EUA abrem o primeiro processo por causa de lixo espacial

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O governo dos Estados Unidos abriu o primeiro processo contra uma empresa por deixar lixo espacial em órbita da Terra. A Comissão Federal de Comunicações está cobrando US$ 150 mil (R$ 760 mil) da Dish Network por esta não ter removido um de seus antigos satélites para uma distância segura em relação a outros equipamentos em uso. Lançado em 2002, o satélite EchoStar-7 estava em órbita a 36 mil quilômetros da superfície terrestre e, após sua desativação, deveria se afastar mais 300 quilômetros, diminuindo o risco de colisão com outros satélites, mas seu combustível acabou quando ele estava a apenas 122 quilômetros da posição inicial. Segundo a Nasa, existem mais de 25 mil “destroços espaciais” orbitando a Terra. (BBC)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.