Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



30 de agosto de 2021
Consultar edições passadas



Manifesto do PIB defende democracia; BB e CEF ameaçam deixar Febraban em repúdio


Capitaneado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), um manifesto a ser divulgado amanhã e assinado por 200 entidades empresariais pela harmonia entre os Poderes e o respeito à democracia provocou reação radical do Banco do Brasil e da Caixa, bancos do governo federal. Com o aval do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, duas das instituições ameaçam se desligar da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), que participa do manifesto, e devem fazer o mesmo em relação à Ambima, que reúne também corretoras de valores. Embora não mencione o presidente, o entendimento do governo é de que o manifesto é uma crítica ao discurso cada vez mais radical de Bolsonaro — motivo pelo qual a Federação das Indústrias do Rio (Firjan) ficou de fora. (Globo)

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara deve convocar Guedes e os presidentes dos dois bancos estatais para explicarem o rompimento com as entidades. “Eles estão politizando tudo no Brasil. Existe um Brasil real e existe um Brasil do Paulo Guedes”, disse o presidente da comissão, Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ). (Folha)

E o manifesto vai além de indústrias e bancos. O presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Marcello Brito, confirmou a participação da entidade. “A democracia é o melhor sistema que temos, permitindo ajustes e negociações. Precisamos de harmonia entre os Poderes, liberdade para trabalhar e segurança jurídica no país”, disse. (Estadão)

Sondadas pela Fiesp, as centrais sindicais decidiram não assinar o manifesto por achá-lo brando demais, “distribuindo a culpa” entre os Três Poderes, em vez de centrar as críticas em Bolsonaro. As entidades de trabalhadores pretendem soltar seu próprio documento. (Folha)

Aliás... Paulo Guedes foi tema de cartazes na Avenida Faria Lima, epicentro do mercado de capitais em São Paulo. A foto do ministro aparecia entre as palavras “Faria” e “Loser”. (Folha)

Enquanto praticamente todo o PIB pede harmonia entre os Poderes, Jair Bolsonaro bota lenha na fogueira. Na manhã de sábado, durante um encontro com evangélicos em Goiânia — sem máscara e com aglomeração —, ele disse que tem três alternativas para o futuro: ser preso ou morto ou “obter a vitória”. Lembrando que ele é alvo de cinco inquéritos no STF e no TSE. (G1)

Na noite de ontem, a conta de Bolsonaro no Twitter apresentou um vídeo em tom ufanista, com trechos de discursos dele, música épica e imagens de arquivo e gravadas dizendo que no dia 7 ele estará “onde o povo está”, “lutando por liberdade”. (Twitter)

Por essas e outras, partidos temem que Bolsonaro se torne ainda mais agressivo e autoritário caso consiga grande adesão às manifestações que convocou para o Sete de Setembro em Brasília e São Paulo. (Folha)

A despeito dos regulamentos da corporação, o governo do Distrito Federal anunciou que não vai punir PMs que participarem de atos pró-governo no Sete de Setembro, desde que estejam à paisana. (Poder360)

Devido a esse clima, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), cancelou uma viagem oficial à Europa e vem mantendo contato com militares. “Nós não admitiremos qualquer retrocesso e tenho certeza de que também esse será o papel das Forças Armadas”, diz Pacheco. (Globo)

Ricardo Lewandowski, ministro do Supremo: “No Brasil, como reação ao regime autoritário instalado no passado ainda próximo, a Constituição de 1988 estabeleceu, no capítulo relativo aos direitos e garantias fundamentais, que ‘constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis e militares, contra a ordem constitucional e o Estado democrático’.” (Folha)


Uma nova explosão aconteceu ontem perto do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, palco de um sangrento atentado na quinta-feira. Usando um drone, os EUA destruíram o que, segundo o Pentágono, era um carro bomba que seria usado pelo grupo terrorista Estado Islâmico-Khorasan em um novo ataque. Embora seja inimigo do ISIS-K, a milícia Talibã, que controla quase todo o país, condenou o ataque americano. (CNN Brasil)

E num movimento inesperado, o Talibã anunciou que as mulheres no Afeganistão poderão frequentar universidades, ao contrário do que aconteceu entre 1996 e 2001, quando o grupo esteve no poder pela primeira vez. As turmas mistas, porém, estão proibidas. (G1)

Temos por aqui um segredo bem guardado: o Monitor. Um aplicativo via web que nos permite acompanhar tudo o que a imprensa está publicando de importante a toda hora do dia. Já vem organizado conforme chegam as novidades. E os assinantes premium também podem usar o Monitor. Assine.

Gestão Simples

Gestão Simples


Cenário externo em constante mudança, visão estratégica e decisões financeiras que podem mudar o rumo de uma organização. Estes são alguns dos desafios do Chief Financial Officer, o CFO de uma empresa. A pesquisa “O perfil do CFO no Brasil 2021”, feita pelo Insper em parceria com a consultoria de recrutamento especializada em finanças Assetz, traça uma representação dos líderes financeiros no país e aponta possíveis caminhos sobre quais as habilidades e posturas necessárias para CFO do futuro. Entre as principais conclusões, o estudo cita o desafio e a autonomia como os principais aspectos motivadores para os CFOs, e adaptação à mudança entre as habilidades comportamentais mais importantes. Por outro lado, o perfil do CFO no Brasil ainda é pouco diverso: 90% desses profissionais são homens e apenas 8% se declaram pretos. Confira outros destaques do estudo.

Principal evento sobre transformação digital para gestores financeiros do Brasil, o Finance Conference 2021 reúne grandes nomes do mercado para discutir as principais tendências e cases em gestão financeira, CFO do futuro, startups, venture capital e contabilidade. O evento é organizado pela B2B Stack em parceria com a fintech Conta Simples e acontece de 08 a 10 de setembro. Entre os nomes confirmados, estão Diego Barreto, CFO do iFood, Victor Gatti, Head de Finanças da Exame, Fernando Kalil, CFO da Ravelo, Roberto Trevisan, CFO da Quanto, e Rodrigo Tognini, CEO da Conta Simples. A edição deste ano é online e as inscrições devem ser feitas pelo link.

 

As fintechs – startups de tecnologia e serviços financeiros – estão ganhando espaço cada vez maior no mercado como alternativa aos bancos tradicionais. Dados da Distrito mostram que as startups do setor financeiro registraram o maior volume de investimento em 2021: foram US$ 2,6 bilhões em 93 rodadas de captação até julho deste ano, mais que o triplo registrado pelo segundo lugar, as proptechs, que captaram US$ 851,4 milhões em 14 aportes. (Forbes Brasil)

Viver


O STF retoma esta semana o julgamento do marco temporal para demarcação de terras indígenas, segundo o qual apenas terras ocupadas até 1988 possam ser demarcadas. O relator, ministro Edson Fachin já votou contra. A bancada ruralista no Congresso e o Executivo já se articulam para, em caso de derrota, criar uma legislação restabelecendo o marco. Pelo lado dos indígenas, um mega-acampamento foi montado na Praça dos Três Poderes para pressionar o STF, embora o julgamento seja virtual. (Folha)

O Brasil deve olhar com atenção o desenvolvimento da pandemia de Covid-19 no Estado do Rio, aconselham cientistas. Ao mesmo tempo em algumas cidades, incluindo a capital, já aplicaram a primeira dose em todos os adultos, o estado vive uma alta alarmante nas internações pela doença. Um dos motivos é o avanço da variante delta. (BBC Brasil)

O Estado do Rio tem 12 cidades com ocupação de UTI por Covid-19 acima de 90%. (CNN Brasil)

E a prefeitura do Rio decidiu pegar pesado com negacionistas. O documento (digital ou impresso) de comprovação de vacina será obrigatório já a partir desta quarta-feira para entrada numa série de estabelecimentos e até para a realização de cirurgias eletivas. São Paulo havia anunciado medida semelhante e recuado. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, criticou os chamados “passaportes de vacina”: “Somos contra isso. O povo brasileiro é livre, queremos que as pessoas exerçam de acordo com sua consciência”, disse, seguindo a linha do governo federal. (UOL)

Neste domingo o Brasil registrou 278 mortes por Covid-19, o menor número diário desde 13 de dezembro. A média móvel de óbitos em sete dias ficou em 679, e o total de pessoas que perderam a vida desde o início da pandemia chega a 579.330. (G1)

Essa vem dos EUA. Calleb Wallace, de 30 anos, se tornou famoso por organizar marchas no Texas contra o uso de máscaras. No último sábado ele morreu de Covid-19. (Poder360)

O Brasil segue brilhando nos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Na noite de ontem, Claudiney Barbosa conquistou o bicampeonato no lançamento de disco categoria F56. E não foi o único ouro do fim de semana. Mariana D'Andrea, de 22 anos e que tem nanismo, venceu no halterofilismo, categoria até 73kg. E a judoca Alana Maldonado, da categoria até 70kg da classe B2 (atletas com visão de vultos), também foi ouro. As duas conquistas são inéditas. E também fomos medalha de ouro na natação masculina e feminina. Confira o quadro de medalhas.  (UOL)

Araçatuaba, no interior de São Paulo, viveu uma noite de terror na madrugada de hoje. Um grupo fortemente armado invadiu a cidade para roubar uma agência bancária e tomou moradores como reféns. Pessoas chegaram a ser amarradas do lado de fora dos carros dos bandidos para servirem de escudo. (G1)

Cultura


Paulo Niemeyer, bisneto de Oscar Niemeyer, ameaçou ir à Justiça por conta de um grafite na fachada do museu em homenagem a (e projetado por) seu bisavô em Curitiba. A obra em questão foi feita pela dupla Os Gêmeos (Otávio e Gustavo Pandolfo), que tem trabalhos em diversas partes do mundo, para divulgar sua exposição na capital paranaense. Na opinião do bisneto, eles “deveriam ter o respeito pela arte e criação de Niemeyer, da mesma forma que ele, Oscar, teve para com todo e qualquer artista”. A direção do museu explicou que a intervenção é temporária e recebeu autorização de todos os órgãos de proteção ao patrimônio. (G1)

Este ano está sendo cruel para o reggae. Morreu na Jamaica, aos 85 anos, o produtor Lee 'Scratch' Perry, parceiro de gigantes como Bob Marley. Criador do chamado dub reggae, ele também influenciou artistas de hip-hop e outros estilos. A causa da morte não foi divulgada. (UOL)

Outra perda para a arte aconteceu nos EUA, com a morte, aos 91, do ator Edward Asner. Vencedor de sete prêmios Emmy, ele marcou a TV americana com papéis antológicos. Um dos mais lembrados foi Lou Grant, o veterano jornalista ranzinza que fazia rir na sitcom Mary Tyler Moore e emocionava em sua série própria – aliás, ele ganhou um Emmy para cada versão do personagem. (Hollywood Reporter)

Cotidiano Digital


E os rumores sobre os recursos da nova linha do iPhone já surgiram. A Apple deve apresentar o iPhone 13 no próximo evento da marca em setembro e especula-se que o preço de lançamento dos celulares será ainda mais caro que o iPhone 12, vendido a R$ 6.999 no Brasil no ano passado. Esse ano, a conta do iPhone 13 deve ser impactada pelo custo de produção 20% mais alto anunciado pela TSMC, fornecedora tailandesa de chips para o aparelho celular. (UOL Tilt)

Preço, data e especificações: veja tudo o que já vazou sobre o iPhone 13. (iG)

Outra novidade é que o novo smartphone da Apple pode ter conectividade via satélite. Caso seja verdade, o iPhone 13 pode contar com suporte para ligações via satélite para a realização de chamadas de emergência. (The Verge)

 

Pois é... Os brasileiros estão entre os que mais passam tempo de tela no celular. Uma pesquisa da Kantar mostrou que a média no país é de 4,2 horas diárias. Entre os assuntos e plataformas de maior interesse estão o aplicativo chinês Kwai, e-commerce AliExpress, “apps de finanças” e “apps de vídeo”. (TecMundo)

Meio em vídeo. O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou o leilão do 5G no Brasil e a nova tecnologia deverá ser implantada em breve no país. Até lá, consumidores na expectativa para testar o que as novas velocidades podem proporcionar já poderão ter um aparelho que receba o 5G. Os jornalistas Pedro Doria e Cora Rónai analisam o smartphone Realme 8, com a tecnologia já integrada e com preços atrativos, mas por tempo limitado. Confira no YouTube.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



30 de agosto de 2021
Consultar edições passadas