Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





12 de agosto de 2019
Consultar edições passadas

Derrota em prévia ameaça reeleição de Macri


A insatisfação dos argentinos com o presidente Maurício Macri e a crise econômica ficou clara com o resultado das Primárias Abertas Simultâneas e Obrigatórias (Paso), que antecedem as eleições para valer, previstas para outubro. Com 96% das urnas apuradas, a chapa de oposição, tendo a ex-presidente Cristina Kirchner como vice e liderada por Alberto Fernández, obteve 47,65% dos votos, enquanto a de Macri, que tenta a reeleição, ficou com apenas 32,08%. Caso o resultado se repita daqui a dois meses, o pleito será resolvido no primeiro turno. Pela lei eleitoral argentina, para não haver segundo turno, um candidato precisa de 45% dos votos ou 40% e ao menos dez pontos percentuais de vantagem sobre o segundo colocado - a chapa Fernández/Kirchner cumpriu os dois requisitos.

Janaína Figueiredo: "Há dois anos, ninguém duvidava que Macri seria reeleito. A economia continuava em crise, mas ainda numa fase que não permitia à sua principal oposição, o kirchnerismo, construir um discurso sustentável capaz de ameaçar o poder macrista. Em 2015, Macri alcançou 30,12% nas Paso, contra 38,67% do então candidato kirchnerista Daniel Scioli. Desta vez, seria praticamente impossível para o presidente reverter um primeiro resultado adverso. Macri diz que as pesquisas se enganaram, que é preciso redobrar esforços, e que o resultado de outubro definirá os próximos 30 anos da Argentina. A questão é como redobrar esforços num país em recessão, com uma das taxas de inflação mais altas do mundo e com um mercado que provavelmente enfrentará turbulências pelo temor que gera uma eventual volta de Cristina ao poder." (Globo)

Todos os vôos que partem de Hong Kong estão cancelados. Segundo a CNN, milhares de manifestantes ocupam o aeroporto internacional neste momento. Já são dez semanas consecutivas de protestos da sua crise política mais grave em décadas.


Desde que a Constituição de 1988 foi outorgada, o Supremo Tribunal Federal jogou para debaixo do tapete todos os processos de suspeição contra seus integrantes, segundo levantamento feito pela FGV. Até 2018 foram 111 arguições de impedimento ou suspeição contra ministros da Corte. Em 14 delas os próprios ministros questionados se declararam impedidos; todas as outras foram rejeitadas, sendo que em 20 delas a decisão foi tomada isoladamente pelo presidente, o que viola o próprio regimento do STF. Segundo os pesquisadores, os "ritos e processos são conduzidos com tons de deferência, com violações aos ritos e etapas processuais, sem transparência sobre os fatos e argumentações jurídicas para afastamento ou manutenção do ministro do caso". Procurado, o Supremo não se manifestou sobre esses casos. (Folha)

Sob intenso fogo desde que começaram os vazamentos de conversas entre procuradores da Lava-Jato em Curitiba, o coordenador do grupo, Deltan Dallangol, sofreu um ataque de onde menos se esperava. O presidente Jair Bolsonaro compartilhou em rede social uma publicação em que o procurador é classificado como "esquerdista tipo PSOL". A postagem foi uma resposta a um servidor que sugeriu o nome de Dallangol para a Procuradoria-Geral da República.

Aliás, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) deve julgar esta semana pelo menos um processo contra Dallangol, movido pelo presidente do STF, Dias Toffoli. Outra ação, movida por Renan Calheiros, também estava prevista, mas deve ser adiada. (Globo)

Miriam Leitão: "O pior erro cometido pela Lava-Jato foi deixar-se usar politicamente e parecer bolsonarista. Isso foi ótimo para o grupo que chegou ao Planalto, mas prejudicial aos objetivos da operação. Em favor da Lava-Jato, o procurador Deltan Dallagnol deveria pedir para sair da força tarefa. Alguns integrantes da Lava-Jato deixaram claras suas inclinações durante a eleição, favorecendo o uso político da operação. Esse é o erro original. Se a Lava-Jato quiser reparar os estragos terá que se mostrar acima das divisões partidárias." (Globo)

Jair Bolsonaro reagiu com ironia ao saber que a Alemanha suspendeu o financiamento de projetos ambientais na Amazônia. Segundo ele, o país europeu “não vai mais comprar a Amazônia, vai deixar de comprar à prestação a Amazônia, pode fazer um bom uso dessa verba aí”. No sábado, a ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, anunciou a suspensão, alegando que “A política do governo brasileiro na Região Amazônica deixa dúvidas se ainda se persegue uma redução consequente das taxas de desmatamento”. Inicialmente, serão suspensos cerca de R$ 155 milhões provenientes da iniciativa para proteção climática do Ministério do Meio Ambiente alemão.

Revoltado ao ver o coronel Brilhante Ustra, reconhecido pela Justiça como torturador durante a ditadura, ser chamado de "herói nacional" pelo presidente Bolsonaro, o vereador paulista Gilberto Natalini (PV) publicou um relato das torturas que sofreu nas mãos do militar: "O Ustra comandava as sessões de terror. Eu fui torturado pela mão dele e da equipe dele, várias vezes. Colocavam duas latas de Neston [de alumínio], me faziam subir nelas, molhavam meu corpo com água e sal, ligavam fios em toda parte e disparavam os choques. A tortura pesada durou mais ou menos um mês. O Ustra era o nosso terror, porque coordenava tudo. Quem vai esquecer uma cara daquela? Aquilo é a própria cara da bestialidade, da monstruosidade. Ele torturava jovens e velhos, mulheres e homens, crianças."

Comece o dia com todo gás

Comece o dia com todo gás


Quatro dicas para relaxar e aquietar a mente. O primeiro passo é se conscientizar da importância de parar para relaxar. Entre as dicas: fechar os olhos, sentado com a coluna ereta, e focar no presente o máximo de tempo possível. São nesses momentos de presença que recarregamos a energia e atingimos outros benefícios como a melhora da memória, o aumento da criatividade, a melhora do sono, do sistema imunológico e a diminuição do estresse.

Um home office ergonômico pode fazer toda a diferença. Mesas de pé 'que forçam' uma movimentação maior. Um teclado ergonômico que permite alinhar as teclas com as mãos e os braços, para que não haja flexões nos pulsos. Um computador mais veloz. "PCs lentos só são mais baratos se o seu tempo não tiver valor" (The Guardian).

 

Para criar um negócio de sucesso, você precisa ser capaz de responder perguntas que as pessoas não fizeram ainda e resolver problemas que ainda não sabem que têm. Você também tem que diferenciar as modas das tendências, e ser capaz de ficar à frente da curva, antecipando a evolução de um campo e, em seguida, agindo sobre ele. A Forbes Woman listou algumas perguntas que todo empreendedor deve ter em mente. Entre elas: se tivesse que começar uma empresa para competir com a sua, o que você criaria? A melhor maneira de ficar à frente é fingir que você é a concorrência. A dica é de Panos Panay, atual SVP de Estratégia Global e Inovação da Berklee College of Music e ex-fundador da Sonicbids. Outra pergunta: você pagaria honestamente pelo seu serviço se alguém o oferecesse? E mais uma: qual é o problema que a maioria das pessoas não percebe que tem? "Pensamos em empreendedores de sucesso como pessoas focadas em soluções. No entanto, eles primeiro devem ser focados no problema. A chave para um negócio bem-sucedido é identificar um problema e resolvê-lo, mas, para fazer isso, você deve reconhecê-lo antes que alguém o faça".

Viver


Todos os anos, várias estrelas cadentes podem ser vistas no céu. Trata-se da chuva de meteoros Perseidas. Em 2019, confira as chuvas de meteoros esperadas para agosto e setembro.

Lembra do Menino do Acre que sumiu em 2017? Agora ele abre quarto enigmático a visitas guiadas. "(Meu quarto) é uma obra de arte. Eu trabalhei durante anos dentro daquele quarto, várias vezes me isolei ali para criar. Fiz muitos jejuns e retiros ali dentro", afirma ele à BBC News Brasil. "É difícil não sentir uma energia ao entrar dentro dele."Estudante de psicologia da instituição privada Centro Universitário Uninorte, Borges deve se formar no fim de 2019. Ele tem 27 anos.

Nos Jogos Pan-Americanos, que terminaram neste domingo, o Brasil conquistou um lugar de honra. As equipes brasileiras conquistaram 171 medalhas, sendo 55 de ouro, 45 de prata e 71 de bronze, na melhor campanha dos últimos 56 anos. Os Estados Unidos triunfaram na competição, com 120 medalhas de ouro. O México ficou em terceiro lugar com 37 medalhas de ouro, à frente do Canadá que teve 35 ouros.

E Simone Biles, ginasta norte-americana, fez um duplo mortal com pirueta para sair da trave, depois de realizar sua rotina. O movimento havia acontecido anteriormente apenas no solo, nunca na trave, até Biles fazê-lo. Assim, a partir do Mundial do esporte, que será realizado em outubro na Alemanha, a acrobacia receberá o seu nome.

Cultura


Quentin Tarantino em entrevista ao El País: “É claro que penso mais nas coisas. Mas tampouco vou assumir os valores que a sociedade atual nos impõe. Você pode rechaçar o que faço ou talvez goste, tudo bem, mas o que não penso é mudar minha obra para me adequar à atual correção política”, afirma, com um silêncio final. “E isso é certo”, acrescenta, lendo seu próprio silêncio. “É certo que disse que me aposentaria ao filmar meu décimo filme, e mantenho o que disse. Sinto que fiz o trabalho que queria fazer. Era Uma Vez em... Hollywood é, de algum modo, a soma da minha carreira. Não o havia planejado assim, embora tenha descoberto que há um pouquinho de todos os meus filmes nele”. Estreia dia 15 de agosto no Brasil.

Estudiosos de Kafka têm agora mais fontes para entender a genialidade do criador de A Metamorfose. O último cofre contendo manuscritos, cartas, cadernos e desenhos do escritor, que estava num banco suíço, chegou à Biblioteca Nacional de Israel após uma batalha jurídica que durou 12 anos. A apresentação foi o posfácio da luta pelo legado do escritor de Praga entre uma família e duas instituições literárias pelo acervo do escritor austríaco Max Brod (1884-1968), que inclui material de Kafka, seu melhor amigo. A Biblioteca Nacional de Israel levou a melhor e acabou por receber o que faltava do material de Brod, incluindo esse último cofre, que estava no Banco UBS, em Zurique. Os especialistas israelenses não esperavam que o cofre contivesse novas e inéditas obras de arte de Kafka —todas publicadas e conhecidas. Mas os papéis revelaram algumas joias, como três rascunhos de Cenas de um Casamento no Campo, seu primeiro livro (1907), que vão ajudar a entender como o escritor processava suas ideias, diários de viagens e desenhos inéditos.

Cotidiano Digital


Uma das possíveis consequências da guerra comercial entre EUA e China é a perspectiva de a Huawei não poder usar em seus celulares o sistema operacional Android, que roda em oito a cada dez smartphones do mundo. Diante dessa possibilidade, a gigante chinesa apresentou ao público novos detalhes do HarmonyOS, seu próprio sistema operacional que vem sendo desenvolvido há dois anos. Na verdade, a empresa não pretende rodar o HarmonyOS em celulares num primeiro momento. Ela quer continuar usando o Android, enquanto aperfeiçoa seu sistema em produtos como caixas de som inteligentes. Se puder ficar com o sistema do Google, ótimo. Se não, o plano B está pronto.

Falando em Huawei, a gigante chinesa admitiu a possibilidade de abrir uma fábrica de smartphones em São Paulo. Mas espera ver o desempenho do mercado brasileiro antes. O governador João Doria se antecipou e anunciou a inauguração em 2021, mas a empresa não confirma a data.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




12 de agosto de 2019
Consultar edições passadas