Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





30 de agosto de 2019
Consultar edições passadas

Histórias para ouvir

PIB sobe mais do que o esperado


Foi pouco, porém positivo: o PIB brasileiro cresceu 0,4% no segundo trimestre quando comparado com o primeiro, de acordo com o IBGE. Somando-se tudo o que o Brasil produziu, a conta fechou em R$ 1,780 trilhão, em valores correntes. O mercado esperava a metade disso. A indústria foi o setor que mais cresceu da economia — 0,7% —, seguida pelos serviços — 0,3%. A agropecuária caiu 0,4%. Este é o melhor segundo trimestre desde 2013, quando crescemos 2,3%. O IBGE ainda revisou o PIB dos primeiros três meses. A queda foi de 0,1%, e não os 0,2% calculados anteriormente. (G1)

Com aumento maior do que esperado, alguns economistas ensaiaram um cauteloso otimismo. “Não dá para soltar fogos”, avalia Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional. “Mas o resultado é um certo alívio.” Ex-presidente do BNDES, Luiz Carlos Mendonça de Barros o acompanha. “Quando o resultado vem melhor do que o mercado esperava, a primeira avaliação é de que a economia bateu no fundo do poço e agora está voltando”, disse. Mas completou — “em marcha lenta”. (Estadão)

A notícia é animadora, mas com a Argentina numa moratória branca, a Selic caindo e a guerra comercial entre EUA e China, o dólar continuou subindo. Fechou em R$ 4,1435. Mas, no pico, chegou a R$ 4,1704 — a maior máxima do ano. A moeda americana iniciou 2019 na casa dos R$ 3,8. (G1)

Raquel Dodge deixará a Procuradoria-Geral da República em 17 de setembro. Não deverá ter substituto, informa Jailton de Carvalho. Segundo confidenciou a amigos o presidente Jair Bolsonaro, sua tendência é deixar que o subprocurador-geral Alcides Martins, de 70 anos, assuma como interino. O processo de escolha está restrito a Bolsonaro e ao secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira, um major reformado da PM-DF. O ministro da Justiça, Sergio Moro, foi excluído. (Globo)

O presidente busca um candidato que traga estabilidade para a atuação do governo e não perca tempo com o que ele considera questões menores — direitos humanos, minorias e meio ambiente. Bolsonaro gosta do perfil de Dodge, que é apaziguadora. Mas minorias e meio ambiente são uma sua preocupação. Ainda por cima, diz o repórter Breno Pires, o presidente busca um nome que agrade aos procuradores. “Não adianta ser nota 10 em uma coisa e nota 4 na outra”, disse recentemente num jantar. “Tem que ser nota 7 em tudo.” (Estadão)

E por falar... Bolsonaro deu ontem um passo atrás na fritura de Moro. “Vossa senhoria abriu mão de 22 anos de magistratura para não entrar em uma aventura, mas para entrar na certeza de que todos nós juntos podemos, sim, fazer melhor pela nossa pátria”, afirmou publicamente em um discurso. Foi durante o lançamento do projeto Em Frente, Brasil, de combate à criminalidade violenta. “Se Deus quiser, vai dar certo esse plano montado pelo ministério, tendo à frente o senhor Sergio Moro, que é um patrimônio nacional.” O diretor-geral da Polícia Federal, Mauricio Valeixo, fora convidado ao Planalto para o lançamento. Não foi. (Folha)

Porém... Antes de estabelecer uma trégua, o presidente conversou com Moro. Segundo o Painel, lhe informou que não gosta de receber recados pelos jornais. (Folha)

A informação ontem era truncada, um disse-me-disse, mas hoje se confirmou. A americana VF Corporation, dona de marcas como Timberland, North Face, Kipling e Vans anunciou ter suspendido a compra de couro brasileiro. As compras só voltam quando a indústria for capaz de provar que o material é produzido de forma sustentável, sem danos ambientais. (Folha)

O plenário do Supremo vai julgar um pedido de habeas corpus do ex-gerente de Empreendimentos da Petrobras, Márcio de Almeida Ferreira. O caso é muito similar ao que levou a Segunda Turma a anular a sentença e tirar da prisão o ex-presidente do BB, Ademir Bendine. Na conta estrita, os ministros calculam que os ministros se dividiram em cinco a cinco — e a incógnita é justamente o voto de Cármen Lúcia, que deu vitória ao executivo. Ela não necessariamente emitirá a mesma opinião, por se tratar agora de uma regra geral e não estritamente de um caso. (Globo)

Se a tendência da Corte for mesmo de manter a decisão, provavelmente definirá de forma mais rígida que casos podem ter a sentença revertida. Vai limitar as possibilidades para impedir que toda a Lava Jato seja anulada. (Folha)

Então... O advogado Alberto Zacharias Toron, defensor de Bendine, foi saudado como herói num jantar que incluiu 200 advogados — muitos com clientes na Lava Jato. (Estadão)

Aos trancos e barrancos, a Lava Jato segue. Ex-diretor do Metrô de São Paulo, Sérgio Corrêa Brasil revelou em delação premiada como funcionava o esquema de propina na companhia. O denunciado em cargo mais alto é o ex-deputado estadual, e hoje vice-governador, Rodrigo Garcia. O esquema do qual ele participou teve início em 2004 e funcionou até 2014, envolvendo as obras da Linha 2 (Verde), 5 (Lilás) e 6 (Laranja). O plano beneficiou Odebrecht, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa, tornando as obras mais caras, e mais lentas. Parte do dinheiro arrecadado era pago em repasses mensais às bancadas na Assembleia Legislativa de PPS (atual Cidadania), PSDB, PFL (DEM) e PTB, também garantiam que o Tribunal de Contas não traria problemas e serviu para financiar campanhas eleitorais tucanas. Além de Garcia, Brasil envolveu o atual deputado federal Arnaldo Jardim, do Cidadania. De acordo com ele, os governadores José Serra e Geraldo Alckmin não estavam pessoalmente envolvidos. O vice-governador nega e afirma ter sido inocentado de acusações similares pelo Supremo; Jardim afirma desconhecer o tema. (G1)

Em ofício dirigido ao ministro da Economia, Paulo Guedes, seu par da Educação, Abraham Weintraub, escreveu duas vezes a palavra ‘paralisação’ usando a letra Z. (Estadão)


A oposição ao premiê Boris Johnson está se movendo rápido. Terá poucos dias entre a reabertura da Câmara dos Comuns e o encerramento da sessão Legislativa pedido por Johnson para tentar impedir o Brexit Duro — uma saída sem políticas de amenização. Os trabalhistas acreditam ter votos o suficiente, incluindo os de parlamentares conservadores, para passar uma lei proibindo a saída incondicional da União Europeia. O caminho judicial para impedir que o primeiro-ministro suspenda por 23 dias o Parlamento, por enquanto, não está encontrando espaço. “Não estou convencido de que seja necessária uma suspensão provisória da decisão”, afirmou um juiz escocês perante um pedido de liminar. “Mas ouvirei detalhes na terça-feira, é interesse da Justiça que esta decisão seja tomada antes cedo do que tarde.” (Guardian)

Na Edição de Sábado: Já há quem sugira, no Reino Unido, que o premiê Boris Johnson deu um Golpe. Mas muitos cientistas políticos vêm preferindo chamar este tipo de movimento por um nome novo. Constitutional Hardball. Jogo Duro Constitucional. Para Steven Levitsky, autor de Como as Democracias Morrem, foi Jogo Duro Constitucional o impeachment de Dilma Rousseff no Brasil. É um jogo nascido nos EUA que tem se tornado cada vez mais comum e faz parte da crise generalizada das democracias. Mergulharemos amanhã em sua história, na definição e no papel que este novo jeito de fazer política, brutal porém legal, está exercendo no mundo. Assine. Sai pelo preço do chope de hoje à noite.

A polícia prendeu três dos líderes estudantis por trás dos protestos que vêm abalando Hong Kong. São representantes do grupo Demosisto, que defende a instauração de uma democracia na ilha. Manifestações estão marcadas para o fim de semana. (CNN)


A economia patina

Tony de Marco

 
Economia-patina

Cultura


Drama, comédia e nostalgia nos cinemas. Entre os destaques, estão Bacurau, o Western moderno de Kleber Mendonça Filho (trailer). Moradores de um pequeno povoado do sertão brasileiro descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa e começam a perceber algo estranho na região: enquanto drones atravessam os céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez. E não é exagero dizer que o mundo mudou depois que os caminhos de John Lennon, George Harrison, Paul McCartney e Ringo Starr se cruzaram pelas ruas de Liverpool. Em Yesterday, após sofrer um acidente, um cantor-compositor acorda numa realidade paralela, onde ele é a única pessoa que lembra da existência dos Beatles. A direção é do vencedor do Oscar, Danny Boyle (trailer). E também tem comédia nacional. Em O Amor dá trabalho, o malandro Ancelmo (Leandro Hassum) morre e acaba ficando preso no limbo. Para garantir seu lugar no céu, ele precisa praticar uma boa ação e bancar o cupido, pois recebe a missão de unir um casal com personalidades muito divergentes (trailer).

Para curtir com calma. Um casamento simples, após um curto namoro. Ela, Frida Kahlo, tem 22 anos. Ele, Diego Rivera, 43. As vidas do Elefante e da Paloma (pomba), como eram chamados por sua grande diferença de tamanho, se entrelaçaram por 25 anos. O El País reconstruiu com a escritora Martha Zamora a apaixonada relação de Frida e Diego a partir de cartas, depoimentos, fotografias e obras de arte.

A 19ª Bienal do Livro do Rio começa hoje, no Riocentro, com muita história para contar – sobretudo para os pequenos leitores. É a primeira vez, em 38 anos, que as crianças terão um pavilhão exclusivo, ambientado numa floresta de contos de fadas. A expectativa da organização é vender 5,5 milhões de livros até o dia 8.

Qual é o comportamento do leitor brasileiro? Por que poucos brasileiros têm o hábito da leitura por vontade própria? Para refletir sobre essas e outras questões, Bianca Ramoneda recebe hoje, às 14h, o autor Walcyr Carrasco. Dez mesas imperdíveis na Bienal segundo seleção do O Globo.

Há semanas na lista dos mais vendidos, o cientista político de Harvard Steven Levitsky, coautor de Como as democracias morrem (Amazon) é um dos destaques. Mark Manson, responsável pelo fenômeno A sutil arte de ligar o foda-se, será outro destaque.

Participar da Bienal do Livro pode ser muito cansativo, especialmente se você quiser ficar muitas horas por lá. E provavelmente é o que vai acontecer, porque são três pavilhões gigantescos cheios de atrações. Cinco dicas rápidas para sobreviver.

Viver


Um estudo apontou o Havaí como o destino doméstico que os americanos gostariam de visitar antes de morrer. Atualmente, o Estado recebe cerca de nove milhões de visitantes por ano e muito da sua popularidade se deve ao clima, à vida selvagem, às belezas naturais e ao espírito Aloha, uma palavra que a maioria dos turistas vai ouvir durante a estadia na ilha.

Uma galeria com 50 fotos do lugar onde ser gentil é uma norma prevista em lei.

Terra Indígena Tenharim Marmelos, sul do Amazonas. Já foram registrados pelo menos dez focos de fogo e brigadas de incêndio formadas pelos próprios índios têm tentado controlar as queimadas, cuja origem ainda é desconhecida. Os índios relatam que animais que eles costumam caçar para sua subsistência foram calcinados pelas chamas dos últimos dias. “Não se pode dizer se o incêndio é criminoso. Mas uma coisa a gente pode falar. É difícil começar um fogo do nada. De alguma forma aquele fogo foi colocado ali”, disse o cacique Gilvan Tenharim ao BuzzFeed News.

Cotidiano Digital


Em parceria com uma empresa chinesa, Google e Facebook têm o projeto de traçar um cabo submarino que ligue a internet dos EUA à de Hong Kong. O objetivo é aumentar a competição na rota transpacífica, o cabo teria 13 mil quilômetros, e o pedido por aprovação já está nos corredores da burocracia desde 2017. Agora, deverá ser vetado pelo Departamento de Justiça. O foco da desconfiança está na Dr. Peng Telecom & Media, a parceira chinesa, que alimenta com telefonia e dados o País do Centro, não raro utilizando equipamento Huawei. A FCC, equivalente americana à Anatel, não é obrigada a seguir a recomendação do Departamento de Justiça e pode aprovar ou não.

O Departamento de Patentes americano publicou na terça, e ontem um site holandês pescou, a documentação técnica do que deve ser o Pixel Watch, relógio inteligente que os analistas esperam ver anunciado em outubro pelo Google. Se o projeto for este mesmo, a empresa descobriu um lugar inusitado para colocar a câmera: no centro do relógio que, aliás, é redondo.

Há quem use o serviço Apple Music num celular rodando Android. Pois bem — para estes, a nova versão ainda em beta do app permite o streaming para Chromecast. Seja TV, seja caixa de som.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




30 de agosto de 2019
Consultar edições passadas