Conversas com o Meio

Entrevistas fundamentais com personalidades de destaque, políticos, jornalistas, cientistas, ativistas e gente boa de papo.

Toda quarta às 11:15.

Integralistas e fascistas no Brasil

Em 2019, protestando contra o Especial de Natal do Porta dos Fundos, um grupo neo-integralista tentou incendiar a sede da produtora, no Rio de Janeiro. Era uma lembrança de como ainda está vivo o antigo fascismo brasileiro.?
?
Na véspera do lançamento do Especial de 2020 do Porta, Pedro Doria, Leandro Pereira Gonçalves e Odilon Caldeira Neto, três estudiosos da Ação Integralista Brasileira, debatem o tema e as conexões dele com o cenário político atual.?

Conversas: Christian Lynch e o cenário político brasileiro pós-eleições

No Conversas com o Meio de hoje, o cientista político Christian Edward Cyril Lynch, professor do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da UERJ, comenta o cenário pós-eleições municipais.

Conversas: Isabella Ballalai e a vida pós-vacina

Os avanços no desenvolvimento das vacinas contra a Covid-19 mostram um caminho promissor no combate à doença causada pelo novo coronavírus, mas não significam a resolução imediata do problema. Vice-presidente da Associação Brasileira de Imunizações, Isabella Ballalai tira as principais dúvidas sobre as vacinas e conta os desafios a partir de sua distribuição. A quarentena pode ter de continuar.

Conversas: Bruno Reis e as eleições municipais

O que as urnas disseram no domingo? Os resultados podem ser interpretados como um termômetro para 2022?

Conversas: Guilherme Casarões e o Brasil após Donald Trump

Ele não reconhece, mas o presidente Donald Trump perdeu a eleição do dia 3 de novembro e Joe Biden assumirá a Casa Branca em janeiro. Ainda assim, o movimento que ele lidera não morrerá tão cedo. Professor da FGV-EAESP, um dos fundadores do Observatório da Extrema Direita, Guilherme Casarões conhece profundamente o trumpismo. Como ele nasceu? Como inspirou o presidente brasileiro Jair Bolsonaro — e o que há de similar ou de distinto entre os movimentos que ambos lideram. E agora, sem Trump, que tipo de impacto haverá para o presidente brasileiro e para o Brasil? Estas são apenas algumas das respostas que ele dá ao editor Pedro Doria.

Conversas: Ilona Szabó e a defesa do espaço cívico

Empreendedora cívica, co-fundadora do Instituto Igarapé, Ilona Szabó acaba de lançar o livro A Defesa do Espaço Cívico. Seu objetivo é descrever como o governo Jair Bolsonaro — assim como os outros populistas autoritários que seguem o mesmo modelo — esganam o espaço onde sociedade, organizações e governos interagem. É um jeito novo de atacar democracias. De destruí-las. A entrevista com o editor Pedro Doria foi realizada no mesmo dia em que os americanos iam às urnas decidir quem será seu novo presidente. O resultado, lá, será definidor do futuro político de inúmeros países.

Conversas: Bruno Paes Manso no país das milícias

Jornalista e escritor, Bruno Paes Manso é também pesquisador do NEV — Núcleo de Estudos da Violência da USP. Seu novo livro, A República das Milícias, Dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro, relata como nas últimas décadas um esquema paramilitar formado em sua maioria por policiais foi substituindo narcotraficantes no comando de comunidades pobres do Rio de Janeiro. E como, desde o início, a família do presidente Jair Bolsonaro estava intimamente ligada até ideologicamente a este processo.

Conversas: Jairo Nicolau e quem realmente elegeu Bolsonaro

Cientista político do CPDOC da Fundação Getúlio Vargas, Jairo Nicolau acaba de lançar O Brasil Virou à Direita, o mais detalhado estudo nos números que mostram como se comportou o eleitor brasileiro em 2018. Jairo mostra, por exemplo, que não foi a Lava Jato que tirou o PT do governo — os eleitores que votaram preocupados com corrupção já não votavam mais no partido. Mostra, também, que o voto em Jair Bolsonaro é um fenômeno principalmente urbano — quanto maior a cidade, maior a tendência de eleger o presidente. E que se há dois estados que de fato entregaram esta vitória, ora, estes foram Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Conversas: Oliver Stuenkel e as eleições americanas

Professor da Fundação Getúlio Vargas naturalizado brasileiro e criado nos EUA, Oliver Stuenkel detalha o que está em jogo na eleição presidencial americana de 2020. Simplesmente o futuro da democracia no país. O que pode acontecer se Joe Biden vence? E se der Donald Trump?

Conversas: Washington Fajardo e o Brasil que há nas cidades

Começamos esta semana o período de campanha eleitoral para prefeitos e vereadores. No Brasil, é como se fosse uma eleição menor. A tradição do país é centralizadora, importante é a capital que define os destinos da nação. Arquiteto, urbanista, Washington Fajardo é talvez quem melhor conheça os dilemas das cidades brasileiras. Foi presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, acaba de passar um ano em Harvard contribuindo com o que conhece na prática e comparando com a experiência americana. As cidades brasileiras são organizadas como o país é: refletem nosso racismo, nossa desigualdade econômica, pensam sempre em construir o novo bem longe sem cuidar nunca dos centros. Pós-quarentena, serão também cidades diferentes. E ninguém reflete sobre elas como Washington Fajardo, entrevistado pelo editor Pedro Doria.