Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



23 de dezembro de 2019
Consultar edições passadas

Prezadas leitoras, caros leitores —

Esta é a última edição do Meio em 2019. Como de praxe, entraremos num breve recesso e, no dia 2 de janeiro, a newsletter volta a circular.

Foi um ano intenso num mundo em convulsão. Nada indica que será muito diferente em 2020. Seguiremos, pois, neste trabalho cotidiano de entregar a essência do noticiário para uma leitura rápida, sem perder a profundidade.

Muito obrigado a vocês.

Boas Festas. Feliz Natal — ou Chag Sameach, para quem celebra Chanukkah. Que 2020 nos seja leve.

— Os editores.


Zero Um diz ter recebido mais do que declarou ao IR sua loja


O senador Flávio Bolsonaro, além de receber em sua loja da Kopenhagen o dobro do que o sócio, afirmou ter retirado da empresa 82% mais do que a loja declarou à Receita Federal, de acordo com o Ministério Público do Rio. O filho Zero Um diz ter retirado R$ 793,4 mil nos três primeiros anos da loja. Mas o fisco recebeu a informação de que ele teria recebido R$ 435,6 mil no período. Também há divergências nas retiradas de Alexandre Santini, sócio de metade da loja. (Globo)

A loja é um dos seis núcleos investigados pelo MP-RJ como parte de um esquema de rachadinha em seu gabinete quando era deputado. A suspeita é de que o filho Zero Um teria lavado até R$ 1,6 milhão no estabelecimento. E os depósitos coincidiam com datas de recolhimentos feitos pelo seu ex-assessor, Fabrício Queiroz. O advogado Frederick Wassef negou que ela tenha sido usada para lavagem de dinheiro. Em entrevista a Chico Alves, afirma que o aumento de capital está sendo criminalizado. Wassef ainda defendeu a ligação de Flávio com o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega. A ex-mulher de Adriano foi assessora no gabinete do então deputado e teria repassado R$ 203 mil a Queiroz por meio de duas pizzarias controladas por Adriano. (UOL)

O filho do presidente espera que o Supremo interrompa, novamente, as investigações. Há um pedido de habeas corpus nas mãos do ministro Gilmar Mendes, que já recebeu do Tribunal de Justiça do Rio as informações a respeito do caso que pediu. A expectativa é de que a decisão final não caiba a Gilmar e fique com o presidente da Corte, Dias Toffoli. É que cairá no recesso do Judiciário. Em julho, também durante um recesso, Toffoli interrompeu a mesma investigação com uma liminar que só foi derrubada em novembro. (Folha)

O deputado federal Wilson Santiago, do PTB, foi afastado por ordem do ministro Celso de Mello, do STF. Ele é um dos investigados da Operação Pés de Barro, que vasculha superfaturamento em obras no interior da Paraíba. (Estadão)

Uma ação contra o procurador Deltan Dallagnol por mensagens com Sergio Moro foi arquivada por corregedor do Ministério Público. Segundo o Painel, as mensagens vazadas foram consideradas ilegais pela forma como foram obtidas. Na conversa revelada pelo Intercept, o coordenador da Lava Jato discutiu com o então juiz Moro usar verba da 13ª Vara para custear propaganda para 10 medidas contra a corrupção. (Folha)

José Padilha: “A corrupção não é um desvio de conduta. A corrupção é um processo estruturante da política nacional. Eu chamei isso de mecanismo. O grupo político que ganha eleição precisa formar maioria na Câmara pra governar. Como? Ele distribui cargos. Quanto maior o orçamento que o cargo controla, mais peso ele tem na formação da base política. O político indica e o cara trabalha junto às empresas. Essas empresas recebem, colocam parte do dinheiro no caixa 2, contratando serviços que não existem. Doleiros então administram esse caixa 2 e devolvem esse dinheiro para o grupo político que colocou o cara lá no cargo. Esse grupo político, então, vota com o Executivo. Isso não é um desvio, isso é uma regra na quase totalidade dos municípios. Na esteira da Lava-Jato, o Congresso aprovou o financiamento público de campanha. Em princípio, achei bom, porque desmonta a necessidade de recursos privados via caixa 2 e descontamina a operação das grandes empresas estatais e o orçamento das obras públicas. Mas ao falar hoje com um operador da Odebrecht, ele falou ‘você acredita em Papai Noel?’ O mecanismo está se ajustando. A corrupção é parte estruturante da política. Não pelo volume, mas porque determina a alocação dos recursos. O político prefere fazer o estádio do Corinthians a investir em escola, prefere fazer a usina de Belo Monte — um crime brutal — do que reformar as cadeias. Essa ideia de ‘o cara que vai lutar contra o traficante é o mesmo que vai lutar contra a corrupção’ é o resultado da violência urbana mais a Operação Lava-Jato. A Lava-Jato tem características que não existem em nenhuma operação que jamais vi, é uma operação midiática. A cada fase, os procuradores e policiais davam entrevistas. Nunca vi isso nos EUA, porque expõe pessoas que são investigadas e não condenadas. Depois das mensagens entre os procuradores do site The Intercept, podemos olhar de outra maneira. Então, na última eleição, a população viu aquilo e fez o PT e o PSDB tomarem uma lavada. E decidiram votar em quem? Em um cara que luta contra a bandidagem. Que bandidagem? O conceito largo de bandidagem, que joga no mesmo saco o político corrupto e o traficante.” (Globo)

A briga nas redes sociais ajuda tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto o ex-presidente Lula. Quando um melhora sua popularidade virtual, o mesmo ocorre com o outro. Quando um cai, o outro segue o mesmo caminho. A conclusão é da consultoria Quest, que analisa a popularidade de figuras públicas no Facebook, Twitter e Instagram. Outros personagens da política como Ciro Gomes, Marina Silva ou mesmo o talvez pré-candidato Luciano Huck não acompanham o movimento dos dois líderes. (Folha)


Em meio a greves, o presidente francês Emmanuel Macron renunciou antecipadamente a sua aposentadoria de mais de € 6 mil por mês de quando deixar o cargo de chefe de Estado. O motivo é para ser coerente com a proposta de reforma da Previdência, que tem gerado protestos em todo o país há duas semanas. Macron ainda vai mudar o sistema presidencial para adequá-lo à reforma. E também decidiu não integrar o Conselho Constitucional quando deixar o poder. Os ex-presidentes participam do grupo como membros vitalícios, recebendo € 13.500 por mês. (Folha)

Viver


Bira, músico que fazia parte do sexteto do Programa do Jô, morreu ontem após sofrer um AVC. Nascido em Salvador, na Bahia, ficou famoso por acompanhar o apresentador durante 29 anos na televisão, tanto no SBT quanto na Globo. Ele era um dos membros da banda com quem Jô mais interagia e uma de suas características mais marcantes era sua risada. Algumas homenagens.

A Igreja aguarda diretriz do papa Francisco para adaptar missa com ritos da cultura indígena. Os quatro últimos parágrafos —antes da conclusão final— do relatório apresentado no encerramento do Sínodo da Amazônia pedem que a Igreja Católica reconheça um rito amazônico. “Devemos dar uma resposta verdadeiramente católica ao pedido das comunidades amazônicas para adaptar a liturgia, valorizando a visão de mundo, tradições, símbolos e ritos originais que incluem dimensões transcendentes, comunitárias e ecológicas.” Citando o Concílio Vaticano 2º, que ocorreu entre 1962 e 1965 e promoveu uma abertura da igreja aos novos tempos, os bispos enfatizaram a necessidade do “pluralismo litúrgico” e solicitaram variações e adaptações correspondentes aos povos indígenas, porque “a liturgia deve responder à cultura”.

Qual é o melhor panetone de 2019? O Paladar avaliou 25 e elegeu os 10 melhores do ano. Confira a lista completa e os vencedores.

Por falar em natal...a ceia desse ano sairá mais cara. Segundo a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), as carnes mais consumidas nesta época podem custar até 50% a mais que em dezembro de 2018. O pernil com osso ficou 50,39% mais caro em 12 meses e o filé mignon subiu 46,49%, seguido pelo lombo de porco com osso, que teve alta de 24,02%. O bacalhau subiu 15,73%, e as aves natalinas, 10,82%. Já o peru ficou 4,22% mais caro. A cesta completa teve aumento médio de 3,19%.

E sugestões de vinhos que combinam com os assados da ceia de Natal. Especialistas indicam três rótulos em três faixas de preço.

No Top Dez Notas mais Clicadas no Meio em 2019, Política respondeu por 60%. Cultura e Viver por 40%. Das duas notas de cultura que figuram na lista, uma tem desdobramento político. E o espaço é o grande protagonista nas duas notas mais clicadas de Viver que entraram no Top 10. ‘O impacto lunar capturado durante o eclipse total’ e ‘Como Entender a Imagem de um Buraco Negro’, juntas, somaram 11 mil cliques aproximadamente. A lista completa aqui.

A rede de supermercado Tesco suspendeu a produção de cartões de Natal em uma fábrica na China depois que uma menina de seis anos encontrou uma mensagem escrita em um deles. "Por favor, ajude-nos e notifique uma organização de direitos humanos", dizia a mensagem. O recado, encontrado por Florence Widdicombe, foi supostamente escrito por prisioneiros em Xangai. A Tesco disse que ficou "chocada" com a notícia, acrescentando: "Nós nunca permitiríamos o trabalho forçado em nossa cadeia". O supermercado disse que retiraria da lista de fornecedores dos cartões a Zheijiang Yunguang Printing, caso fosse constatado que eles usam trabalho de detentos.

Cotidiano Digital


A Apple estaria começando a trabalhar em tecnologia de satélites. Segundo a Bloomberg, a ideia do projeto seria desenvolver comunicação direta via satélite entre os aparelhos da empresa, o que eliminaria a função de uma operadora telefônica. Se a empresa realmente estiver criando um hardware de satélite, iPhones, por exemplo, poderiam funcionar ou conectar entre si em áreas que suas operadoras não funcionam. A tecnologia ainda permitiria oferecer melhores serviços de geolocalização.

A precisão dos sistemas de reconhecimento facial é afetada de acordo com as características de sexo, cor e idade. Um novo estudo do governo dos EUA, aponta que erros da tecnologia acontecem entre 10 a 100 vezes mais com negros, asiáticos e americanos nativos do que com brancos. As mulheres negras tem as maiores probabilidades de serem vítimas. E as mulheres em geral tem duas a cinco vezes mais chances de cair no erro do sistema. O software de inteligência artificial depende da variedade de dados usados no treinamento da máquina. Informações pouco diversas ou com vieses podem levar alguém a perder um voo ou até ser colocado em uma lista por suspeita de terrorismo.

Cultura


Um compilado de playlists de Natal alternativas. A seleção feita pelos leitores do Guardian vai de James Brown a Miles Davis.

Calendário Pirelli 2020. Rosalía, Emma Watson, Claire Foy e Kristen Stewart são algumas das celebridades que recriaram diferentes Julietas, da obra William Shakespeare, diante da câmera de Paolo Roversi. Ele afirma que embora 'Romeu e Julieta' seja uma obra inglesa, ela conta uma história italiana. “É a história de como o amor tem o poder de transformar as pessoas, já que em só quatro dias Julieta se transforma de uma menina inocente em uma rebelde, uma mulher poderosa, uma revolucionária disposta a enfrentar o maior sacrifício por amor”, explica o fotógrafo. Veja as fotos.

José e Maria ajoelhados ao lado de Jesus em uma manjedoura num enorme muro de concreto. Na parede, que parece perfurada por uma casca de argamassa, deixando uma marca que se assemelha a uma estrela guia, estão grafitadas as palavras "amor" e "paz", em inglês e francês. É o mais novo trabalho de Banksy. Uma mensagem para as pessoas observarem o que está acontecendo na atual cidade de Belém.

Enquanto isso, nos trendings...Ariana Grande e o lançamento de seu álbum ao vivo - K Bye for Now. Escute.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



23 de dezembro de 2019
Consultar edições passadas