Cultura

Nova biografia de João Carlos Martins: música, superação e erros na política

O indomável é o título da nova biografia do maestro João Carlos Martins, escrita pelo jornalista Jamil Chade e publicada pela Editora Record. A obra será lançada no dia 4 de junho, na Sala São Paulo acompanhada do concerto De Bach a Villa-Lobos. Como pianista, Martins é considerado um dos maiores intérpretes de Johann Sebastian Bach.
Martins tem uma trajetória de superação por conseguir voltar aos palcos mesmo depois de sofrer uma série de incidentes que o fizeram praticamente perder o movimento das mãos. Nos EUA, para onde Martins se mudou aos 23 anos, ele alternava concertos no Carnegie Hall e Lincoln Center. Era elogiado por Martin Luther King e tinha encontros com o pintor Salvador Dali e com membros do partido democrata. (g1)
O livro também trata das passagens do maestro pela política e do envolvimento num esquema de corrupção na campanha de Paulo Maluf à prefeitura de São Paulo. “Eu me arrependo. Errei. Sei que, até o dia da minha morte, esse cadaverzinho vai estar enterrado aqui no meu peito”, diz. Mesmo quando esteve afastado dos palcos, a música sempre revigorou e estimulou o maestro. Depois do lançamento do livro, ele pretende se aposentar da orquestra e se dedicar à educação musical e à música como ferramenta transformadora de vidas. (Folha)

“Anora” recebe Palma de Ouro em Cannes

O filme Anora, do diretor Sean Baker, recebeu neste sábado a Palma de Ouro no 77º Festival de Cinema de Cannes. A obra conta o romance turbulento entre uma stripper (Mikey Madison) e o herdeiro (Mark Eydelshteyn) de um oligarca russo. Baker dedicou o prêmio a “todas as trabalhadoras do sexo, do passado, do presente e do futuro”, destacando a importância de fazer filmes para serem vistos na telona do cinema. “Assistir a um filme com outras pessoas no cinema é uma das principais experiências coletivas. Por isso digo que o futuro do cinema está onde começou: numa sala de cinema”. (Variety)
O cineasta iraniano Mohammad Rasoulof Mohammad Rasoulof venceu o prêmio especial do júri com The Seed of the Sacred Fig, (A Semente da Figueira Sagrada, em tradução livre), sobre as mulheres e a liberdade em seu país. Rasoulof contou no início do festival que precisou fugir de seu país natal, onde foi condenado a oito anos de prisão e a receber chibatadas por ter feito esse filme. Rasoulof conta a história de um juiz, sua esposa e suas filhas, presos pelos protestos que abalaram o Irã após a morte da jovem Mahsa Amini em 2022. “O regime iraniano tem pânico porque estamos contando nossas histórias. É absurdo”, disse no sábado em uma entrevista coletiva. (g1)
Recém exilado na Alemanha, Rasouof foi aplaudido de  na Côte dÁzur. Segundo ele, o serviço secreto iraniano estava prestes a prendê-lo e fugir não foi uma decisão fácil. “Andei pela minha casa e me despedi das minhas plantas. Da minha casa dá para ver os muros da prisão. Então, olhei para a prisão, olhei para a montanha, deixei tudo para trás e saí de casa”, disse. Em 2023 o cineasta não pôde aceitar um convite para fazer parte do júri de Cannes porque estava preso por ter feito There is No Evil, vencedor do festival de Berlim há quatro anos, e A Man of Integrity, aplaudido em Cannes em 2018. A Semente da Figueira Sagrada foi rodado clandestinamente, e Rasoulof diz pensar todos os dias nos colegas de filmagem que ficaram no Irã. (Guardian)
O musical em espanhol Emilia Pérez, do francês Jacques Audiard, filmado no México, recebeu o prêmio do Júri . As atrizes Karla Sofía Gascón, Zoe Saldana, Selena Gomez e Adriana Paz receberam o prêmio de interpretação feminina do festival. A espanhola Sofía Gascón, primeira trans a vencer o prêmio, dedicou-o “a todas as pessoas trans que sofrem”. (UOL)

Flip 2024 marcada em data próxima a Feira de Frankfurt incomoda editores

O anúncio da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) prevista para acontecer entre 9 e 13 de outubro tem incomodado editores e importantes editoras devido ao curto prazo para convidar autores e a proximidade com a Feira de Frankfurt. Maior mercado de livros do mundo, o evento alemão acontece de 16 a 20 de outubro, mesmo mês das edições anteriores, enquanto a Flip 2024, que vem sendo realizada em novembro, foi marcada para a véspera com datas divulgadas apenas na semana passada.

Morre o cineasta Morgan Spurlock, diretor de ‘Super Size Me’

Morreu nos Estados Unidos, aos 53 anos, o cineasta Morgan Spurlock, que ganhou fama mundial e uma indicação ao Oscar com seu filme de estreia, o documentário Super Size Me: A Dieta do Palhaço, de 2004. No filme, disponível no Brasil pela Amazon Prime, o próprio Spurlock passou um mês consumindo somente produtos do McDonald’s em todas as refeições e documentando o impacto físico e psicológico dessa dieta. Posteriormente, ele admitiu ter também tomado bebidas alcoólicas no período. O sucesso do documentário despertou o debate sobre o consumo de fast food e o aumento da obesidade nos EUA e no mundo. Desde então, realizou diversos outros documentários e séries de TV, incluindo um polêmico reality show no qual a pessoa deveria viver um mês em situações opostas a seu modo de vida, como um fundamentalista cristão morando com uma família muçulmana. Em um comunicado, a família de Spurlock informou que ele “morreu em paz” devido a complicações de um câncer. (Guardian)

Público assistiu a mais de 90 bilhões de horas de Netflix na segunda metade de 2023

Ao longo do segundo semestre de 2023, os assinantes da Netflix em todo o mundo gastaram mais de 90 bilhões de horas assistindo a séries, filmes e programas, revelou a própria plataforma. Apesar do número parecer impressionante, foram 3 bilhões de horas a menos que na primeira metade do ano. De acordo com o levantamento da empresa, o produto mais assistido foi o filme O Mundo Depois de Nós, estrelado por Julia Roberts, Ethan Hawk e Mahershala Ali, que teve 121 milhões de transmissões. Entre as séries, a campeã foi One Piece, baseada no anime do mesmo nome, com 71,6 milhões de transmissões. (Variety)

Ingressos para dia de Shawn Mendes e Mariah Carey se esgotam no Rock in Rio

Foram necessários apenas 37 minutos para que os ingressos do dia 22 de setembro para o Rock in Rio 2024 se esgotassem, segundo a organização. A data tem como atrações principais o cantor Shawn Mendes, que fecha a noite no Palco Mundo, e Mariah Carey encerrando as apresentações do Palco Sunset. O dia ainda contará com performances de Akon e NE-YO. A venda de entradas para o público geral começou nesta quinta-feira com valores entre R$ 397,50 e R$ 795 no site da Ticketmaster. O evento ocorre nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro de 2024, na Cidade do Rock, na Zona Oeste do Rio. (g1)

George Floyd terá história contada em filme

Morto durante uma abordagem policial que gerou protestos mundo afora em 2020, a história de George Floyd será contada em um filme que já está em desenvolvimento. Intitulado Daddy Changed The World (Papai mudou o mundo, em tradução livre), o longa será escrito por Gregory R Anderson, roteirista de O Poder do Ritmo (2007), e terá a produção executiva de Gianna Floyd, filha de George, e sua mãe Roxie Washington. O anúncio da produção ocorre dias antes de completar quatro anos desde que a imagem do agente Derek Chauvin pressionando o joelho no pescoço do homem negro em uma rua de Minneapolis até a morte gerou revolta e uma onda de protesto nos Estados Unidos, que se espalhou para diversos países com o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam). (Globo e UOL)

Diretor Mohammad Rasoulof chega ao Festival de Cannes após fuga do Irã

O cineasta iraniano Mohammad Rasoulof chegou ao Festival de Cannes para concorrer à Palma de Ouro com seu filme The Seed of the Sacred Fig, que estreia nesta sexta-feira. Ele chegou a ser visto na sede do evento, mas não falou com jornalistas. O diretor voltará a aparecer em público após fugir de seu país, ao receber uma sentença de oito anos de prisão por produzir o longa sem permissão do regime iraniano. A produção conta a história de um juiz que luta contra a sua própria paranoia em meio à agitação política em Teerã. A última participação de Rasoulof no Festival de Cannes foi em 2017, quando venceu a mostra Un Certain Regard com Lerd.

Fúria é o que não falta nas telas

Anya Taylor-Joy assume a personagem que já foi de Charlize Theron no futuro distópico e desértico de Furiosa: Uma Saga Mad Max, principal destaque das estreias desta quinta-feira. Raiva também está presente em Fúria Primitiva, dirigido e estrelado pelo astro indiano Dev Patel, sobre um lutador em busca de vingança. Como ternura também é necessária, a atriz e diretora Helena Ignez, musa do Cinema Novo, nos brinda com Amor É a Prova dos Nove, vivendo uma sexóloga octogenária mergulhada nas lembranças com o amigo e amante interpretado por Ney Matogrosso. Confira todas as estreias e veja os trailers.

Gravações inéditas de Louis Armstrong serão lançadas em julho

Consideradas pelos aficionados da música como uma das maiores obras já feitas por Louis Armstrong, as apresentações inéditas da lenda do jazz na BBC em 1968 serão finalmente lançadas em julho. Intitulada Louis in London, a compilação contará com cinco gravações nunca lançadas pelo músico: (Back Home Again) In Indiana, You'll Never Walk Alone, Ole Miss, Blueberry Hill e What a Wonderful World, além de performances já conhecidas, como The Bare Necessities, Mack the Knife e Hello, Dolly!, que estreou hoje no YouTube. Naquele ano, Armstrong passava por doenças cardíacas e renais que o fizeram desacelerar a carreira por recomendação médica. Ao receber uma cópia da gravação, ele afixou uma nota que dizia “para os fãs”. (Guardian)