Braga Netto nega ter feito pressão por golpe

Receba notícias todo dia no seu e-mail.

Assine agora. É grátis.

Um dos principais focos na investigação da Polícia Federal sobre uma suposta tentativa de golpe, o ex-ministro da Defesa Walter Braga Netto tem negado a interlocutores que tivesse pressionado militares da ativa a aderirem ao plano, conta Jussara Soares. A PF obteve mensagens de celular nas quais Braga Netto se refere aos então comandantes do Exército, Freire Gomes, e da FAB, Baptista Júnior, como “cagão” e “traidor da pátria”, respectivamente. Os dois, segundo a PF, foram contra um golpe para anular as eleições. Braga Netto, que foi candidato a vice de Jair Bolsonaro (PL), alega que não tinha cargo no governo e que só cobrava dos colegas de farda uma resposta para concluir a transição de governo. (CNN Brasil)

PUBLICIDADE

Encontrou algum problema no site? Entre em contato.