Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet
13 de fevereiro de 2017
Consultar edições passadas

13 de fevereiro de 2017

Temer, o presidente que silencia em crises

Pelo menos 875 policiais militares responderam ao chamado do governo e se apresentaram, no Espírito Santo, para o trabalho. (No total, são 11 mil.) Representantes dos soldados haviam assinado um acordo com o compromisso de retornar às ruas no sábado pela manhã. Mas não aconteceu. Várias de suas mulheres continuam acampadas nas portas dos quartéis, o que impede a saída de viaturas. Muitas das patrulhas, portanto, ocorrem a pé, o que põe em risco os PMs. Há 3.130 homens das tropas federais no estado para auxiliar na proteção. Já são mais de 140 mortos pela falta de segurança nas ruas. Durante boa parte da crise, o presidente se manteve em silêncio.
 
Assim como demorou quase uma semana para falar algo a respeito das chacinas em presídios, na virada do ano, Michel Temer só se manifestou na sexta-feira a respeito da crise provocada pela paralisação da PM capixaba. Ainda assim, não falou: fez publicar uma nota que se refere a ele na terceira pessoa. “O direito à reivindicação”, diz, “não pode tornar o povo brasileiro refém.”

Enquanto isso… o candidato ao Supremo de Temer e ministro da Justiça ausente, Alexandre de Moraes, participou de uma noitada, acompanhado de senadores, num barco que flutuava no Lago Paranoá, em Brasília. A chalana retangular, que pertence ao senador goiano Wilder Morais, tem o apelido de Love Boat pois, em geral, é usado para as tardes de amor dos amigos do dono. O encontro às escuras deixou poucos rastros públicos, mas Luís Costa Pinto faz um relato detalhado do que se sabe no Poder360.

O cineasta José Padilha explica, em 27 enunciados, por que considera a Lava Jato importante e por que ela corre risco. (Globo)

A Folha de S. Paulo teve acesso a imagens de uma conversa via WhatsApp da primeira-dama Marcela Temer com um hacker que a chantageava. Ele capturou um áudio enviado por Marcela a seu irmão, político no interior de São Paulo.

DataFolha: 44% dos paulistanos consideram o início da gestão do prefeito João Doria ótima ou boa. Apenas 13% consideram-na ruim ou péssima. (Folha)

Não à toa, lembra Vera Magalhães. O prefeito acelera neste início com muito marketing e ações de olho no governo do Estado, em 2018. (Estadão)

Jonas Lopes, ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio, está em processo de delação premiada. O principal alvo é o presidente da Assembleia Legislativa local, Jorge Picciani. O PMDB fluminense está derretendo. (Globo)

Foi o pior ano da história do comércio, 2016. Esta é a conclusão de um estudo da CNC. Fecharam 108,7 mil lojas e 182 mil vagas se encerraram. Os setores mais atingidos: supermercados e vestuário. (Estadão)

O economista André Lara Resende, um dos pais do Plano Real, vem defendendo a hipótese de que é o equilíbrio fiscal, a responsabilidade do Estado com os gastos, que baixa a inflação. Não uma política monetária que mantém juros altos. Dentre seus pares, a reação à ideia foi intensa. A Época o entrevistou.

Os repórteres brasileiros Leandro Stoliar e Gilson Fred Oliveira, da TV Record, foram presos na Venezuela enquanto investigavam obras da Odebrecht no país. Terminaram liberados, no domingo, após depoimento.

A Coreia do Norte lançou um míssil de alcance curto contra o Mar do Japão. O teste de arma foi calculado para coincidir com a visita do premiê Shinzo Abe ao presidente americano Donald Trump.

O social-democrata Frank-Walter Steinmeier foi eleito presidente alemão pelo colegiado da Assembleia Especial. Chefe de Estado cerimonial, Steinmeier é também símbolo do crescimento político da centro-esquerda no país. O que aumenta a pressão sobre Angela Merkel, que concorre ao quarto mandato como premiê este ano e já vinha tendo de enfrentar a extrema-direita.

Cultura

No duelo de divas do Grammy, venceu Adele. Ela e Beyoncé disputavam quatro categorias. A inglesa venceu as de melhor álbum, música e gravação do ano. Já Beyoncé, melhor clipe. Trata-se apenas, como analisa a Folha, de uma festa da indústria fonográfica, sem surpresas. Veja a lista de vencedores.

Os discos de Prince já estão disponíveis no Spotify e outros serviços de streaming. O lançamento foi planejado para pegar carona no Grammy.

Morre o cantor Al Jarreau, aos 76 anos. O Meio faz uma seleção de cinco momentos do músico, uma das maiores vozes do jazz e do R&B. 

Como seguir fazendo piada de Donald Trump? Depois de os criadores de South Park anunciarem que o presidente não será mais mote de piadas da animação, o inglês John Oliver, um dos principais comediantes no ar nos EUA, à frente Last Week Tonight, fala à Folha sobre a encruzilhada da comédia — quando o que era a piada vira realidade.

Aliás, na reestreia de seu programa no domingo, na HBO, Oliver anunciou sua estratégia para pegar Trump e seus eleitores: o Last Week Tonight vai comprar horários de propaganda em outros canais, como Fox News e CNN, para rebater inverdades proclamadas pelo presidente.   

Com investidor não revelado, filme da Lava Jato vai custar R$ 15 milhões. Previsto para julho, o longa tem Ary Fontoura como Lula e Marcelo Serrado de Sérgio Moro. (Folha)

Os 50 anos da morte de Guimarães Rosa são lembrados em especial do Estadão. O jornal percorreu, de novembro a janeiro, paisagens de Minas, Bahia e Goiás onde foram ambientados grandes momentos do clássico Grande Sertão: Veredas. Traz de imagens de satélite do sertão aos vaqueiros e sertanejos que ali resistem.

A série Silicon Valey volta a ser exibida no dia 23 de abril. O elenco gravou e divulgou o teaser

Viver

Ex-líder de um grupo de chimpanzés, Foudouko foi assassinado por seu bando em 2013. Um estudo recém-publicado revela detalhes do crime — raro entre animais, que matam inimigos, mas não outros do mesmo clã. Foudouko foi espancado e canibalizado por seus ex-súditos. (Folha)

Conhecida como ‘a santa da janela’, imagem que apareceu em vidro no interior de São Paulo atrai fiéis todos os dias, pontualmente às 18h, há 15 anos. O Vaticano já disse que não se trata de milagre, mas de mancha no vidro. Mas, como explica um teólogo à Folha, “qualquer coisa pode virar objeto de culto”.  

Qualquer coisa mesmo — como neste filme com Woody Allen. 

Há, aliás, quem acredite ver um cachorro ‘preso’ num pedaço de madeira. Na internet, uma campanha quer libertar a imagem do bicho, digamos, do plano bidimensional.
  

14 arenas construídas para as Olimpíadas no Rio estão fechadas. Muitas não têm sequer programação prevista. No Parque Olímpico, segundo a Folha, o cenário é de uma cidade fantasma. 

Em seu segundo jogo à frente do São Paulo, Rogério Ceni consegue a primeira vitória do time, sobre a Ponte Preta, uma goleada de 5 x 2

No Rio, o Flamengo venceu por 2 x 1 e eliminou o Botafogo, que não seguirá para as semifinais da Taça Guanabara.

Um torcedor do Botafogo morreu, atingido por tiros, em meio à briga que ocorreu no entorno do estádio do Engenhão antes do clássico. Diretores do clube alvinegro chegaram a cogitar não realizar a partida por falta de policiamento, mas a PM informou que teria soldados o suficiente. Os reforços só vieram após o tiroteio.

Cotidiano Digital

Uma bota perfeita para astronautas caminharem na Lua ou em Marte. Uma pesquisadora do MIT as desenvolveu, usando impressora 3D, ao notar que, em vídeos de astronautas na Lua, eles estão, muitas vezes, tropeçando ou caindo.  

Tecnologias podem ajudar a salvar idiomas e dialetos da extinção. Pesquisadores investem em bancos de dados e arquivos digitais na preservação não só de línguas, mas também de sotaques. (Folha)

Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.





Share Tweet



Consultar edições passadas