Conversas com o Meio

Entrevistas fundamentais com personalidades de destaque, políticos, jornalistas, cientistas, ativistas e gente boa de papo.

Toda quarta às 11:15.

Conversas: Isabela Kalil e o perfil dos eleitores da Nova Direita

Não é possível compreender a nova direita no Brasil — ou a novíssima direita, pois são diferentes — sem conversar com a antropóloga Isabela Kalil. Professora da Escola de Sociologia e Política de São Paulo, onde coordena o NEU (Núcleo de Etnografia Urbana), ela é também pesquisadora do painel internacional SPW (Sexuality Policy Watch), pesquisadora do OED (Observatório da Extrema Direita) e compõe o painel de pesquisa sobre COVID19 e desinformação, financiado pelo CNPq. Desde 2013, Isabela Kalil vem acompanhando (e assistindo) a evolução deste grupo até culminar com a eleição de Jair Bolsonaro, em 2018. Mas o início mesmo ela não coloca em 2013 — é em 2010. Quem são, quais seus valores, como se dividem os novos militantes? A professora explica.

Conversas: Felipe Nunes e os desafios de compreender o eleitor brasileiro

Cientista político, professor da UFMG e diretor da Quaest, Felipe Nunes vem se especializando na compreensão de como se porta o eleitor brasileiro, como nos dividimos de acordo com preferências políticas e como as redes sociais mexem com o jogo. Nesta conversa com o editor Pedro Doria, ele explica por que as pesquisas de opinião dão números tão diferentes para a aprovação do presidente Jair Bolsonaro, sugere qual o tamanho real do impacto das fake news e até sugere quais seriam os partidos políticos que de fato representariam o brasileiro.

Conversas: Augusto de Franco e os desafios que a democracia enfrenta no mundo

De formação, Augusto de Franco é físico. Mas o fascínio pela compreensão das redes o transformou num especialista em democracias. Você acha que compreende bem o que é — e como funciona — uma democracia? Talvez não. O que a experiência de Atenas e a atual têm em comum? Onde estão os problemas na democracia? E de que forma o novo populismo de direita a ameaça? Estes são apenas alguns dos temas desta conversa.

Conversas: Silvio Almeida e o racismo estrutural no Brasil

Advogado, professor da FGV e da Duke University, Silvio Almeida é o nome, no Brasil, com quem conversar a respeito de racismo estrutural. Ele é presidente do Instituto Luiz Gama, uma associação civil formada por juristas, acadêmicos e militantes dos movimentos sociais que atua na defesa das causas populares, com ênfase nas questões sobre os negros, minorias e direitos humanos. E conhece profundamente a história do Brasil. Como nasce nosso racismo? Como ele cobra seu preço, no futuro de inúmeros jovens? Em que ele é diferente — ou semelhante — ao racismo que existe nos Estados Unidos? Estes são temas que Silvio conhece bem, e sobre o qual trata nesta conversa com o editor Pedro Doria.

Conversas: Sérgio Abranches e a transformação política do Brasil atual

A Constituição de 1988 ainda estava sendo escrita quando Sérgio Abranches montou o modelo do Presidencialismo de Coalizão. Não dá para compreender a democracia brasileira sem entendê-lo. Bolsonaro chega ao final do ano como presidente? O Brasil do futuro será dominado por uma guerra cultural entre brasileiros com valores distintos? Como lidar com os militares? Estes são apenas alguns dos temas desta entrevista, feita pelo editor Pedro Doria, com um dos maiores cientistas políticos brasileiros.

Conversas: Bruno Torturra e as mobilizações de rua de 2013 para cá

O jornalista Bruno Torturra é, antes de tudo, um repórter e editor que reflete sobre aquilo que testemunha. Como um dos fundadores do Mídia Ninja, assistiu à explosão dos movimentos de 2013 e, desde então, acompanha bastante de perto as transformações que ocorreram no Brasil enquanto grupos diferentes iam à rua. Fundador do Estúdio Fluxo, um dos cabeças do Greg News, nesta conversa, Torturra avalia o primeiro embate entre manifestantes pró-democracia e bolsonaristas, que ocorreu no último domingo. Conta, claro, de 2013, assim como também de como testemunhou o nascimento da nova direita no Brasil. E, claro, fala também do que é que o faz perder o sono durante as noites.

Conversas: Alexandre Borges e o nascimento do olavismo

Analista político que acompanha há já umas duas décadas o Brasil e assistiu de perto o crescimento da nova direita, Alexandre Borges é colunista da Gazeta do Povo e da revista Oeste. Nesta conversa ele conta aquilo que conhece bem: como surgiu Olavo de Carvalho, como o escritor foi lentamente formando politicamente uma nova geração pela internet e, sem que muita gente o reparasse, como deste ambiente muito lento foi crescendo a candidatura de Jair Bolsonaro. Se você quer conhecer esta história, poucos a contam tão bem.

Conversas: Octavio Amorim Neto e as Forças Armadas na política

Quão democráticas são as Forças Armadas, principalmente o Exército Brasileiro? O que houve para, de repente, os militares terem retornado ao centro da política nacional? Professor da Escola Brasileira de Administração Pública da FGV, Octavio Amorim Neto é um cientista político que conhece o meio militar como poucos. Os presidentes da Nova República optaram por uma estratégia, relativa ao Exército, que gerou pouco atrito mas terminou provocando um desequilíbrio que faz parte da explicação do momento em que vivemos. E, afinal, há chances de golpe? Estas são algumas das perguntas que Amorim Neto neto responde em sua entrevista ao editor Pedro Doria.

Conversas: Vera Magalhães e os desafios do jornalismo político

Principal colunista de política do Estadão, uma das fundadoras do site BR Político, âncora do Roda Viva, da TV Cultura. Vera Magalhães não é apenas uma das mais atuantes jornalistas do momento — simplesmente não é possível ser bem-informado sobre política sem ler o que ela escreve. Nesta conversa, com o editor Pedro Doria, discutiu-se o exercício do ofício do jornalismo perante um presidente agressivo, que pressiona os limites da democracia. Mas não só. O que sustenta a popularidade de Jair Bolsonaro? Como fica a biografia de quem escolhe continuar neste governo? E a democracia — ela resiste?

Conversas: Fabiano Santos e como terminará o governo Bolsonaro

Como está, o governo de Jair Bolsonaro não chega ao fim. Esta é a avaliação do cientista político Fabiano Santos, professor do IESP-UERJ. Restam, então, três opções de futuro. Uma, pouco provável, é a de que Bolsonaro se adeque, baixando o tom e negociando com o Congresso como presidentes anteriores. A segunda possibilidade é um impeachment. E, a terceira, um golpe de Estado.