Justiça condena Braskem a indenizar o estado de Alagoas por afundamento do solo

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

A Justiça de Alagoas condenou a Braskem a indenizar o estado pelos prejuízos financeiros causados pelo afundamento do solo em bairros de Maceió. O valor da indenização será definido após uma perícia que deve ser paga pela mineradora, apontada pelo Serviço Geológico do Brasil como a responsável pelos problemas de rachaduras. A decisão da Justiça ainda cabe recurso. O processo de afundamento no solo em Maceió começou em 2018. Desde então, mais de 14 mil imóveis foram condenados em cinco bairros da cidade. Após décadas de mineração, parte da capital alagoana passa por um lento processo de afundamento do solo que abre rachaduras em ruas, prédios e casas. Cerca de 55 mil pessoas abandonaram suas residências e seus negócios. Em julho deste ano, a companhia assinou um acordo com a Prefeitura de Maceió para ressarcir o município em R$ 1,7 bilhão pelos impactos nos bairros atingidos pela exploração da mineradora na capital. (g1)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.