Bloqueios em rodovias e refinaria podem afetar abastecimento de combustíveis pelo país

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

De Brasília

PUBLICIDADE

O bloqueio feito por caminhoneiros bolsonaristas em estradas Brasil afora já afeta a cadeia produtiva dos combustíveis. Presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares aponta que o fechamento da Refinaria Planalto de Paulínia (Replan), São Paulo, pode gerar um efeito cascata no país.

Isso porque a planta paulista é uma das principais responsáveis pela distribuição do etanol anidro, que compõe 22% da gasolina comum, disponível nas bombas. A Refinaria Planalto de Paulínia (Replan) foi fechada na manhã desta terça por apoiadores golpistas do presidente Jair Bolsonaro, em contestação ao resultado das urnas.

Apesar de a gasolina ser transportada por dutos à capital federal e a outras diversas regiões, a falta do etanol anidro impede a comercialização do produto final. O DF, por exemplo, tem estoque para apenas uma semana, mas pode ser que falte antes, caso os bloqueios se mantenham.
“Pode antecipar pelo pânico que isso gera. Muita gente tende a abastecer em grandes quantidades. Estamos tentando negociar a escolta de caminhões com etanol anidro, mas ainda não temos uma solução”, lamenta.

O empresário aponta, ainda, que de acordo com os presidentes de outros sindicatos pelo Brasil não houve qualquer interlocução com o governo federal, nem mesmo para se buscar uma alternativa ao abastecimento. No DF ou em qualquer outra unidade federada. “Ninguém nos procurou, nós que estamos tentando negociar”, finaliza.

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.