Brasil faz maior resgate de trabalho escravo no campo em um 1º semestre em 10 anos

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Os resgates de vítimas de trabalho análogo à escravidão no campo no primeiro semestre deste ano subiram 44% em relação ao ano passado. Foram 1.408 vítimas em seis meses, um recorde para o período em 10 anos, segundo um relatório divulgado hoje pela Comissão Pastoral da Terra (CPT). O relatório aponta ainda que os conflitos no campo aumentaram 8% no primeiro semestre, em relação a igual período de 2022. No total, foram 973 conflitos, sendo que a maioria foi por disputas por terra (714). De acordo com a CPT, os povos indígenas foram as maiores vítimas de violência por conflitos de terra e também a maioria no percentual de vítimas assassinadas. A pesquisa também cita o aumento da violência contra as mulheres no campo – 94 registros em 2022, para 107 em 2023 – e o número de pessoas atingidas por agrotóxicos (327). (g1)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.