Cotidiano Digital

Famílias das vítimas de Uvalde processam Meta, Microsoft e fabricante de armas

As famílias das vítimas do tiroteio na escola primária em Uvalde, Texas, em 2022, entraram com dois processos contra a Meta, Microsoft e o fabricante de armas Daniel Defense. As ações alegam que essas empresas promoveram armas perigosas para adolescentes, incluindo o atirador de Uvalde. A Daniel Defense, fabricante de rifles, teria usado o Instagram e o jogo Call of Duty, da Activision Blizzard, para atrair jovens, com Meta e Microsoft facilitando essa estratégia sem a devida supervisão. Um grupo de lobistas da indústria de jogos emitiu uma nota dizendo que desencorajam acusações infundadas que ligam as tragédias a videogames,ao invés de focar na raiz do problema e proteger contra tragédias futuras. (Reuters)

IA do Google erra ao responder perguntas que deveriam ser simples

Outra inteligência artificial do Google tem um início conturbado. O novo recurso, AI Overview, deveria oferecer resultados de forma mais rápida e concisa, mas está fornecendo respostas falsas e bizarras. Enquanto as respostas viralizam por seu teor absurdo, o Google rapidamente as retira do ar. A empresa defendeu a ferramenta, rotulando os casos como "exemplos isolados" e enfatizando sua eficácia geral em fornecer informações de alta qualidade. No entanto, a Forbes conseguiu replicar vários erros, apontando para fontes originais, como comentários do Reddit ou artigos do satírico The Onion, gerando ampla ridicularização nas redes sociais. (The Verge e Forbes)

Governo quer criar InternetBras para prover internet em escolas remotas

O governo federal vai criar uma nova companhia estatal para formar um sistema de internet via satélite, semelhante a Starlink, de Elon Musk. A Telebras será responsável por gerir o sistema, que será desenvolvido apenas para escolas, segundo informação do Ministério das Comunicações. O problema a ser enfrentado pelo governo é como tirar o projeto do papel, já que outros países, como a União Europeia, tentam montar esse tipo de estrutura, sem anunciar grandes avanços. O bloco europeu havia estimado o projeto a um custo inicial de 6 bilhões de euros, mas desde então o valor dobrou, fazendo com que não tivesse uma data para dar início à empreitada.

Morre cadela do meme Doge e inspiradora da criptomoeda dogecoin

Rosto de um dos memes mais marcantes da década de 2010 e que estampa a criptomoeda de piada Dogecoin, promovida por Elon Musk, Kabuso, a cadela da raça shiba inu morreu nesta sexta-feira aos 18 anos, segundo informação de sua tutora Atsuko Sato no Instagram. Ela ganhou notoriedade na internet, após ser resgatada pela professora, que criou um blog com seus animais de estimação. Em fevereiro de 2010, uma foto de Kabuso viralizou na internet, se tornando um meme utilizado por diferentes grupos, desde agências governamentais a aplicativos meteorológicos. O rosto suspeito e divertido da cadelinha acabou sendo usado na criptomoeda Dogecoin, criada no final de 2013 por Jackson Palmer e centenas de membros online, se tornando a quinta maior criptomoeda do mundo em 2021, com um valor de mercado de quase US$ 70 bilhões, segundo a Coinbase. (The Verge e CNN)

Google se junta a Foxconn para fazer celulares e drones na Índia

O Google vai começar a produzir o smartphone Pixel e drones na fábrica da Foxconn na Índia. O país tornou-se destino de empresas multinacionais que buscam diversificar linhas de produção diante das incertezas causadas pelas tensões entre China e Estados Unidos. A produção está prevista para começar até o final deste ano. A empresa norte-americana fará versões avançadas do Pixel em Tamil Nadu, estado do sul indiano, que abriga também outra fábrica da Foxconn, esta dedicada à manufaturação de iPhones da Apple. (BBC)

OpenAI firma parceria para usar conteúdo do Wall Street Journal no ChatGPT

A OpenAI firmou uma parceria com a News Corp. para exibir conteúdos de artigos atuais e arquivados de veículos como The Wall Street Journal, MarketWatch e The New York Post no ChatGPT. O acordo vale tanto para apresentar resultados às respostas dos usuários quanto para treinar seus modelos de inteligência artificial. As companhias não revelaram valores da negociação, mas fontes teriam dito ao Wall Street Journal que o contrato pode valer mais de US$ 250 milhões em cinco anos. A gigante do setor de IA já fez outros acordos com organizações jornalísticas, como o Axel Springer, da Alemanha, o jornal francês Le Monde e o Financial Times, com sede em Londres. (AP News)

General Motors vai reciclar baterias de veículos elétricos nos Estados Unidos

A General Motors se uniu à empresa de reciclagem de baterias de lítio Redwood Materials para reaproveitar o descarte de produção em duas fábricas da GM nos estados americanos de Ohio e Tennessee. Criada pelo cofundador e ex-diretor de tecnologia da Tesla, JB Straubel, a Redwood vai processar as peças para transformar as sucatas em materiais de “alta qualidade” para a produção de novas baterias utilizadas em carros elétricos. Espera-se que a parceria produza 80 GWh de células de bateria anualmente. A colaboração ocorre em meio ao final da vida útil das baterias de veículos elétricos da primeira onda, como o Nissan Leaf e o Tesla Model S. (The Verge)

Uber anuncia nova categoria de corrida para carros híbridos e elétricos no Brasil

A Uber anunciou nesta quinta-feira o lançamento da categoria Uber Green no Brasil, que permite a solicitação de corridas apenas com veículos híbridos e elétricos. A novidade foi revelada pelo presidente-executivo global da companhia, Dara Khosrowshahi, em evento realizado em São Paulo para comemorar os dez anos da plataforma no país. Disponível em outros países, a nova categoria deve chegar por aqui nos próximos meses, segundo o executivo. De acordo com a Uber, a plataforma está presente em 26 capitais e outras 500 cidades brasileiras, com 125 milhões de usuários e mais de 11 bilhões de viagens realizadas em sua primeira década. (g1)

Humane procura comprador para seu gadget AI Pin

Após receber uma série de críticas pela qualidade do produto, a Humane está em busca de um comprador para seu gadget vestível, o AI Pin, segundo fontes ouvidas pela Bloomberg. A empresa teria avaliado o dispositivo entre US$ 750 milhões e US$ 1 bilhão, com o processo de venda ainda nos estágios iniciais. Embora a Humane nunca tenha revelado uma avaliação oficial em suas rodadas de financiamento, o Information afirma que o valor tenha sido de US$ 850 milhões no ano passado. Fundada em 2017 por ex-executivos da Apple, a companhia arrecadou cerca de US$ 230 milhões de financiadores como Microsoft, e Sam Altman, CEO da OpenAI, antes mesmo do produto ser anunciado publicamente. (TechCrunch)

Óculos Ray-Ban da Meta vão poder postar imagens diretamente no Instagram

A Meta anunciou novas atualizações para seus óculos inteligentes Ray-Ban, que vão poder postar stories no Instagram sem a necessidade de usar um smartphone. O dispositivo também ganha integração com o Amazon Music e o aplicativo de meditação Calm, que vai oferecer uma assinatura gratuita de três meses para os usuários. A companhia disse que as novidades vão ser implementadas gradualmente. Em abril, a Meta já havia adicionado recursos de IA multimodal aos óculos, que permitia tirar uma foto e pedir que a inteligência artificial fornecesse mais contexto sobre os objetos, como pedir para identificar um tipo de planta ou ler uma placa em outro idioma. (The Verge)