Lula tem 53% contra 47% de Bolsonaro em cenário com abstenção, diz Qaest

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

De Brasília

PUBLICIDADE

Em pesquisa divulgada pelo instituto Quaest (íntegra) para este segundo turno, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se mantém na liderança, com 49% das intenções de voto no cenário estimulado, quando os eleitores escolhem entre os nomes apresentados. Lula oscilou um ponto percentual para mais em comparação ao levantamento anterior, divulgado no dia 6 de outubro, quando o petista somou 48% das intenções de voto. Já o presidente Jair Bolsonaro (PL) marcou 41%, mesmo patamar registrado da última consulta. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A sondagem foi feita com entrevistas presenciais e contratada pela Genial Investimentos.

Considerando apenas os votos válidos, ou seja, excluindo os que responderam que vão votar em branco ou nulo, Lula aparece com 54% das intenções, enquanto Bolsonaro tem 46% — mesmos percentuais apresentados na pesquisa anterior. Quando esses dados são ponderados em relação ao grupo de eleitores com maior probabilidade de comparecer no dia da votação, uma tentativa de se estimar a abstenção — num modelo batizado de “likely voter”—, Lula aparece com 53% dos votos válidos contra 47% de Bolsonaro. Neste cenário, no levantamento anterior Lula estava com 54% e Bolsonaro, com 46%.

O modelo pode ser traduzido para “provável eleitor” e leva em consideração fatores que podem influenciar na motivação do eleitor para comparecer às urnas no dia 30 de outubro. Segundo o instituto, essa ponderação permite minimizar efeitos de uma abstenção aleatória sobre a capacidade dos institutos de estimar o resultado das urnas.

Um outro dado importante da pesquisa indica a movimentação das intenções de votos de eleitores dos candidatos que não passaram para o segundo turno. No caso de Simone Tabet (MDB), por exemplo, houve um aumento de 11 pontos percentuais no número de eleitores que pretendem anular o voto, votar em branco ou não comparecer. Saiu de 20% para 31%. Simone declarou apoio ao petista e tem participado ativamente das atividades de campanha. Dos eleitores da emedebista, 25% permaneceram com o voto em Lula, mesmo patamar do registrado na pesquisa anterior. Já a intenção de votar em Bolsonaro caiu de 34% para 28%. Indecisos nesse grupo caíram de 20% para 16%.

Já em relação aos eleitores de Ciro Gomes (PDT), subiu de 39% para 54% a intenção de voto no petista e caiu de 26% para 21% a intenção de voto em Bolsonaro nesse grupo. Também se registrou uma queda nesse grupo de eleitores de pessoa que pretende anular o voto, votar em branco ou não comparecer. Esse percentual foi de 28% para 21%. O número de indecisos passou de 7% para 10%.

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas presencialmente entre os dias 10 e 12 de outubro. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR-07940/2022 e custou R$ 112.865,23.

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.