Luciana Lima

Repórter especial do Meio. Jornalista formada pela UFES. Adora política e, desde que chegou a Brasília, vive reportando fatos e bastidores do Congresso Nacional, Planalto e Judiciário, campanhas presidenciais e a relação do Brasil com a Europa, Asia e América Latina.

Planalto quer levar decisão de Pacheco sobre desoneração para STF

O governo federal está considerando questionar no Supremo Tribunal Federal (STF) a decisão de Rodrigo Pacheco, presidente do Congresso Nacional, de fatiar a medida provisória sobre a desoneração da folha de pagamentos tanto de empresas quanto dos municípios.

PT da Câmara contraria Lula e cobra recriação de comissão sobre Mortos e Desaparecidos Políticos

A liderança do PT na Câmara divulgou nota nesta quinta-feira (28/3) cobrando a recriação imediata da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, extinta no governo de Jair Bolsonaro e que ainda não foi recriada pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Trata-se de instrumento essencial para investigar, esclarecer e reconhecer os casos de mortos e desaparecidos políticos em nosso país”, diz o texto assinado pelo líder do partido na Câmara, Odair Cunha (MG).

Bivar lança suspeita sobre Rueda por incêndios de casas

O deputado Luciano Bivar (UB-PE) lançou, nesta terça-feira (12/3), suspeitas contra o recém-eleito presidente do União Brasil, Antônio de Rueda, a respeito do incêndio ocorrido em duas casas da família de Rueda no litoral de Pernambuco. Bivar e o desafeto travaram uma verdadeira guerra pelo controle do partido e, há duas semanas, Rueda foi eleito para presidir a legenda no lugar de Bivar.

Reunião da CPI da Braskem expõe racha entre senadores governistas

A primeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem, no Senado, expôs um racha entre senadores governistas. De um lado, o líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), que tem agido, em nome do Planalto, para que a CPI não se torne um palco de desgaste para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e seus aliados em Alagoas.

“‘Enredos da Liberdade’ é um exercício de memória política”, diz criador da série

Um dos mais recentes sucesso da GloboPlay é a minissérie "Enredos da Liberdade", criada pelo sociólogo Rodrigo Reduzino e dirigida pela cineasta Luís Carlos de Alencar. Guiada por entrevistas com sambistas "velha guarda", a obra passa pelos anos de redemocratização no Brasil e pela importância da maior manifestação cultural brasileira nesse processo. No Conversas com o Meio desta semana, a repórter especial Luciana Lima recebe os dois para entender melhor o contexto de idealização da série documental, que analisa por meio de entrevistas a resistência à Ditadura Militar a partir dos sambas-enredos que ganharam a Sapucaí durante os anos 1980.

Um ano depois, o que o 8 de janeiro causou ao Brasil?

Na rampa do Palácio do Planalto, uma cadeira de praia verde e amarela virou arma nas mãos de um bolsonarista. O golpe foi contra um cavalo. O bicho sentiu a batida do ferro no seu dorso traseiro. A dor da pancada fez o animal perder o controle das pernas traseiras e arriar, trançando os cascos sobre a superfície lisa de mármore branco, ao mesmo tempo que ainda sustentava um policial militar em seu dorso. O agente tentou manter o animal perfilado aos mais quatro conjuntos de cavaleiro e cavalo que ali estavam, vulneráveis à multidão em fúria. Diante dos golpes vindos de todos os lados, a tropa precisou bater em retirada para evitar mais dores. A crueza da cena impacta e inaugura o filme No Céu da Pátria Nesse Instante, de Sandra Kogut, exibido na telona, no 56º Festival Brasília do Cinema Brasileiro, quase um ano depois do fatídico 8 de janeiro de 2023.

Em um ano, Moares tomou, sozinho, mais de 6 mil decisões sobre 8 de janeiro