Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet
23 de janeiro de 2017
Consultar edições passadas

23 de fevereiro de 2017

Serra se demite num repente

Num lance que pegou Brasília de surpresa, o chanceler José Serra entregou pessoalmente, ontem à noite, sua carta de demissão ao presidente Michel Temer. No texto, diz que o faz “com tristeza” e que trabalhar no governo foi “motivo de orgulho”. O ministro vinha tomando injeções com analgésicos para enfrentar as longas viagens que o cargo exige. Em dezembro, passou por uma cirurgia na coluna que não resolveu o problema do desgaste entre duas vértebras. Queixava-se de que o incômodo piorou desde então. Além da dor real, Serra vinha se mostrando entediado com o cargo, insatisfeito. E, segundo amigos, angustiado com a menção de seu nome nos vazamentos a respeito da delação Odebrecht. Ele volta ao Senado, onde continua em foro privilegiado. O ministério deve seguir com o PSDB. (Folha)

Quando ainda era cedo, Temer nomeou o ex-ministro da Justiça Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal. Seu nome havia sido aprovado pela manhã por 55 votos a 13, no Senado. A decisão foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial pela tarde e sua posse tem prazo de 30 dias para acontecer. A data será definida pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. No momento em que os processos relacionados à Lava Jato deixarem a segunda turma e seguirem para a decisão final, no plenário do tribunal, Moraes será o revisor. 
 
O relator — no caso da Lava Jato, Edson Fachin — ouve testemunhas, decide que provas serão aceitas e propõe um voto que será seguido ou não por seus pares. O revisor é o primeiro a ler o resultado deste trabalho e tem a função de avaliar se ele está tecnicamente correto. No Mensalão, o revisor de Joaquim Barbosa foi Ricardo Lewandowski.

E tendo aprovado Moraes, os senadores decidiram seguir o exemplo dos deputados federais. Traçaram uma reta e abandonaram Brasília em plena quarta-feira. Carnaval antecipado. (Folha)

O ministro Herman Benjamin, do Tribunal Superior Eleitoral, ouvirá os testemunhos de Marcelo Odebrecht e Cláudio Melo Filho. Ambos fazem parte do grupo que assinou delação premiada pela empreiteira. Benjamin precisava do aval do procurador geral da República, Rodrigo Janot. Não só o recebeu como Janot ainda sugeriu que ouvisse mais três executivos. O ministro relata o processo que pode derrubar a chapa que elegeu Dilma e Temer, apeando do poder o presidente. (Estadão)

O Banco Central reduziu (novamente) em 0,75% a taxa básica de juros da economia que, assim, passa a 12,25% ao ano. Segundo o próprio BC, a trajetória deve levar a uma Selic de 9,5% no final do ano. A queda de preço dos alimentos foi um dos principais fatores que levaram à queda da inflação, permitindo o movimento. Os grandes bancos, na sequência, também anunciaram quedas nos juros de suas linhas de crédito. (Globo)

O programa para gerar o Imposto de Renda estará disponível para download, no site da Receita Federal, a partir de hoje. Neste ano, pela primeira vez, o mesmo programa que faz é o utilizado para o envio. O prazo para a declaração vai de 2 de março a 28 de abril.

O discurso de ódio que se espalha pelo mundo é uma das mais graves ameaças aos direitos humanos, de acordo com a Anistia Internacional. A retórica do ‘nós contra eles’, de acordo com o secretário-geral da ong Salil Shetty, adquiriu uma proeminência não vista desde os anos 1930. A AI destacou particular preocupação com os líderes de Hungria, Turquia, Filipinas e, ora, Estados Unidos. (Estadão)

A nova política migratória de Donald Trump abre as portas para deportações maciças de pessoas que estão ilegalmente nos EUA.

Viver

Existe um outro sistema com sete planetas do tamanho da Terra. Todos, em princípio, podem conservar água em estado líquido, condição essencial para a vida. Trata-se de uma das mais importantes descobertas da história da Nasa, anunciada ontem, em coletiva de imprensa e em estudo publicado na revista Nature. Os planetas estão perto de nós, a cerca de 40 anos luz, e orbitam em torno de uma estrela, a Trappist-1, na constelação de Aquarius. (Folha)

A Nasa já descobriu outros 3 mil dos chamados exoplanetas, alguns tão próximos e tão parecidos com a Terra quanto os anunciados agora. O que, então, faz a descoberta tão importante? Segundo a Quartz, o achado muda as estratégias de busca por vida extra-terrestre. Até então, os astrônomos miravam em planetas próximos a estrelas como o Sol, por acreditar que poderiam abrigar vida mais facilmente. A descoberta atual, por outro lado, surgiu da busca numa estrela anã fria, muito menor que o Sol e algo comum na Via Láctea. Ou seja, é possível que a vida extra-terrestre seja mais corriqueira do que se imaginava até a tarde de ontem.

Em vídeo: cientistas da Nasa comentam as descobertas.

A turbina de um avião da Latam se incendiou na tarde de ontem quando se preparava para decolar, no aeroporto de Congonhas (SP). Todos os passageiros estão bem, mas as pistas ficaram fechadas por pouco mais de uma hora, causando inúmeros atrasos.

Cultura

O próximo filme de Martin Scorsese terá no elenco Robert De Niro, Al Pacino, Joe Pesci e Harvey Keitel. Será um épico sobre a máfia. Não faltam ingredientes para um típico sucesso de bilheteria, sonho para qualquer grande estúdio de Hollywood. No entanto, quem comprou os direitos foi a Netflix — por, calcula-se, algo como US$ 100 milhões. A Atlantic explica a estratégia da empresa de streaming. 

La La Land, o musical com 14 indicações ao Oscar, ganhou versão 8-bits, inspirada em games dos anos 1980.

Galeria: personagens da cultura pop são usados para recriar pôsteres de indicados ao Oscar.

O Ministério Público vai investigar denúncia contra o diretor de Aquarius. Kleber Mendonça Filho teria captado recursos para o longa de forma irregular. Segundo denúncia anônima ao MP, quando captou a verba para o filme, o diretor trabalhava na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), no Recife, órgão ligado ao governo federal. O advogado do cineasta respondeu a denúncia ao Globo.

Cotidiano Digital

Cinco dicas para proteger seus dados de hackers.

Conheça o Finstagram, um Instagram para postar selfies, digamos, feios. São perfis paralelos a contas principais e privados, criados por usuários para postar fotos mais descontraídas, de bebedeiras ou choradeiras, sem o peso de um post no Instagram original. O Guardian explica de forma divertida do que se trata a novidade.

A badalada série Futurama vai voltar como game para celular. O jogo, chamado Futurama: Worlds of Tomorrow, é uma parceria da Fox com a TinyCo, que já desenvolveu os jogos Family Guy: The Quest for Stuff e Marvel Avengers Academy. Terá versões Android e iOS, mas ainda não tem data de lançamento. Já é possível se registrar no site para receber um aviso. Para os usuários de Android, o registro é direto na Play Store

Um catálogo online dos personagens do Pokémon em versão realista. É o trabalho do designer e ilustrador Joshua Dunlop, que criou até um crowdfunding para o projeto

Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet



Consultar edições passadas