Viver

Engarrafamento de 7km é registrado no corredor humanitário em PoA

Congestionamento de 7 km foi registrado neste sábado em Porto Alegre no “corredor humanitário” - destinado a veículos de emergência e passeio para acessar o Centro Histórico. O nível do Guaíba baixou para 4,09m, mas ainda está acima da cota de inundação. Hoje, a prefeitura determinou uma investigação nas estações de bombeamento para identificar problemas. Relatórios de 2018 e 2023 já apontavam a necessidade de reparos no sistema anticheias. (g1)

Cientistas descobrem exoplaneta teoricamente habitável

Cientistas descobriram um planeta de tamanho semelhante ao da Terra, teoricamente habitável, orbitando uma estrela pequena a cerca de 40 anos-luz de distância. O exoplaneta, Gliese 12b, é menor que a Terra e maior que Vênus e orbita uma estrela anã vermelha na constelação de Peixes. Essa estrela tem cerca de 27% do tamanho do nosso sol e 60% de sua temperatura.

PF considera caso Marielle encerrado

A Polícia Federal considera encerrado o caso Marielle Franco, segundo relatório apresentado ao ministro Alexandre de Moraes. O inquérito, que investiga o assassinato da vereadora do PSOL, recebeuseu último complemento. Há ainda pendências, como o pedido do delegado Rivaldo Barbosa para prestar depoimento, onde ele pediu “pelo amor de Deus” para ser ouvido, acusado de ser o mentor intelectual do crime, e dos irmãos Domingos e Chiquinho Brazão, apontados como mandantes.

Milhares deixam abrigos no RS e retornam para suas casas

O número de pessoas em abrigos no Rio Grande do Sul devido às chuvas caiu 27,7% em uma semana. Entre o dia 18 e este sábado, 25 de maio, 21.411 indivíduos saíram das estruturas temporárias, conforme dados da Defesa Civil. No sábado, 55.791 pessoas ainda estavam nos abrigos, comparado às 77.202 há uma semana. A Secretaria de Desenvolvimento Social explicou que o retorno das famílias ocorre naturalmente quando a água baixa. O estado ainda tem 581.638 desalojados, em casas de amigos ou parentes, sem tendência de queda. Recentemente, o governo iniciou a construção de 300 unidades habitacionais definitivas para desabrigados no Vale do Taquari e cidades temporárias na região metropolitana. (CNN)

Ministério de Minas e Energia quer transferir a produção de gás de xisto do Ibama para secretarias estaduais

O Ministério de Minas e Energia quer retirar do Ibama a competência pelo licenciamento ambiental da produção de gás de xisto, transferindo-a para as secretarias estaduais de meio ambiente. Dado seu impacto ambiental, a exploração é polêmica. A medida faz parte do programa "Gás para Empregar", cujo relatório será apresentado ao Conselho Nacional de Política Energética. Atualmente, o Ibama licencia a produção de gás e petróleo, tanto marítimos quanto terrestres. Com a mudança, a responsabilidade vai para as secretarias estaduais.
A intenção do governo é aumentar a produção desse recurso, que enfrenta resistência devido aos impactos ambientais do fraturamento hidráulico, técnica usada para exploração. Estados como o Paraná possuem leis que proíbem a técnica. Para Marcos Frederico Souza, da Empresa de Pesquisa Energética, a resistência à exploração se deve à falta de conscientização. Já para Nicole Oliveira, do Instituto Arayara, o Ibama deve seguir com o controle, argumentando que ele garante um controle mais rigoroso e qualificado. A técnica para extração do “gás de xisto” tem riscos ambientais associados, como contaminação de lençóis freáticos, tremores de terra e uso abundante de água. (g1)

Chuvas em Porto Alegre fazem Guaíba voltar a passar nível dos 4 metros

A chuva que voltou a Porto Alegre e parte do Rio Grande do Sul nesta sexta-feira fez com que o Guaíba voltasse a ultrapassar o patamar dos 4 metros pela primeira vez desde a última terça-feira, chegando a 4,27 metros, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA) e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema). A prefeitura da capital chegou a colocar sacos de areia para conter o avanço das águas do Guaíba, no mesmo ponto onde uma comporta havia sido derrubada uma semana antes. A Defesa Civil emitiu um alerta válido até segunda-feira para 26 pontos com alto risco de deslizamentos, erosões e rolamento de blocos em áreas suscetíveis. O Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (Lapis) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) publicou um mapeamento mostrando que o solo do estado está saturado de umidade, impedindo a absorção de toda a água vinda dos temporais. (g1)

Brasil tem 3 mil mortes confirmadas por dengue em 2024

O Brasil chegou a 3 mil mortes confirmadas por dengue em 2024, o equivalente a 20 óbitos por dia nas primeiras vinte semanas, tendo outras 2.666 em investigação, segundo dados do Painel de Arboviroses do Ministério da Saúde. Este é o maior número de falecidos pela doença da série histórica iniciada em 2000, superando o recorde anterior de 1.179 registrado ao longo de 2023, sendo que as vítimas fatais no mesmo período do ano passado eram 867. O número de casos nestes cinco primeiros meses é de 5.213.564, outra marca inédita para a doença no país. São Paulo é o estado com mais óbitos (805), seguido por Minas Gerais (519), Paraná (367) e Distrito Federal (365). Apenas Acre e Roraima não registraram baixas este ano. Segundo a pasta, os sorotipos 1 e 2 estão entre os mais frequentes no país.

Cancelamento unilateral de planos de saúde deixa milhares sem tratamento

Planos de saúde cancelaram unilateralmente dezenas de milhares de contratos de pessoas que fazem tratamentos para a saúde. Três desses casos foram relatados pelos próprios afetados ou a família ao Estadão. Um deles é uma aposentada e cardiopata de 92 anos que, mesmo pagando R$ 24 mil ao mês, teve o plano cortado. Outro é um menino de 6 anos, que nasceu com má-formação do sistema urinário e precisa de acompanhamento médico. A família dele foi avisada pela operadora que o contrato seria rescindido por "estar dando prejuízo".

STF invalida prática de culpabilizar mulheres vítimas de violência na Justiça

O Supremo Tribunal Federal invalidou nesta quinta-feira a prática de desqualificar e culpar as mulheres vítimas de violência durante julgamento na Justiça. Por unanimidade, os ministros seguiram o voto da relatora, Cármen Lúcia, no sentido de impedir o uso da estratégia durante os processos. “O que se pretende aqui é não permitir que, por interpretações que são dadas aos dispositivos legais, haja alguma abertura para que o próprio estado-juiz e o estado que faz a investigação revitimizem a mulher”, ressaltou a relatora, ao lembrar que muitas vítimas são questionadas em delegacias se “não fizeram por merecer” as agressões. A decisão vale para todos os crimes de violência contra a mulher, como os previstos na Lei Maria da Penha. (g1)

Chuvas voltam com força e provocam novos alagamentos em Porto Alegre

As chuvas que castigam o Rio Grande do Sul desde o final de abril voltaram com força a Porto Alegre nesta quinta-feira, deixando ruas e avenidas alagadas em diversos bairros. Em 15 horas, o volume de águas que caíram na capital gaúcha foi de mais de 100 milímetros, segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Apesar do impacto do temporal, o prefeito Sebastião Melo (MDB) disse não ter sido pego de surpresa, mas que “a quantidade de chuva foi excessivamente forte”. Em alguns bairros, a água subiu pelos bueiros, afetando regiões que ainda não tinham sido atingidas. De acordo com o diretor do Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), Maurício Loss, o barro levado pelas cheias nas últimas semanas tem diminuído a eficiência das galerias pluviais. Apenas 10 das 23 estações de drenagem estão funcionando. Devido à força da água, duas passarelas flutuantes montadas pelo Exército nos rios Forqueta e Rio Pardo, no interior do estado, foram levadas pela correnteza. (g1)