O Mundo transformado pelo 5G

O Mundo transformado pelo 5G

A Internet das Sojas

Heinar Maracy

Valentina sabia que, desde o último update de firmware, sua geladeira vinha mostrando alguns bugs na comunicação com AMEL-IA, a Inteligência Artificial da casa. Mas aquilo era ridículo.

— Ah, vá. Como você não sabe o que tem na geladeira?

— Erro IoT 5430. Referido eletrodoméstico recusou conexão com rede doméstica.

— Ô, geladeira. Tem leite?

— Talvez. — Respondeu o referido eletrodoméstico

— Pode abrir a porta, por favor! — Disse a adolescente exasperada.

— Me desculpe, Dave. Eu não posso fazer isso.

— Quem é Dave?

— Me desculpe, Valentina. Eu não posso fazer isso.

“Não tenho tempo pra essa palhaçada. Tou com fome”, pensou Valentina. Abriu uma gaveta, pegou uma faca e começou a retirar o painel na porta da geladeira.

— O que você está fazendo, Valentina? — CREK! Lá se foi o painel.

— Calma, Valentina. Não tome nenhuma decisão bru…

Bastou apertar um pequeno botão atrás do painel e a porta abriu, revelando prateleiras quase vazias. Morangos mofados. Potes com restos não-identificados de comida. Uma caixa amassada de soylent. Um ovo solitário na gaveta da porta. Valentina pega o ovo e seus óculos imediatamente leem o QR Code estampado nele.

PRODUTO: OVO
VALIDADE: 12/03/2031
PROCEDÊNCIA: GRANJA ISHIRO HONDA
GALINHA: CARIJÓ4366
ENRIQUECIDO GENETICAMENTE COM VITAMINAS A, D e INTERFERON-ALFA

— Saindo um omelete! — Grita a menina. Quando está prestes a quebrar o ovo é interrompida pelo ringtone da porta.

— Amélia, quem é? — pergunta. A imagem da câmera da entrada aparece em seus óculos. Dois homens vestidos de preto, óculos escuros e segurando maletas olham sorrindo para a câmera.

— Bom dia! Recebemos um chamado de uma geladeira precisando de conserto.

Valentina foca a visão e sua lente dá zoom no rosto de um deles. Um sorriso toma conta da tela. Um sorriso descaradamente falso.

Bem-vindo ao maravilhoso mundo transformado pelo 5G. Se você não entendeu a cena acima, veja o primeiro episódio aqui.

Agora vamos falar de coisa séria. Casas inteligentes que esquentam seu banho quando você estaciona na garagem e óculos conectados que fundem o mundo digital e o real são a ponta hype do iceberg 5G. Por baixo dela estará uma rede sem fio que vai permitir ganhos de produtividade em todos os setores da economia. Sensores colocados em produtos, máquinas, tratores, plantas… todos conectados a servidores rodando aplicativos capazes de mastigar uma enorme quantidade de dados. Tudo isso servindo ao propósito de entregar ao consumidor o que ele precisa de forma mais eficiente, sem desperdício, mais rapidamente e gerando um lucro maior. Segundo a consultoria Price Waterhouse, as oportunidades geradas pelo 5G vão resultar num aumento de US $13,2 trilhões no PIB mundial até 2035.

Para o Brasil, o grande desafio vai ser adotar o 5G rapidamente. “O Brasil precisa estar à frente da tecnologia 5G no mundo. Essa é uma oportunidade única de fazer o salto que a gente costuma chamar de leapfrog”, diz Ailton Santos, head da Nokia no Brasil. “O Brasil pode saltar de um país atrasado tecnologicamente para um país à frente da média do mundo. Só que, para isso acontecer, além da regulamentação do 5G, é preciso fazer desenvolvimento de capacitação técnica e fomento de indústria. Essa é a chave para completar o ciclo e fazer com que o 5G seja uma realidade.”

O Agro é 5G

O agronegócio é um setor que deve ser fortemente impactado pelo 5G, mas é também o que apresenta maiores empecilhos para sua implantação. “Existem alguns desafios porque o 5G é uma tecnologia moldada para as áreas urbanas, com uma necessidade de ter repetidores em um número bastante grande”, diz André Donadel, diretor de TI do Genesis Group, que faz monitoramento e auditoria de boas práticas agropecuárias. “A gente tem um desafio de fato para conseguir levar esse tipo de tecnologia no agronegócio. Hoje a gente ainda sofre para implementar o 4G no campo, imagina o 5G.”

E as aplicações da nova geração da internet móvel no campo são inúmeras. A agricultura de precisão permite que equipamentos automatizados borrifem água e insumos sobre as plantas com precisão milimétrica. Tratores, colheitadeiras e outros equipamentos autônomos poderão ser geridos à distância. Toda a logística do plantio até o produto agrícola chegar ao consumidor poderá ser monitorada.

“Nós teremos de um lado a conectividade colhendo lá na fonte, entendendo como a carne, o ovo ou a soja foi produzida. Do outro, todo esse conhecimento sendo modelado e mapeado dentro do mundo virtual”, diz Leonardo Finizola, diretor de novos negócios da Nokia Brasil. “O 5G vai revelar todo o processo de produção de alimentos para o consumidor. Você vai saber tudo o que aconteceu para formar seu prato. Da produção da semente até a comida chegar na sua mesa ou na mesa do restaurante. E tudo poderá ser produzido de forma mais sustentável, com menor consumo de água, com menor o uso de inseticidas, menor uso de combustível, etc.”

“Toda a cadeia logística do agronegócio vai se beneficiar a medida que a tecnologia 5G estiver implantada nas estradas, no setor ferroviário, no hidroviário. Vamos ganhar muito mais eficiência. Os caminhões eventualmente poderão ser autônomos e poderemos até contar com uma rede de drones para finalizar as entregas. A velocidade do 5G vai abrir um outro espectro de possibilidades no aspecto logístico, principalmente com veículos autônomos.”

Desafio econômico

Mas isso não deve ocorrer de uma hora para outra. Além do atraso do leilão das bandas 5G, que era previsto para 2020 e foi atrasado para meados deste ano, calcula-se que seriam precisos mais dois ou três anos para a tecnologia chegar ao campo. “O desafio não é tecnológico, é econômico. O grande problema é o modelo de negócio das operadoras”, diz Finizola. “No campo, a densidade de pessoas é baixa, então não é um mercado atrativo para os prestadores de serviço. O que precisamos fazer desde já é tentar estimular outros modelos de negócio, permitindo que haja uma contribuição dos agentes do setor produtivo. Se juntarmos, fazendeiros, fabricantes de máquinas, de defensivos, os traders e instituições governamentais e cada um der sua contribuição, podemos tornar o 5G no campo uma realidade rapidamente.”



Share Tweet

Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.