Público se divide sobre quem ganhou debate presidencial, diz Ipespe/Abrapel

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Pesquisa Termômetro da Campanha realizada pelo Ipespe/Abrapel aponta para um empate técnico entre Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) sobre o debate realizado pelo pool de veículos Band, TV Cultura, UOL e Folha de São Paulo no último domingo, dia 16, segundo a percepção do eleitorado. Para 42% dos entrevistados, Bolsonaro se saiu melhor no confronto com Lula, que venceu o debate para 41% das pessoas. Para 10%, nenhum dos dois saiu vitorioso e outros 7% não souberam responder. A margem de erro é de três pontos percentuais.

PUBLICIDADE

O sucesso de transmissão do debate se reflete no nível de audiência revelado pelo público ouvido pela pesquisa. 46% disseram ter assistido a todo ou parte do programa, 21% não viram, mas ouviram falar, e outros 33% não assistiram ou ouviram falar. Entre os que acompanharam o confronto entre os presidenciáveis, na íntegra ou parcialmente, a maior parcela de telespectadores pretendem votar em Bolsonaro no dia 30 de outubro, com 57% do público, contra 40% de Lula. A maioria dos eleitores indecisos e que pretendem votar branco ou nulo não viu ou ouviu falar do debate, com 48% e 47%, respectivamente.

Os números são muitos semelhantes, quando observamos o impacto do debate sobre a imagem dos candidatos pelo público. Não houve alteração de opinião sobre Jair Bolsonaro para 48% das pessoas ouvidas pelo levantamento, 46% para Lula. O confronto melhorou a percepção sobre o candidato à reeleição para 27% e 26% para o petista. A visão do público piorou sobre Bolsonaro para 19%, e para Lula, 21%.

Lula continua aparecendo como o favorito ao Planalto pelo eleitorado. Na pesquisa espontânea, Lula vence Bolsonaro por 46% a 42%, com 7% de brancos e nulos e 5% indecisos. Na estimulada, o petista tem 49% das intenções de voto, contra 43% de Bolsonaro; 6% votarão branco ou nulo, e outros 2% não souberam responder. Considerando apenas os votos válidos, excluindo brancos, nulos e indecisos, Lula tem 53%, e Bolsonaro, 47%.

Devido à dificuldade de calcular a taxa de abstenção no segundo turno, o levantamento procurou avaliar o grau de interesse na eleição. Entre os 78% dos respondentes, que disseram ter muito ou algum interesse no pleito, e excluídos os que votarão em branco, nulo e os indecisos, a disputa fica mais acirrada. 52% declaram voto em Lula, 48% em Bolsonaro.

Apesar de seguir em segundo lugar, Bolsonaro aparece com uma queda de três pontos na reprovação de seu governo, dentro da margem de erro, de 52% de desaprovação na semana passada, para os atuais 49%. A aprovação subiu um ponto, de 41% para 42%.

A pesquisa foi realizada nos dias 17 e 18 de outubro com 1.100 entrevistados de todas as regiões do país e tem nível de confiança de 95,45%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-06307/2022.

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.