular dos últimos 50 anos. (Globo)

A Venezuela foi suspensa do Mercosul. (Estadão)

Cultura

Dentre as estreias de cinema, os destaques são Mundos Opostos (trailer), que conta três histórias de amor em três gerações distintas, todas passadas numa Grécia que derrete econômica e politicamente. Cada casal é composto pelo encontro de um estrangeiro com um grego. Um sírio, uma húngara, um americano. E o brasileiro O Filho Eterno (trailer), baseado no premiado romance de Cristovão Tezza, apresenta um casal surpreendido pela chegada do primeiro filho, um menino com síndrome de Down. Com Marcos Veras e Débora Falabella. Veja os outros lançamentos.

Os Rolling Stones lançaram disco novo. Blue & Lonesome pode ser ouvido no Spotify.

O Black Sabbath faz sua última temporada. O grupo de Ozzy Osbourne toca hoje, no Rio de Janeiro e, domingo, em São Paulo. Ingressos à venda.

O Museu Internacional de Arte Naïf vai fechar as portas. Cariocas e turistas poderão visitar o belo casarão do Cosme Velho até o dia 23 de dezembro. Depois, a realidade econômica se impõe. (Globo)

Os Trapalhões vão voltar com Didi, Dedé e mais quatro. (Folha)

Top 3 do Spotify no Brasil em 2016: Justin Bieber, Rihanna, Jorge & Matheus.

Viver

A Chapecoense é campeã da Copa Sul-Americana, por decisão da Conmebol.
 
Os jogadores do Internacional de Porto Alegre estão organizando um movimento para que não aconteça a última rodada do Brasileirão. Mesmo que isto lhes custe o rebaixamento. Se todos os jogadores de todos os clubes concordarem, a CBF não terá como forçar os jogos. O Atlético Mineiro já informou que não vai enfrentar a Chape, ciente de que seus adversários não têm qualquer clima para uma partida.

Para ler com calma: Aborto, direito e vida. A hashtag #contraoaborto dominou o Twitter na quinta-feira. Enquanto o STF parece indicar a legalização da prática, a Câmara inicia um processo para enrijecer a proibição. Um argumento neste texto é crucial, não importa em que lado se está da discussão. Segundo o IBGE, 1,1 milhão de brasileiras declaram ter escolhido fazer um aborto. O número real é certamente maior. Aqui, as mulheres que sofrem complicações com o procedimento, incluindo a morte, costumam ser negras e pobres.

No calendário Pirelli de 2017, todas as mulheres têm mais de 40. Algumas, como as atrizes Helen Mirren e Charlotte Rampling, estão na casa dos 70. O objetivo do marketing da empresa é acompanhar a vibração feminista na sociedade. Mas há críticos. “É uma forma cínica de fazer com que mulheres de meia idade se sintam bem”, escreveu Sandra Howard, modelo de sucesso nos anos 1960 que se tornou escritora.

A curiosa moda do cabelo em arco-íris escondido.

Cotidiano Digital

A Airbnb determinou que proprietários só poderão alugar suas propriedades por um máximo de 90 dias por ano, em Londres. E 60 dias, em Amsterdã. Mais do que isso, só com licença especial concedida pelas prefeituras. É medida defensiva. Os governos pressionam. Apartamentos para locação estão escasseando. (Globo)

A FitBit, que produz relógios inteligentes voltados para esportes, anunciou a compra da Pebble, também especialista em smartwatches. O mercado de tecnologia para vestir começa a se consolidar.

Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet



Consultar edições passadas