Bolsonaro pode ser preso por adulterar comprovante de vacinação

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

A Polícia Federal amanheceu ontem (3) à porta do ex-presidente Jair Bolsonaro, confiscou-lhe o celular e o passaporte e prendeu seu ajudante de ordens, o tenente-coronel do Exército Mauro Cid. O crime? Possível fraude sobre os registros de vacinação de Bolsonaro com o objetivo de conseguir ingressar nos Estados Unidos em dezembro de 2022. Enquanto as investigações seguem em curso, Pedro Doria e Cora Rónai perguntam: caso seja preso, será que o líder do bolsonarismo vira mito ou cai no esquecimento? Comente com a gente!

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.