Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet
17 de novembro de 2016
Consultar edições passadas

17 de novembro de 2016

Ontem foi um dia surreal

Aproximadamente 50 manifestantes invadiram, ontem, o plenário da Câmara dos Deputados. Por volta das 15h30, o grupo que se autodenomina ‘Os Patriotas’ atravessou as portas de vidro espatifando uma, entrou de sopetão e ocupou o espaço da Mesa Diretora. Segundo disseram alguns, organizaram-se via WhatsApp e vieram a Brasília em ônibus fretados. Pediram o retorno da Ditadura Militar, a presença de um general, o fim da corrupção e deram vivas ao juiz Sérgio Moro. Não está claro quem os financiou e, de acordo com o jornalista Gerson Camarotti, é possível que parlamentares tenham os ajudado na organização. Após algumas horas, foram todos presos pela Polícia Federal
 
Em tempo: casos de corrupção no tempo da Ditadura.

Servidores públicos estaduais do Rio reuniram-se perante a Assembleia Legislativa e a encontraram cercada por uma estrutura de metal. Lá dentro, deputados discutiam o pacote de cortes do governo estadual numa Casa sem público. Dois policiais do Batalhão de Choque desertaram, recusando-se a enfrentar os manifestantes. O vídeo fez sucesso no Facebook, mas eles foram presos.

Apesar da confusão na rua, os deputados só tinham olho para outro assunto…

…É que Anthony Garotinho foi preso acusado de compra de votos. O ex-governador teve uma crise de pressão alta e passou a noite no Hospital Municipal Souza Aguiar. Quando tiver alta, será transferido para um dos presídios de Bangu.

Não longe dali, perante um público amistoso de taxistas e em clima de festa, os vereadores cariocas proibiram o Uber. Falta sanção do prefeito.

E a coisa não para. Hoje, uma equipe da Polícia Federal amanheceu com ordem de prisão em mãos contra Sérgio Cabral Filho, outro ex-governador fluminense. Ele e mais oito são acusados de desviar R$ 224 milhões de contratos de empreiteiras. (Globo)
 
Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, em depoimento perante o juiz Sérgio Moro: “não tinha motivos para desconfiar da origem do dinheiro.” O vídeo começa no ponto certo. Ela, aliás, só respondeu perguntas de seus advogados.

Não bastasse, os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski bateram boca em plena sessão do Supremo. O bem-humorado Jota cobriu via Twitter. O G1 tem o vídeo.

O Planalto está preocupado com o clima do país. Tem medo de que as manifestações se espalhem. (Folha)

Já no Congresso, continuam conversando sobre anistia ao Caixa Dois e punição de Ministério Público e Judiciário. (Estadão)

Enquanto isso, mais um acordo de leniência saiu. Desta vez, da Andrade Gutierrez, delatora do cartel que assumiu as obras da hidrelétrica de Belo Monte. As multas para as outras participantes serão bilionárias. Se não forem salvas por senadores e deputados. (Estadão)

Em tempos de Maduro e Trump, o El País explica o que é populismo.

Clóvis Rossi: Agenda desenvolvimentista de Trump põe Europa contra a parede. Na Grécia, Obama defende uma política que inclua alívio de dívidas como estratégia de crescimento. (Folha)

Cotidiano Digital

PhotoScan é o novo app do Google. Use o smartphone para clicar fotos antigas: saem em alta resolução. Alinha as bordas, corrige o brilho refletido, dispensa o uso de scanner. Eles puseram no ar um vídeo promocional explicando a tecnologia, já disponível para iPhone e Android. Acompanha o lançamento um update do sistema de armazenamento em nuvem Google Photos, com novos filtros que facilitam a correção de cor e brilho das imagens. Hora de tirar do armário aqueles álbuns antigos.

Por falar nisso: o Google também mudou o algoritmo que usa para traduções. Já estreou em oito línguas, entre elas o português.

Está para vir uma daquelas aberturas de capital gigantes do Vale do Silício. O Snapchat quer colher no mercado algo entre US$ 20 e US$ 25 bilhões. A Bloomberg avalia que pode bater em US$ 40 bi.

A Apple lançou um livro com fotos de seus produtos ao longo dos tempos. Cobra US$ 199 pela edição pequena e US$ 299 pela grande. É lindo. Incrivelmente, haverá quem o compre. Maldade à parte, o diretor responsável pelo design da empresa, Sir Jonathan Ive, deu uma entrevista à britânica Wallpaper refletindo sobre o desenho dos produtos.

Cultura

Grace Jones, estrela dos anos 1980 e ex-Bond girl, canta na festa paulistana D-Edge, amanhã. E, no Rio, sábado, no festival Back2Black, na Cidade das Artes. Ingressos à venda online para SP e RJ. (Quem é Grace Jones?)

Um Domingos Oliveira nostálgico relembra sua juventude em novo filme. BR 716, referência ao apartamento da rua Barata Ribeiro, no Rio, em que deu inúmeras festas até que a Ditadura veio. Cinema nacional independente é sempre um risco, entra num fim de semana, pode sair no outro. Tem trailer.

Bob Dylan não receberá pessoalmente o Nobel.

Viver

Os chineses são os mais interessados no mercado de energia renovável, líderes já em equipamentos para solar e eólica. O Banco Europeu pôs € 3 bilhões em economia verde, 35% do investimento de 2015. Os preços de lâmpadas LED, econômicas, está despencando. A ciência por trás do debate das mudanças climáticas pode despertar o ceticismo de muitos no futuro governo Donald Trump. Mas haverá pesadas pressões econômicas para que o Acordo de Paris não vá abaixo.

Quatro cardeais conservadores estão questionando o papa Francisco.

Brasil surreal? Um pai chegou a matar o filho por discordância política. (Globo)

O Flamengo venceu o América Mineiro por 1 a 0. Palmeiras e Atlético Mineiro jogam hoje, às 21h. O Santos pega o Vitória às 19h30. Além de ter rebaixado o América, a equipe carioca amanheceu o dia em segundo. Os santistas retomam a posição, em caso de vitória.

Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet



Consultar edições passadas