Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet
28 de outubro de 2016
Consultar edições passadas

minha deusa negra quando anoitece
desce as escadas do apartamento
e procura a estátua no centro da praça
onde faz o ponto provisoriamente

eu fico na cama pensando na vida
e quando me canso abro a janela
enxergando o porto e suas luzes foscas
o meu coração se queixa amargamente
penso na morena do andar de baixo
e no meu destino cego, sufocado
nesse edifício sórdido & sombrio
sempre mal e mal vivendo de favores

— Geraldo Carneiro, novo membro da Academia Brasileira de Letras.
 

28 de outubro de 2016

Teori põe panos quentes, mas sem vitória de Renan

Ontem à tarde, o ministro Teori Zavaski, do STF, suspendeu por liminar (PDF) os efeitos da Operação Métis, da Polícia Federal, contra a Polícia Legislativa. Por ser liminar, é uma decisão provisória. Zavaski não respondia à arguição protocolada na quarta-feira a pedido do presidente do Senado, Renan Calheiros. De acordo com o Estadão, esta decisão está na mão de outro ministro, Ricardo Lewandowski. O autor da queixa atendida foi um dos policiais presos durante a operação.
 
A primeira consequência da decisão, pela leitura de João Bosco Rabello, é que ameniza o clima e desfaz a aparência de crise institucional provocada por Renan. Quando se encontrarem hoje, Temer, Renan, Rodrigo Maia e a presidente do STF, Cármen Lúcia, o farão num ambiente de menor tensão. A segunda consequência é que tira de Lewandowski a decisão sobre como proceder.
 
Ao mesmo tempo em que dá ao presidente do Senado uma vitória moral, quase uma saída honrosa, a liminar de Zavaski não lhe concede tudo. Ela reconhece que, ao investigar policiais sob comando do Parlamento, indiretamente pode tocar em parlamentares. Mas, diferentemente do que pediu Renan, o ministro não enviou o material apreendido na operação de volta ao Senado. Requisitou-o para que fique, ao menos por enquanto, sob a guarda do STF.

Aliás… Entre os depoimentos que Teori Zavaski receberá consta a informação de que a operação de contrainteligência da Polícia Legislativa tinha por objetivo proteger os senadores das investigações da Lava Jato, informa Gerson Camarotti. O Senado se equipou com 11 maletas de espionagem para investigar grampos. A Polícia Federal, em todo o país, tem apenas duas.

O Supremo ainda teve tempo, ontem, de ordenar o corte do salário de funcionários públicos em greve no momento em que se inicia a paralisação. A decisão deverá ser adotada por todos os tribunais do país. A exceção é dada nos casos em que a greve for por ilegalidade do órgão contratante. Atraso de salários, por exemplo. O placar foi apertado: 6 votos a 4. (Folha)
 

Curtas

José Serra recebeu da Odebrecht R$ 23 milhões, depositados em uma conta na Suíça, para o caixa dois de sua campanha à presidência de 2000. Os dados fazem parte do acordo de delação da empreiteira. (Folha)

Rio de Janeiro: Marcelo Crivella (PRB) conta com 46% das intenções de voto contra 29% de Marcelo Freixo (PSOL), segundo o Ibope. Brancos, nulos e não sabem correspondem a 25%. Um quarto dos eleitores. A margem de erro é de 3%. Os números não variaram desde o levantamento anterior, no dia 20.

Crivella venceu na Justiça contra a revista Veja, que deverá estampar na capa de sua próxima edição uma resposta do candidato às fotografias tiradas quando de sua detenção, em 1990. Ainda há recurso, que será analisado nesta sexta-feira, pelo STF.

O último debate entre os candidatos de 18 capitais e mais 15 outras cidades nas quais há segundo turno ocorrerá hoje, a partir das 22h30, na TV Globo. O G1 também os transmitirá, pela internet. A dúvida é o Rio de Janeiro. Quando perguntado se iria, Crivella respondeu que “só Jesus sabe”.

Belo Horizonte: No Ibope, Alexandre Kalil (PHS) tem 39% e João Leite (PSDB), 36%. Estão empatados dentro da margem de erro. Ontem, o senador Aécio Neves ocupou parte da propaganda eleitoral na tentativa de virar o jogo.

São Luís: Edivaldo Holanda Júnior (PDT) assumiu a liderança com 48% contra 44% de Eduardo Braide (PMN). Também estão tecnicamente empatados, segundo a pesquisa do Ibope.

Ação da PF fez busca em empresas como Brasdesco, Volkswagen, Volvo e Perdigão por fraudes contra a Lei Rouanet. (Folha)

54% dos brasileiros trabalham. É o menor índice em quatro anos. (Folha)

O presidente chinês Xi Jinping recebeu o título de Líder Central no encerramento do congresso do Partido Comunista. Embora seja um título honorífico que não carrega poderes especiais, apenas dois outros líderes o tiveram desde a revolução de 1949: Mao Zedong e Deng Xiaoping. Simbolicamente, Xi foi elevado ao mesmo degrau dos principais nomes chineses do século 20. Segundo analistas ouvidos pelo New York Times, o status lhe permitirá governar com uma autoridade que seus antecessores não tiveram. Lhe será dispensada a necessidade de construir consensos.

Hillary Clinton deve convidar o atual vice-presidente americano, Joe Biden, para assumir a secretaria de Estado. Não é comum, nos EUA, que se fale de composição de gabinete antes da eleição. Mas a indicação tem símbolo importante. Hillary, que ocupou o mesmo cargo no primeiro governo Obama, tem perfil mais belicista. Biden é o oposto. É um aceno para os setores mais à esquerda do Partido Democrata e um estímulo para trazer eleitores às urnas.

Cultura

O poeta, letrista, dramaturgo e roteirista Geraldo Carneiro ocupará a cadeira 24 da Academia Brasileira de Letras. Carneiro nasceu na elite mineira, filho do secretário particular do presidente Juscelino Kubitscheck e, na infância, conviveu com intelectuais como Paulo Mendes Campos e Fernando Sabino. Fez-se poeta, porém, na geração do mimeógrafo, os Poetas Marginais dos anos 1970, em companhia de Chacal, Torquato Neto e Ana Cristina César. Versátil, escreveu letras para músicas de Astor Piazzolla e Egberto Gismonti, é tradutor de Shakespeare e roteirizou novelas. Leia uma entrevista biográfica.

Morreu Dib Lutfi, o homem responsável pela fotografia do Cinema Novo. Tinha 80 anos. Para o fim de semana: assista a Edu Coração de Ouro, disponível na íntegra. A comédia de Domingos de Oliveira, com Leila Diniz e Paulo José, foi o primeiro filme em que Dib trabalhou como diretor de fotografia.

Saiu a biografia do jornalista Zózimo Barrozo do Amaral, um dos mais influentes nomes da imprensa carioca, escrita por Joaquim Ferreira dos Santos. (Globo)

Dentre as estreias de cinema no fim de semana, os destaques são o thriller A Garota do Trem e o desenho animado Trolls. Veja as outras novidades.  

Está no ar o trailer da série brasileira 3%, a primeira nacional de produção exclusiva para o Netflix. Estreia em 25 de novembro.

Veio ao ar no YouTube um vídeo raro com apresentação dos Secos e Molhados na 24ª edição do Fantástico, em fevereiro de 1974.

Viver

Ao menos nove pessoas morrem por dia vítimas de policiais, no Brasil. E, todos os dias, morre um policial. Diariamente, há 160 assassinatos no país. Os números fazem parte do 10º Anuário de Segurança Pública e os dados são de 2015. (Folha)

Bill Gates: “Brasil é a prova de que a pobreza pode ser erradicada.”

Cotidiano Digital

A Apple lançou três MacBook Pro novos. Alguns dos modelos têm, no teclado, uma tela sensível ao toque. Segundo o IDGNow, os novos computadores custarão entre R$ 13.900 e R$ 22.300 por aqui. O lançamento mais intrigante, porém, foi o app TV, para iPhones, iPads e Apple TV. Ele reúne todos os programas de todos os aplicativos que o usuário está assistindo. Todos menos um: não é compatível com Netflix.

A Campus Party de Belo Horizonte ocorrerá entre 9 e 13 de novembro e contará com a presença de Bruce Dickinson, vocalista do Iron Maiden.

Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet



Consultar edições passadas