Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet
20 de março de 2017
Consultar edições passadas

20 de março de 2017

Operação Carne Fraca ameaça comércio exterior

O presidente Michel Temer passou o domingo dedicado à crise que explodiu na pecuária brasileira. Após uma série de reuniões, pediu urgência nas inspeções dos 21 frigoríficos citados na Operação Carne Fraca da Polícia Federal e levou embaixadores, à noite, para a churrascaria Steak Bull, de Brasília, para comerem um rodízio. A situação é delicada. Os embaixadores da União Europeia e da China cobram relatórios técnicos que tragam detalhes, pois não bastam as garantias das autoridades brasileiras. Em 2016, o Brasil exportou US$ 12,6 bilhões em carnes e subprodutos. O item ocupa o terceiro lugar em relevância na balança comercial, após grãos e minério. O país é o maior exportador mundial de frango (US$ 5,9 bilhões do montante total), que tem por destino principal o Oriente Médio. A venda de carne bovina para o exterior vinha crescendo ano a ano, chegando a US$ 4,33 bilhões no último, e já tendo ultrapassado a venda de aviões. (Estadão)
 
A churrascaria visitada pelo presidentevende carne estrangeira, diga-se. Mas garante ter aberto uma exceção para Temer e seus convidados. (Estadão)
 
Durante sua investigação, a Polícia Federal só analisou realmente os alimentos de um dos frigoríficos acusados de irregularidades. (Folha)
 
Especialistas ouvidos pela BBC acusam a Polícia Federal de ter sido sensacionalista na maneira como divulgou a Operação Carne Fraca. Como não deixou claro quais irregularidades ocorreram onde, passou a impressão de que os problemas eram mais generalizados do que de fato são. Papelão, por exemplo, que aparece em um dos grampos, pelo contexto foi usado para embalagem, e não para mistura. (O uso de papelão para embalar em certas áreas de frigoríficos é irregular.) Ácido ascórbico, que a PF afirma ser usado para maquiar a aparência de carnes estragadas, faz parte da composição de embutidos. Trata-se de vitamina C e realmente contribui para a aparência de salsichas, por exemplo. Para estes especialistas, faltam detalhes para compreender a real dimensão do problema.

Uma negociação que envolve o TCU e a Força Tarefa da Lava Jato pode poupar da declaração de inidoneidade as empreiteiras que colaboraram com as investigações. Assim, Odebrecht, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa poderiam continuar disputando obras públicas. Outras, como OAS, Engevix e Mendes Júnior seriam excluídas. Embora o acordo seja coerente, há críticos. O temor é de que a decisão termine por concentrar o mercado nas mãos de poucos. O contra-argumento é de que a lenta abertura para empresas estrangeiras pode trazer reequilíbrio. (Globo)

O juiz Sérgio Moro publicou no Facebook um vídeo de agradecimento “ao apoio” que recebe de brasileiros através da página Eu MORO com ele, gerenciada por sua mulher.

Os ex-presidentes Lula e Dilma fizeram uma inauguração simbólica da transposição do rio São Francisco, na Paraíba. Foi um comício de candidato à presidência. (Globo)

Para ler com calma: Maria Cristina Fernandes, do Valor, passou uma manhã com Dilma Rousseff, no apartamento em Porto Alegre da ex-presidente. A delas é uma conversa profunda. Dilma tenta analisar o que foram as jornadas que levaram milhões de brasileiros às ruas em 2013, mas reconhece a falta de distância histórica. “Tem uma explicação simples, mas não responde tudo. É mais fácil distribuir renda do que ampliar serviços. Como de fato o fim da miséria é só o começo, as pessoas querem mais.” Ela também analisa os conflitos com Eduardo Cunha que levaram à instauração do processo de impeachment. “Não existe acordo com ele. Existe submissão. As perguntas que ele enviou ao Temer, o que você acha que são, querida? Você está falando de um gângster inteligente. Devia ajoelhar e aceitar as condições?” Dilma resiste a reconhecer erros de seu governo e do PT.

Angela Merkel, a chanceler alemã, é uma especialista em desmontar líderes rufiões. Arrancou respeito e acordos de Silvio Berlusconi, Recep Erdogan e Vladimir Putin. Na semana passada, escreve Dorrit Harazim, esteve com Donald Trump. Será uma relação interessante de acompanhar. (Globo)

O G-20 retirou duas frases da declaração que assinaria no fim de semana. Uma condena o protecionismo e, outra, declara apoio ao Acordo do Clima de Paris. Em ambos os casos, saíram por pressão dos EUA, sob nova administração.

 

Cultura

Ídolo fundador do rock’n’roll, Chuck Berry morreu aos 90 anos, no último sábado. Soube misturar blues com country e dar nova vida ao rock’n’roll. Berry foi o consolidador do estilo, diz a Folha. Compôs cânones do rock, como Roll Over Beethoven e Johnny B. Goode. Foi, como defende o New York Times, a primeira estrela de fato do rock’n’roll. 

Chuck Berry influenciou todo mundo. Sem ele, talvez não houvesse os Beatles. Ou os Rolling Stones. Ou os Beach Boys. Sem ele, talvez não houvesse nem mesmo a adolescência. “O grande tema musical de Chuck Berry foi o próprio rock’n’roll. Ele percebeu, antes de todos, que o adolescente precisava de uma música para chamar de sua, algo com que se identificasse e que o diferenciasse de seus pais”, escreve André Barcinski.

Uma seleção das 15 grandes músicas de Chuck Berry, para ler e ouvir, no New York Times.

A BBC vai descontinuar suas operações na América Latina. O canal BBC Earth não chegou a completar dois anos por aqui. Substituiu o BBC HD, que chegou em 2012. Agora, diz a empresa, o foco é a busca por plataformas digitais para o conteúdo. (Estadão)

Netflix muda sistema de avaliação de filmes e séries. Usuários não vão mais dar notas (de zero a cinco estrelas), mas apenas um like ou não. (Globo)

Filme sobre a primeira geração de travestis artistas do Brasil, o documentário de Leandra Leal, Divinas Divas, foi eleito o melhor longa no festival South by Southwest. Veja o trailer.

O Rock in Rio anunciou que terá Pet Shop Boys na mesma noite de Lady Gaga e Ivete Sangalo, 15 de setembro. Também anunciou Titãs para o mesmo palco de The Who e Guns N’Roses.

Viver

Para quem quer tentar o veganismo, depois da crise da carne, duas dicas, de livro e de site.

Os postos de saúde do Rio deverão aplicar 250 doses da vacina contra a febre amarela por dia. É o número mínimo de aplicações exigido pela subsecretaria municipal de Vigilância em Saúde do Rio. O órgão alerta para o fato de que casas próximas a matas correm mais riscos. (Globo)

Vídeo: Milhares de filmes de testes nucleares feitos pelos Estados Unidos nos anos 1940 e 1960 deixaram de ser confidenciais — e, agora, já tomam o YouTube.

Para ler com calma: O conceito de heterossexualidade como orientação sexual é mais recente do que pensamos. Até os anos 1930, era entendido como “apetite anormal ou pervertido” por alguém do outro sexo. A BBC conta a história da orientação sexual até a forma como a entendemos hoje. E crava: a invenção da heterossexualidade é fruto do crescimento da classe média.

Cotidiano Digital

Jeff Jones, presidente da Uber, está deixando o cargo – menos de um ano depois de tê-lo assumido. Ele diz que suas “crenças e abordagens de liderança” são “inconsistentes” com relação às experiências que teve na Uber.  A empresa, por outro lado, diz que ele teria ficado melindrado com o anúncio da contratação de um COO.

Lembra do Shazam? O app que ajuda a identificar uma música que está tocando? Pois agora há um app semelhante para identificar obras de arte. Basta enquadrar a peça (ou a imagem dela num livro ou num postal, por exemplo), e o Smartify busca as informações sobre autor, período, técnica e afins.

A Nintendo anunciou a data em que o Super Mario Run vai chegar para Androids – 23 de março. No mesmo dia, o game para iOS também será atualizado e ganhará novos personagens.

Para tentar “supervisionar” o que crianças fazem em seus celulares, o Google lançou um aplicativo. Pelo Family Link, um pai consegue ver quais apps a criança usou, quais conteúdos acessou e por quanto tempo. Por enquanto, só é compatível com a versão 7 do sistema Android.

Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





Share Tweet



Consultar edições passadas