Adolescente que matou colega em escola sofria bullying e homofobia, diz Tarcísio de Freitas

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse que informações preliminares apontam que o ataque de um adolescente de 16 anos que matou uma colega da escola e deixou outras duas pessoas feridas “pode ser decorrência de bullying e homofobia”. Segundo relatos de pais e alunos, o autor dos disparos na Escola Estadual Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo, nesta segunda-feira, era agredido com frequência por outros alunos e costumava se envolver em brigas. Reconhecendo ter havido falha do governo estadual, Tarcísio afirmou que manterá o plano de contratar vigilância privada e contratar mais psicólogos para atuar nas escolas. Já o ministro da Justiça e Segurança, Flávio Dino, acionou o Laboratório de Operações Cibernéticas (Ciberlab) para investigar se o jovem tem ligação com grupos extremistas na internet. (Metrópoles)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.