Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet
7 de fevereiro de 2017
Consultar edições passadas

7 de fevereiro de 2017

O Toffoli de Temer

No fim do processo, o presidente Michel Temer usou um critério político para levar Alexandre de Moraes ao Supremo, substituindo Teori Zavascki. Quem deu o furo foi Vera Magalhães, do Estadão. O candidato ao STF, que precisa de aprovação do Senado, é afiliado ao PSDB. Foi um dos nomes fortes do governo Geraldo Alckmin, em São Paulo. É um dos ministros mais próximos de Temer, mantido mesmo após críticas por sua atuação durante a crise carcerária. Tucano e extremamente próximo do presidente peemedebista em tempos de Lava Jato, é mais relevante neste momento pelo peso político e a proximidade do que como constitucionalista. Moraes não é independente. Assim como tampouco era independente Luís Carlos Dias Toffoli. Ao ser indicado por Lula, havia sido advogado do PT quase toda a vida.
 
A conveniência política se soma: no toma lá, dá cá da negociação de votos no Congresso por poder na Esplanada, o PMDB vinha reclamando do aumento de espaço do PSDB. Com uma tacada, Temer ganhou um aliado no Supremo, deu um quinhão de poder no Judiciário para os tucanos e abriu para seu partido uma vaga de relevo no ministério. (Folha)

Só que… o PSDB não vai largar o cargo fácil. (Folha)

O novo ministro do Supremo será o revisor da Lava Jato quando o caso chegar ao pleno. Ele vai atuar, portanto, nos casos envolvendo Temer e Renan. Além disso, a decisão de manter preso quem já foi condenado em segunda instância é sustentada por 5 votos a 6 no STF. Dependendo de como se manifestar Moraes, pode voltar para como era antes, com infinitas protelações. (Folha)

Míriam Leitão: “Esta não é a hora de escolher para o STF alguém da sua copa e cozinha e membro do PSDB.” (Globo)
 
Joaquim Falcão: “Será o revisor da Lava Jato. Irá para proteger o PSDB e o PMDB contra o PT? Está sendo indicado para adiar mais as punições, que o Supremo, dividido, hesita?” (Globo)

Mas… juristas veem Moraes como um nome conservador. Ainda assim, lembra o professor Rubens Glezer, da FGV-SP, quando advogado ele foi leal a seus clientes, enquanto ministro foi leal ao governo, no Supremo será independente. “Só quando ele ganha essas garantias todas é que a gente sabe como a pessoa pensa.” (Estadão)

Especialistas condenam as práticas de Moraes no período em que esteve encarregado da segurança pública. (Globo)

Entre 2006 e 2009, Alexandre de Moraes comprou oito imóveis no valor total de R$ 4,5 milhões. Durante o período, foi membro do CNJ e, depois, secretário municipal de São Paulo. Segundo o repórter Alexandre Aragão, do BuzzFeed Brasil, o ministro diz que a aquisição levou em conta seus vencimentos e os royalties pela venda de 700 mil livros. Seus volumes sobre direito constitucional são adotados em muitas universidades.

Ironicamente… em sua tese de doutorado, Moraes se pôs contra a nomeação para o Supremo de quem tivesse ocupado cargo de confiança do Presidente da República. (Estadão)

Rodrigo Janot pediu ao STF que abra inquérito para investigar Romero Jucá, Renan Calheiros, e José Sarney. Baseado nas gravações feitas por Sérgio Machado em 2016, o procurador-geral da República acusa os três políticos de obstruir a Lava Jato. (Folha)

Eduardo Cunha vai depor hoje, pela primeira vez, ao juiz Sérgio Moro. (Globo)

A situação no Espírito Santo é grave. A Polícia Militar está paralisada desde o fim de semana. Só nos últimos dois dias, já foram contabilizadas 50 mortes violentas.

O Canadá prevê aceitar 25 mil refugiados de qualquer nacionalidade em 2017. É uma parcela dos 300 mil estrangeiros a quem pretende conceder residência permanente. A política vem já dos anos 1960, mas foi reforçada pelo premiê Justin Trudeau, que na internet vem ganhando ares de principal modelo anti-Trump das Américas. O El País detalhas as políticas do país.

Hillary Clinton se manifestou publicamente pela primeira vez desde a posse de Trump, em vídeo para a Conferência Makers deste ano. “O futuro é feminino”, ela afirmou.

Cultura

O artista por trás da foto de Beyoncé grávida — imagem com mais likes na história do Instagram (cerca de 10 milhões): nascido na Etiópia, criado no Bronx e morador de Los Angeles, Awol Erizku, 28 anos, afirma que os negros são pouco representados em museus e galerias — e fez disso sua causa. Já retratou, por exemplo, uma moça (negra) com brinco de pérola, em referência à obra de Vermeer. Também já trabalhou com Rihanna e Jay Z. Veja mais fotos do artista em seu site.

Mona Lisa tinha sífilis? Seria este o mistério da mulher na mais cultuada obra de arte do mundo? O crítico de arte do Guardian defende a estranha teoria a partir de um documento — o registro de que ela comprou remédio para tratar a doença, comum na Europa quando Leonardo Da Vinci pintou a enigmática mulher.

Fitas de Bob Marley, perdidas havia 40 anos, são restauradas.

A segunda temporada de Stranger Things tem estreia marcada para 31 de outubro — não por acaso, dia do Halloween. A Netflix divulgou o teaser

A propósito: o que se pode saber a partir do teaser: mais nostalgia e mais sustos.

Galeria: os cartazes de cinema em Cuba — e sua história, no El País.

A Rádio Batuta, do IMS, estreou nova série — desta vez, sobre músicas de Carnaval. São quatro capítulos, e o primeiro tem Lamartine Babo e Chiquinha Gonzaga, entre outros.

Viver

A Mata Atlântica vive uma tragédia: a morte de macacos pelo surto de febre amarela. Desde o início de janeiro, 600 carcaças (sobretudo de bugios e barbados) foram encontradas na floresta, no Espírito Santo. Não se trata da primeira tragédia vivida pelos primatas: em 2015, eles foram vítimas da onda de rejeitos de mineração após o rompimento da barragem da Samarco. (Globo)

Em tempo: chega a 189 o número de casos confirmados de febre amarela no Brasil. (Estadão)

“A casa-grande surta quando a senzala vira médica”, escreveu Bruna Sena, 17 anos, a garota que passou em primeiro lugar em Medicina na USP de Ribeirão Preto — curso mais concorrido da Fuvest em 2017. Filha de uma caixa de supermercado, negra e pobre, Bruna estudou na rede pública e enfrentou concorrência de 75,58 candidatos por vaga. (Folha)

Tratamento usa versão de um vírus para curar surdez. Cientistas já conseguiram recuperar a audição em ratos de laboratório usando uma variante sintética de um vírus. Os testes com humanos vão demorar, mas já se sabe que, para ter efeito, a técnica deve ser usada logo após o nascimento. Em ratos com mais de dez dias de vida, o teste falhou.

As agruras de se trabalhar em casa, os perigos da solidão (e da procrastinação) no home office — em texto hilário na New Yorker.

Cotidiano Digital

Tucows, o site das vaquinhas que pastavam pela Internet quando tudo aqui era mato, foi um dos precursores do que hoje se conhece como App Store. A empresa, agora com 23 anos e capital aberto na Bolsa, anunciou que recebeu investimento substancial da Union Square Ventures, um dos mais influentes fundos de investimento em startups. A explicação para o aporte de recursos seria o ousado projeto da Tucows, que prevê espalhar fibras óticas em várias cidades dos EUA, para lutar contra o monopólio de empresas de telecomunicações e brigar para manter a Internet livre. 

O celular que bateu a venda de iPhones na China em 2016. Foram 17 milhões de unidades só no ano passado. Um aparelho é vendido a cada 1,1 segundos no país, diz a fabricante — chinesa, é claro.





Share Tweet