Apenas 8 estados fazem cirurgia de redesignação sexual no SUS

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

No Brasil, apenas oito dos 27 entes federativos têm hospitais que fazem cirurgia de redesignação sexual. Apenas os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Goiás, Rio Grande do Sul, Pará e Bahia oferecem o procedimento. A operação é parte da mudança de sexo, que também inclui os serviços ambulatoriais, como acompanhamento clínico, pré e pós-operatório e terapia hormonal. Mesmo a maior demanda sendo desse acompanhamento, apenas 13 estados dispõem de ambulatórios com equipe multidisciplinar composta por médicos clínicos, psiquiatras, endocrinologistas, enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais. Essa rede de atenção deve ser estruturada por estados e municípios, que devem pedir a habilitação dos novos serviços ao Ministério da Saúde. Mas, de 2019 a 2022, não houve nenhuma nova habilitação. Nos oito primeiros meses deste ano, a pasta quase dobrou o número de novas unidades licenciadas, passando de 11 estabelecimentos até o ano passado, para as 21 atuais. (Folha)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.