Passada reforma ministerial, governo cobra apoio da base no Congresso

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Um mês após a reforma ministerial que acomodou o Centrão no governo, representantes do presidente Lula tiveram uma reunião com os novos ministros – André Fufuca (PP), do Esporte, e Silvio Costa Filho (Republicanos), de Portos e Aeroportos – e outros indicados por aliados para cobrar fidelidade da base no Congresso. Além do encontro, o ministro Alexandre Padilha, da Secretaria de Relações Institucionais, criou um grupo de Whatsapp para integrantes do governo indicados por siglas aliadas. A exigência é que eles exerçam sua influência sobre as bancadas nas votações de interesse do Executivo. Mas não é tão simples. O Centrão ainda quer o a presidência e todas as diretorias da Caixa, que Lula reluta em entregar. (Folha)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.