Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



14 de janeiro de 2019
Consultar edições passadas

Datafolha: o que brasileiros pensam sobre índios, maioridade penal e aborto


A nova pesquisa Datafolha começa a detalhar como os brasileiros se sentem em relação às questões sendo debatidas na sociedade. 60% discordam da redução de terras indígenas. O apoio a tirar terras aumenta conforme aumentam a idade do entrevistado e diminui sua escolaridade. Há franco apoio à redução da maioridade penal de 18 para 16 anos: 84% querem a medida e apenas 14% são contrários. Não é uma novidade — o número vem se mostrando estável desde novembro de 2017 e chegou a bater em 87% em abril de 2015. O que mudou foi a posição em relação ao aborto. Nisto, a população ficou mais conservadora. 41% acreditam que deve ser ilegal em qualquer circunstância e, 34%, defendem que fique como está hoje. 16% defendem que o direito seja ampliado e 6% querem aborto em qualquer situação. Homens tendem a defender mais o aborto do que mulheres, embora a variação entre os gêneros seja pequena. Os brasileiros têm também esperança a respeito do novo Congresso: 56% esperam uma boa atuação — é maior do que as expectativas em relação às Legislaturas iniciadas em 2010 e 14. (Folha)

Viralizou rápido, na última sexta, um vídeo capturado dentro de um quarto do Hospital Albert Einstein no qual Fabrício Queiroz, o ex-assessor de Flavio Bolsonaro, aparece dançando feliz. Foi feito nas horas anteriores à virada do ano, segundo seus advogados. “Um raro momento de descontração pois ele passaria por uma grave cirurgia nas horas seguintes.” Suspeito de ter movimentações financeiras incompatíveis com sua renda, Queiroz vem faltando a todos os depoimentos marcados pelo MP. (Estadão)

Aliás... Segundo Lauro Jardim, os procuradores convocaram outros ex-assessores de Flavio, para que expliquem por que depositavam dinheiro mensalmente na conta de Queiroz. (Globo)

Alon Feuerwerker: “A equipe do governo sustenta-se essencialmente em quatro partidos: o PEM (Partido da Economia de Mercado), o PM (Partido dos Militares), o POC (Partido do Olavo de Carvalho) e o PLJ (Partido da Lava Jato). Siglas que mesmo não registradas no TSE construíram o desfecho eleitoral. Há também tribos não tão contempladas quantitativamente, mas ainda assim essenciais. O PA (Partido do Agronegócio) e o PE (Partido dos Evangélicos). Na extrema periferia do sistema, políticos não ‘puros’ mas sortudos, sobreviventes da caça à política. As legendas informais têm as características dos seus irmãos formais. Têm chefes, regras internas, programa. E uma disciplina a seguir, e portanto a ser imposta. Se não se investe energia para manter o edifício organizado, a tendência natural é desorganizar. Onde está o xis da questão? Na capacidade de o presidente mediar os conflitos para uma resultante boa. Aí é que mora o perigo. Que solução Jair Bolsonaro providenciará para o conflito entre os evangélicos e o agronegócio em torno da mudança da embaixada em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém? Uma hora vai ter de resolver. Como fazer os políticos votarem uma reforma da previdência que possa ser vendida ao público como justa e ao mesmo tempo preservar, ao menos em parte, as condições privilegiadas dos segmentos da burocracia estatal decisivos para a eleição do atual presidente? A lista só vai crescer com o passar do tempo.”

Foram, contados, 38 anos desde que Cesare Battisti fugiu da prisão em que estava, não longe de Roma. Ontem à noite, foi embarcado em um jato executivo em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, com destino a Itália. A novela acabou. Viveu na França durante os anos Mitterrand, também no México por um tempo, e aí Brasil. Militante do Proletários Armados pelo Comunismo, foi condenado à prisão perpétua pela participação central em quatro assassinatos em princípios dos anos 1970. Conseguiu saltar de país em país, sempre onde governos simpáticos lhe garantiam que a deportação não ocorreria. Preso no sábado pela polícia boliviana, a extradição foi imediata. O ministro do interior italiano, Matteo Salvini, publicou em seu Twitter fotos de Battisti já no avião.

O governo brasileiro mandou um avião da Polícia Federal para a Bolívia e tentou trazê-lo ao país para que a extradição ocorresse por ordens do Planalto. Os italianos consideraram a escala desnecessária. (Estadão)

Pois é... A passagem pelo Brasil seria boa para Battisti. Uma extradição formal a partir daqui, diz o Painel, amarraria os italianos à decisão da Suprema Corte brasileira que autorizou o procedimento, ainda nos anos Lula. Battisti ficaria com 30 anos de reclusão, subtraídos os já cumpridos. Como foi, prisão perpétua será. (Folha)


O Parlamento britânico votará amanhã o plano moderado da premiê Teresa May para execução do Brexit. Caso não seja aprovado, uma das possibilidades é de que, mesmo aprovado em plebiscito, o movimento de deixar a União Europeia não ocorra.

Juan Guaidó, opositor de Nicolas Maduro cuja prisão foi ordenada no domingo, terminou solto algumas horas depois. O Serviço de Inteligência Bolivariana não deu qualquer justificativa para a ação. (Estadão)

Cultura


A Casa França-Brasil, um dos principais centros culturais do Rio, amanheceu fechada no domingo. Ordens do governador Wilson Witzel, de acordo com Álvaro Figueiredo, curador de uma exposição que no domingo incluiria uma performance de crítica à tortura envolvendo nudez. Segundo o secretário de Cultura Ruan Lira, a performance não estava prevista em contrato e por isso ele determinou suspensão imediata. (Globo)

Nem Spotify, nem Deezer, nem Tidal... No Nordeste, os hits do verão estão no Sua Música, a plataforma de streaming e download gratuito que foi lançada em João Pessoa (PB) e é líder de acesso na região. Parte do sucesso se deu graças ao catálogo, dedicado quase exclusivamente aos ritmos nordestinos — do batidão romântico da Paraíba, à swingueira da Bahia e o forró do Ceará. “Aquele artista cool, indie, pop, com barba ruiva desenhada do sul da França, a gente deixa para o Spotlight”, brinca Rodrigo Amar, CEO do plataforma. (Folha)

O Hall da Fama dos Compositores anunciou seus novos membros para 2019: Dallas Austin, Missy Elliott, Tom T. Hall, John Prine, Jack Tempchin e Yusuf (Cat Stevens). Missy Elliott será a primeira mulher do hip-hop a fazer parte do Hall — e apenas a segunda representante do rap após Jay Z.

O Estadão perguntou a escritores e críticos quais autores e autoras devem ter papel importante na cena nacional em 2019. Veja quem são os seis nomes para ficar de olho este ano.

Lista: As 20 melhores séries dramáticas desde The Sopranos, segundo os críticos do New York Times.

Saiu o primeiro trailer da oitava e última temporada de Game of Thrones. Estreia em 14 de abril.

Viver


Nenhum grupo é mais avesso às ideias do movimento #MeToo nos EUA do que as mulheres com mais de 65 anos que votaram em Donald Trump. Em 2017, 8% delas concordavam que uma falsa acusação de agressão sexual era pior do que um episódio não reportado. Agora, são 42%. Os números são da The Economist. Elas são hoje o grupo que tem mais chances de concordar que um homem que assedia uma mulher há 20 anos deveria manter seu emprego, e que uma mulher que reclama de assédio causa mais problemas do que resolve. Há ainda uma lacuna geracional entre as mulheres republicanas com mais de 65 anos e aquelas com menos de 30 — que são menos hostis. Uma diferença óbvia entre os dois grupos é que muitas das mais velhas têm filhos adultos. Em 2018, alguns deles caíram de seus pedestais quando centenas de homens foram publicamente denunciados por alegações de má conduta sexual. Muitas temiam que ‘algum drama’ do passado pudesse vir à tona e destruir a família.

Elon Musk postou no Twitter uma foto do protótipo de teste da Starship, a nave espacial de alta capacidade em desenvolvimento pela SpaceX. Se tudo correr bem, a nave será usada para transportar pessoas e carga até a Lua e ou até mesmo a Marte — o protótipo não fará isso, mas servirá para testes em voos de baixa altitude. A SpaceX espera iniciar os testes em voo em abril, segundo planos submetidos à FAA (agência federal de aviação americana). (Folha)

Mas a vida não anda muito fácil para a empresa espacial do fundador da Tesla. A SpaceX está demitindo 10% de seus funcionários. A notícia, diz a turma da Verge, sugere que a empresa está sob alguma pressão financeira ao tentar obter projetos ambiciosos. Em nota oficial, a Space X disse que precisa tornar-se mais enxuta para continuar a ter sucesso no desenvolvimento de espaçonaves interplanetárias. “Qualquer um desses desenvolvimentos, mesmo quando tentados separadamente, levaram à falência outras organizações.”

Enquanto isso... A Conferência Internacional da Terra Plana (FEIC, em inglês) decidiu fretar um navio de cruzeiro no ano que vem para chegar aos limites da Terra. Eles acreditam que o planeta acaba num muro de gelo que nos separa do espaço exterior, aonde pretendem chegar com o navio. Pois é...

Com o agravamento da crise global da água, muitos investidores bilionários e empresas de tecnologia aproveitaram a chance de se envolver em projetos inovadores. Em setembro, um fundo de US$ 1 bilhão liderado por Bill Gates e Jeff Bezos ajudou a financiar os esforços da Zero Mass Water, uma startup que fabrica painéis solares que usam a luz do sol para coletar água do vapor de ar. O vapor colhido é então esterilizado e transformado em líquido, e armazenado em um reservatório que se conecta à torneira da sua casa. Por US$ 2.000, eles podem fornecer cerca de 2 a 5 litros de água por dia — o equivalente a até 10 garrafas de água. E no início da semana passada a startup revelou uma novidade: um novo sensor que permite aos clientes monitorar a qualidade e a segurança de sua água potável. A empresa já instalou painéis em 18 países diferentes — de um orfanato no Líbano a mansões multimilionárias na Califórnia — e o produto está disponível para pedidos on-line.

Cotidiano Digital


Na última quarta, Jeff Bezos anunciou que está se divorciando de sua mulher, MacKenzie. A Wired mergulha na importância que ela teve no nascimento da Amazon. De cara, largou o emprego em Nova York para apostar na startup do marido. Foi ela a primeira contadora da Amazon e quem negociou os primeiros contratos de logística para entregas. Com o crescimento da companhia, ela se afastou para se lançar numa premiada carreira como romancista. Em geral, no mito do fundador solitário, escapa a lembrança de que houve quem ajudasse no nascimento de um império. Se na separação ela ficar com metade, o que é possível, se tornará a mulher mais rica do mundo.

O novo iPhone 11, topo de linha, deverá ter três câmeras traseiras. Inclui também uma antena mais eficiente e compatibilidade com o padrão WiFi 6. Mais eficiente, com menos perda de velocidade, também economiza na bateria. Mas é preciso ter um dos (raros) roteadores compatíveis.

O vibrador se chama Osé. Na verdade, não exatamente um vibrador — usando micro-robótica, o brinquedo simula cuidadosamente as sensações provocadas pela boca, pela língua, pelos dedos. A startup recebeu o prémio CES 2019 Innovation Awards na categoria Robôs e Drones. E, aí, o prêmio foi cassado pela feira. Acharam que na verdade a premiada não se encaixava direito em qualquer uma das categorias. A polêmica fez mais pela divulgação da startup do que o prêmio.

Um computador bordado. A ouro.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



14 de janeiro de 2019
Consultar edições passadas