Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet
1 de dezembro de 2016
Consultar edições passadas

1 de dezembro de 2016

O Congresso testa o Brasil

O Brasil amanheceu quarta-feira comovido pela tragédia da Chapecoense e, tendo se plugado na vida digital das redes e sites, entrou em choque. Incrédulo. Após, comedidamente, os presidentes de Câmara, Senado e da República terem convocado coletiva domingo para recuar perante a pressão popular, tudo tinha mudado. Numa sessão de madrugada, o deputado carioca Rodrigo Maia (DEM) comandou a destruição das Dez Medidas contra a Corrupção propostas pelo Ministério Público.
 
Um dos primeiros links a circular na rede foi a página da Câmara que revela qual deputado votou como. PSOL, Rede e PV se puseram unânimes contra o desmantelamento do projeto. São partidos miúdos. Jair Bolsonaro (PSC-RJ) votou com eles. Dos 55 deputados petistas, só o corintiano Andres Sanchez votou com essa turma. Dentre os tucanos, foram 33 dos 42. Mas, no total, estes foram derrotados por 313 votos contra 132. (No Globo, Ilimar Franco tem um bom balanço.)

O deputado Onyx Lonrenzoni (DEM-RS) tentou convencer seus pares a não distorcer por completo o projeto que havia relatado. Não bastava derrota-lo. Os parlamentares estavam convictos o suficiente do voto que dariam e quiseram deixar claro: o vaiaram (vídeo).

Oficialmente, os deputados abraçaram o argumento que a Defensoria Pública do Rio vem fazendo: o enrijecimento da lei vai acabar prejudicando, principalmente, os mais pobres que não têm acesso a bons advogados. Mas, enquanto os defensores cariocas pedem a ampliação do debate, os deputados federais escolheram a madrugada para impor uma decisão sem qualquer debate. (Folha)

Ora: o autor da principal emenda contra as dez medidas, o pedetista maranhense Weverton Rocha, responde a dois inquéritos por corrupção, crime contra a Lei de Licitações e desvio de verba pública no STF. Seu texto o beneficia diretamente.

A presidente do STF, Cármen Lúcia, se manifestou por nota. “Pode-se tentar calar o juiz, mas nunca se conseguiu, nem se conseguirá, calar a Justiça.” Os procuradores da Lava Jato foram mais duros. “A sociedade brasileira não pode mais considerar normal o que é anormal”, disse Deltan Dallagnol. Com a nova proposta, disse Carlos Fernando dos Santos Lima, “a continuidade de qualquer investigação sobre poderosos cria um risco pessoal para os procuradores”. A força-tarefa da Lava Jato ameaçou renunciar coletivamente acaso o projeto seja aprovado. (Estadão)

Josias de Souza: “Acossados pela Lava Jato, os congressistas brasileiros decidiram testar os limites da República. Tentam descobrir o ponto exato que antecede a ruptura das instituições.”

Kennedy Alencar: “Interlocutores do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), dizem que a reação dos procuradores só estimula a necessidade de votar um projeto que puna abuso de autoridade.”

Já era quase noite quando o presidente do Senado, Renan Calheiros, tentou manobrar para votar de sopetão o projeto, ainda ontem. Segundo apurou o Estadão, Renan costurou no gabinete um acordo para levar a matéria ao plenário, de surpresa, contando com o apoio declarado do senador mineiro Aécio Neves (PSDB). Foi outro tucano, o paulistano Aloysio Nunes, líder do governo, que implodiu as tratativas. Aécio nega esta versão. Em público, os senadores derrotaram Renan por 44 a 14.

As panelas voltaram a soar ontem à noite. (Globo)

Mas, das redes sociais, o movimento vai às ruas? Às 6h30 desta quinta, 92 mil pessoas haviam confirmado presença na manifestação convocada pelo movimento Vem Pra Rua para este domingo, 4 de dezembro. 1,2 milhão compartilharam. Para efeito de comparação, a principal passeata do ano levou 2,2 milhões de pessoas às ruas de todo o país, em 15 de março. Na última conta daquele evento, 406 mil pessoas haviam confirmado presença e 6.3 milhões compartilharam o post. Já em 16 de agosto, quando 879 mil foram às ruas, houve 99 mil confirmações e 899 mil compartilhamentos.

Joaquim Barbosa: “Uma das características da boa Presidência é a comunicação que o presidente tem diretamente com a nação. Ele governa em função da legitimidade, da expressão da sua vontade e da sua sintonia com o povo. Dilma não tinha nenhum desses atributos. Foi substituída por alguém que também não os têm, mas que acha que está legitimado pelo fato de ter o apoio de um grupo de parlamentares vistos pela população com alto grau de suspeição.” (Folha)

Resta um detalhe do longo dia: pela primeira vez, Lula e Moro estiveram um de frente para o outro. Por teleconferência. O ex-presidente depôs por ter sido convocado para testemunha de Eduardo Cunha. O juiz não lhe dirigiu perguntas. Assista.

A economia brasileira encolheu 2,9% no terceiro trimestre quando comparado ao mesmo período de 2015. É a sétima queda seguida do PIB. E o Banco Central decidiu reduzir em mais 0,25% a taxa básica de juros. A Selic passa a 13,75%.

Arábia Saudita, Iraque e Irã entraram em acordo e a OPEP vai reduzir a produção diária de petróleo. A definição puxará o preço do combustível para cima, o que favorece a Petrobras e o Brasil.

Viver

O avião que matou 71 pessoas incluindo a equipe da Chape caiu por pane seca. Sem combustível. Deveria ter feito uma escala em Cobija. Mas, como atrasou, anoiteceu e o pequeno aeroporto não tinha luzes. Seguiu direto testando o limite. Em Medellín, fizeram a nave esperar. Com a pane elétrica, o piloto perdeu o radar e a posição do aeroporto nos minutos finais. Não deu. A frieza contida no áudio da conversa do comandante com a torre de controle é de uma tristeza absoluta.

13 mil se tornaram sócios-torcedores da Chapecoense desde ontem. O clube tinha nove mil sócios pagantes.
 
Reunidos no Estádio de Girardot, em Medellín, colombianos celebraram a Chapecoense vestindo branco. Como representante do Brasil, o ministro das Relações Exteriores José Serra teve de segurar o pranto.

A última rodada do campeonato brasileiro foi adiada para o segundo final de semana de dezembro.
 
O presidente do Internacional de Porto Alegre, que corre risco de rebaixamento, reclamou do adiamento. Disse que seu clube também vive “uma tragédia particular”.
 
O Meio tropeçou nas notícias falsas divulgadas pelas redes sociais. Diferentemente do que foi publicado na edição de ontem, nem a Torre Eiffel, nem o estádio Allianz de Munique, se iluminaram de verde em homenagem à Chapecoense. Eram fotografias antigas. 

A região contaminada no entorno de Chernobyl, na Ucrânia, vai se tornar uma grande usina de energia solar. São mil quilômetros quadrados que serviram de cenário ao pior acidente nuclear da história. A terra é inútil para qualquer uso e, a região, ensolarada o ano todo. Produzirá energia suficiente para alimentar 750 mil casas, o equivalente a duas usinas termoelétricas.

Em tempo: foi só esta terça-feira que se terminou a construção da cúpula protetora de aço sobre o reator 4 da usina, que ainda emite radiação. A obra substitui aquela construída nos anos 1980.

Galeria: Um cemitério de automóveis perdido, no interior de uma pedreira francesa. Foram escondidos após a invasão nazista para que não fossem confiscados. Aí, esquecidos no tempo.

Cotidiano Digital

Download permitido no Netflix. Quem atualizar o app para iOS ou Android poderá baixar filmes e séries para assistir quando não há conexão à internet. Neste primeiro momento, não vale para tudo. Mas alguns favoritos do público como Orange is the New Black, Narcos e The Crown estão na lista. A empresa pôs no ar uma página explicando o processo.

Pelo menos um milhão de contas Google foram infectadas de agosto para cá e mais são contaminadas a um ritmo de 13 mil por dia. O vírus, um malware chamado Googlian, acessa Gmail, Google Photos, Google Docs, Drive, Play e outras ferramentas da empresa. A contaminação acontece após a instalação, em aparelhos Android, de alguns apps parasitas – caso de StopWatch, Perfect Cleaner e WiFi Enhancer. Uma vez instalado, Googlian rouba as informações de acesso do Gmail do usuário, e se transforma num estelionatário virtual. Instala apps e dá notas altas para eles, além de substituir peças publicitárias em sites visitados, gerando dinheiro para os hackers. A empresa de segurança CheckPoint pôs no ar uma ferramenta para conferir se sua conta foi tomada. Basta digitar o email, não é preciso colocar senha.

Cultura

O Blue Man Group faz 25 anos. Nasceu do encontro fortuito do músico Chris Wink com o ator Phil Stanton, quando ambos trabalhavam no bufê de um evento no museu Metropolitan de Nova York. Decidiram fazer um espetáculo esquisito para o qual imaginaram o sujeito careca e azul. Os fundadores estão, hoje, na casa dos 50 e o grupo tem espetáculos fixos em Las Vegas, Orlando, Boston, Chicago e Nova York.

Taylor Swift, One Direction e Adele foram os músicos mais bem pagos de 2016. A cantora americana levou US$ 170 milhões líquidos. A boy band, US$ 110 milhões e, a cantora inglesa, US$ 80,5 milhões. Os cálculos são da revista Forbes. Completam os cinco mais Madonna e Rihanna.

A ComicCon Experience começa hoje em São Paulo e vai até domingo.

Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet



Consultar edições passadas