Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



Share Tweet


Agenda Cultural para 23-07-2021



No dia 25 de julho é comemorado o Dia da Mulher Negra e, para celebrar, a cantora e atriz Zezé Motta apresenta um espetáculo escrito e dirigido por Yasmin Thayná no Teatro Bradesco. Personalidades como Elisa Lucinda, Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro gravaram depoimentos para a ocasião.

Até domingo também acontece o 14º Festival Latinidades, criado pelo Instituto Afrolatinas para divulgar os saberes e a cultura das mulheres negras da América Latina. Confira a programação.

Clara Carvalho e Sandra Corveloni atuam no clássico A Mais Forte, de August Strindberg, em montagem online do Grupo Tapa que acontece amanhã e no domingo.

Em um programa que vai de Villa-Lobos a Björk, a soprano Manuela Freua apresenta o recital Além da Canção: Reais e Imaginárias no Theatro São Pedro nesse domingo. No mesmo dia, a Osesp interpreta um arranjo sinfônico de As Quatro Estações Portenhas, de Astor Piazzolla, direto de Campos do Jordão.

Com saudades de um chorinho? O violonista Luizinho 7 Cordas, veterano nas rodas do gênero, se apresenta nesse domingo no palco online do Itaú Cultural.

Outras Centralidades é o tema do quinto encontro do ciclo 1922: Modernismos em Debate, que na segunda reúne pesquisadores como Divino Sobral e Gênese Andrade.

Criado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo para ajudar espaços culturais da cidade durante a pandemia, como o Teatro Oficina e a Aparelha Luzia, o Festival Amparo começa na terça e transmite shows, peças e performances.

O compositor e filósofo baiano Tiganá Santana comenta a sua discografia na websérie Os Sons do Pensamento, que estreia na terça pelo Sesc 24 de Maio.

Na quarta, a historiadora Ynaê Lopes dos Santos, autora do livro História da África e do Brasil Afrodescendente, conversa com o artista Arjan Martins em live de lançamento da nova revista Serrote. A mediação é da jornalista Fabiana Moraes.

Filmado às margens dos rios e represas de São Paulo, o espetáculo de videodança Corredeira, interpretado por Kanzelumuka, bailarina e diretora da Nave Gris Cia. Cênica, estreia na quinta.

Para mais dicas de cultura, assine a newsletter da Bravo!.



Share Tweet