Ponto de Partida

Esteja você na direita ou na esquerda, comece por aqui. Pedro Doria explica didaticamente o início, o fim e o meio da política nacional.

Segundas, quartas e sextas, sempre ao final do dia.

Quem luta contra a paz em Israel?

O pior cenário a partir daqui é uma guerra, uma guerra em três frentes. As Forças de Defesa de Israel estão combatendo Gaza. Mas e a fronteira com o Líbano? Se o Hezbollah, que como o Hamas é financiado pelo Irã, começa a atacar por lá, é uma nova frente. E se levantes ocorrem na Cisjordânia, que fica na fronteira oriental de Israel, pronto. São três frentes. Vira uma guerra bem pouco trivial. Não quer dizer que Israel tenha o risco de perder um conflito assim, não tem. Mas pode ser uma guerra que dure um tempo e que mate muito. Principalmente civis inocentes.

Israel ajudou a criar o Hamas?

Os palestinos, afinal, apoiam o Hamas ou não? E qual a responsabilidade de Israel neste conflito? Respostas aos comentários de vocês.

Você sabe o que é o Hamas?

Foi um pogrom.

É difícil até lidar com esta palavra. Ela vem do russo, quer dizer destruir. Provocar destruição. Foi adotada pelo iídiche e se internacionalizou. Tem um quê de estranho utilizá-la para um evento de hoje, do noticiário, porque pogroms parecem pertencer à história, ao passado. Não são coisas que aconteçam hoje em dia. E, no entanto, aconteceu. Sábado. Sete de outubro, em 2023.

Israel, Palestina. Que desperdício

Vamos tomar um fôlego aqui. Às vezes é importante ser direto. Cinco Pontos.

Primeiro. Imagina que seu filho adolescente, que sua filha, estão em um festival de música, numa festa bem grande. Numa rave. Você não gosta do seu governo, você discorda do seu governo. Todos nós, brasileiros, podemos falar com clareza isso, não é? Que sabemos o que é ter um governo que nos causa horror. Um grupo que odeia seu governo, que faz parte de um povo que é vítima de seu governo, de repente aparece pesadamente armado no festival em que estão sua filha, seu filho. Abre fogo. Mata cem, mata duzentos, mata mais. Aí leva sequestrados a gente ainda não sabe quantos.

Afinal, qual a prioridade do governo?

Chamar atenção para brigas da esquerda é ruim? Aliás, por que a definição de prioridades é tão difícil em governos de esquerda? Enquanto isso, qual a real diferença política entre Ronald Reagan e Donald Trump? E… Não existe esquerda nos EUA?

O que a crise dos EUA diz sobre o Brasil

Oito deputados americanos puseram todo o Poder Legislativo de lá de refém dos seus caprichos. Pela primeira vez na história, um presidente da Câmara, o speaker of the House, foi derrubado do cargo. Entender o que aconteceu lá nos ajuda muito a entender o que acontece aqui.

A esquerda explode em guerra civil

Vocês têm percebido como tem tido briga interna na esquerda, sei lá, nas últimas duas semanas? É a toda hora. Tem as mais caricaturais, aquelas tão estereotipadas que parecem a piada do Trotsky e Stálin entraram juntos num bar. Tem umas brigas muito mais sérias, também, que envolvem políticas públicas. Ou que envolvem prioridades de pauta.

O que é racismo?

O debate sobre o significado de racismo está no ar. Ainda: é certo que generais que planejaram golpe serão presos? Já dá para bancar isso?

O erro identitário

Esta semana uma fenda se abriu na esquerda e os movimentos identitários estão sendo atacados. Isto pode mudar a maneira como a política funciona?

A arte de ser golpista no Brasil

No século 20, por oito vezes golpes de Estado foram tentados, fracassaram, e quase sempre não houve punição alguma. Na história da República, começando por 1889, houve seis golpes de Estado bem-sucedidos, nove fracassados. Sim, nesta lista incluí o 8 de janeiro de 2023. Estamos falando de um total de 15 golpes envolvendo as Forças Armadas. Dá um golpe a cada nove anos de República.