Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





1 de outubro de 2019
Consultar edições passadas

Presidente do Peru dissolve Congresso


O presidente peruano, Martín Vizcarra, ordenou na tarde de ontem a dissolução do Congresso Nacional e convocação de eleições parlamentares para 29 de janeiro. A decisão tem base constitucional. O Congresso tem maioria formada pela oposição e o maior partido é o Força Popular, de Keiko Fujimori, filha do ex-ditador, ela em prisão preventiva por lavagem de dinheiro. O Congresso indicou para o Tribunal Constitucional ministros que mudariam a atual correlação de forças na principal corte do país — substituiu, ao todo, seis dentre um total de sete, estes novos fujimoristas. Até agora, o tribunal vinha rejeitando recursos de políticos, incluindo ex-presidentes e a própria Keiko, implicados no braço peruano da Lava Jato. Com seus novos indicados, os deputados pretendiam mudar este rumo. A substituição rápida destes magistrados foi também questionada pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Vizcarra já havia ameaçado o Congresso com dissolução, caso o parlamento não avaliasse antes um dispositivo chamado Voto de Confiança, em que propôs uma reforma do método de escolha dos juízes. A Constituição permite ao presidente dissolver o Congresso quando este se recusa a avaliar dois Votos de Confiança seus. (El País)

Pois é... Reunidos 86 dos 130 congressistas, após a dissolução, votaram a suspensão temporária do presidente Vizcarra alegando ‘incapacidade moral’. A vice-presidente Mercedes Aráoz jurou a Constituição. Juridicamente, por já estar dissolvido, o Congresso não tem esta autoridade, revela Sylvia Colombo. Mas o Peru amanhece, hoje, em crise. (Folha)

O presidente americano Donald Trump pediu ao premiê australiano, Scott Morrison, que abrisse uma investigação interna para criar descrédito sobre o Relatório Mueller. Foram agentes australianos que alertaram o FBI, em 2016, sobre a interferência russa nas eleições americana em favor da candidatura Trump, contra Hillary Clinton. A conversa, que ocorreu há algumas semanas por telefone, está sendo mantida como sigilosa pela Casa Branca. Foi pressão de Trump sobre o presidente ucraniano para investigar um de seus rivais democratas, o ex-vice-presidente Joe Biden, que provocou a abertura de um processo de impeachment. (New York Times)

Aliás... O ministro da Justiça, William Barr, esteve na Itália conversando com o procurador-geral e buscou ajuda no Reino Unido, sempre com o mesmo intuito. Provar que a inteligência americana está incorreta a respeito da interferência russa nas eleições passadas. A Casa Branca opera contra suas agências de espionagem. (Washington Post)


Após os 15 procuradores da Lava Jato, incluindo Deltan Dallagnol, encaminharem um requerimento para passar o regime de prisão do ex-presidente Lula para o semi-aberto, o petista respondeu que não quer. “Não troco minha dignidade pela minha liberdade”, afirmou Lula em carta. Tendo cumprido um sexto da pena, e com bom comportamento, é seu direito deixar o regime fechado. Os advogados do ex-presidente veem, no gesto da força-tarefa, não apenas o atendimento a um direito mas também uma estratégia de se adiantarem ao Supremo na ação que questiona a suspeição do ex-juiz Sergio Moro. (Folha)

Advogados divergem sobre se Lula pode ou não evitar a progressão de regime, se pedida por um juiz. O ex-presidente deseja que sua condenação seja anulada, o que pode dar impulso para uma nova candidatura ao Planalto. (Globo)

O ministro Gilmar Mendes (STF) decidiu suspender ontem processos envolvendo a quebra do sigilo do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) no caso Queiroz. A apuração diz respeito a suposto esquema de “rachadinha” (quando um servidor repassa parte ou a totalidade de seu salário ao político que o contratou) no gabinete do filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro à época em que exercia mandato na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A decisão de Gilmar atende ao pedido do advogado Frederick Wassef, defensor do filho do presidente que se reuniu no último sábado com Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada. A determinação do ministro beneficia apenas o senador do PSL. Mendes destacou em sua decisão um e-mail enviado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), de 14 de dezembro de 2018, no qual o MP-RJ solicita ao Coaf mais informações – sem prévia autorização judicial. (Estadão)

A deputada federal Tabata Amaral tem recebido muitas críticas desde que votou a favor da reforma da Previdência. Muitas partiram da liderança mais conhecida da legenda, o ex-governador Ciro Gomes. Em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco, Tabata rebateu as declarações do ex-presidenciável e afirmou que ele tem espalhado fake news para ganhar as eleições de 2022.

Por falar em fake news...O Planalto montou uma central para identificar notícias falsas nas redes sociais. Um grupo de cerca de 50 pessoas trabalha na Presidência e no Bloco A da Esplanada dos Ministérios no monitoramento do que viraliza na internet e pode atingir o governo.

dasa_1

HealthTech


Uma página da Siemens publica os posts imaginários de uma paciente com câncer de cólon em 2038. O objetivo é mostrar como será uma cirurgia auxiliada pela miniaturização, automação, imagens de precisão e inteligência artificial. Em 3 de março, a paciente imaginária se descobre com metástases de um tumor retirado anos antes. Como acompanhamento, ela engole uma pílula com câmera de tempos em tempos. Baseado nestas imagens e em dados genéticos e sanguíneos, constantemente comparados a um grande banco de dados de outros pacientes com quadros similares, a probabilidade de surgimento de metástases é aferida. Quando a possibilidade de ser positivo dá alta, a pessoa vai para exames de imagens. Aí, um modelo 3D do fígado onde estão as novas células cancerosas é criado para que o local exato e os tumores possam ser avaliados. A cirurgia, em casos de tumores pequenos, é não invasiva: uma série de agulhas são injetadas com nanorobôs que navegam e queimam as células ruins. Com tumores maiores, que exijam a retirada de um pedaço grande do órgão, o caminho é cultivar células hepáticas da pessoa que são injetadas após a retirada do pedaço ruim para ajudar na recomposição. Tudo muito menos traumático do que hoje. Em 9 de abril a moça já está em casa, com o fígado renascendo.

Um grupo de pesquisadores liderados pelo médico Clovis Arthur Almeida da Silva, da USP, vai começar a coletar dados de crianças e jovens recém-diagnosticados com Lúpus Eritematoso Sistêmico Juvenil. Serão todos acompanhados por dez anos, até 2030. Doença crônica, autoimune, que pode se tornar grave, a LESJ não tem estudos o suficiente deste porte até para avaliar tratamentos e descobrir novos caminhos. Esta é a meta.

Cultura


Cinema nacional. Sócrates, protagonista do filme que tem seu nome, é um dos personagens mais fortes do cinema brasileiro recente. É o que aponta a crítica. O filme dirigido por Alex Moratto, produzido em parceria com o Instituto Querô, de Santos, estreou coroado por numerosos prêmios no país e no exterior. Na trama, o menino Sócrates até pensa em prostituir-se para sobreviver. Moratto, que completa 31 anos em novembro, resolveu contar essa história por profunda necessidade interior. Para ele, o cinema não é nenhuma diversão. É algo visceral, que tem de vir de dentro. O filme nasceu do seu sofrimento, da necessidade de fazer o luto. Filho de pai norte-americano e mãe brasileira, Moratto vive até hoje entre os EUA e o Brasil. A mãe, separada do pai. Praticamente sozinho, e com o apoio da médica que a assistia, ele enfrentou a doença, a morte.“O filme permitiu-lhe superar tudo isso. Superar não é bem a palavra. Certas coisas a gente carrega pela vida”. (Estadão)

Carla Diaz, sobre o desafio de interpretar Suzane von Richthofen: “Muitos acreditam que vamos homenageá-la ou deixá-la no lugar de celebridade. Pelo contrário, vamos contar de fato o que aconteceu”, disse a atriz paulistana. Ela interpretará Suzane em dois filmes que vão estrear simultaneamente em 2020: A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais.

Chance de Oscar? Todas. Na sexta-feira, noite de abertura do Festival de Cinema de Nova York, uma estreia "discreta" aconteceu em determinados cinemas dos EUA. A estratégia serviu para garantir que The Irishman (O Irlandês), produzido pela Netflix, entrasse a tempo no circuito com o objetivo de garantir uma indicação da Academia. Agora, é mais ou menos seguro dizer que o drama de três horas e meia de Martin Scorsese tem um lugar garantido na disputa. É o que aponta a Variety. O aguardado filme une Robert De Niro, Joe Pesci e Al Pacino e estreia em novembro na plataforma de streaming.

Confira o que estão dizendo.

A Netflix oficializou em suas redes sociais a produção da quarta temporada de Stranger Things e surpreendeu ZERO PESSOAS. Apesar da confirmação não ser surpresa, o vídeo de 40 segundos mostra que a nova incursão da série deve ir para além de Hawkins – junto com um aceno de leve para o gancho deixado no fim do ano anterior.

O mais importante: junto do anúncio, o serviço de streaming também anunciou um acordo de exclusividade com os criadores e showrunners da série Matt e Ross Duffer, garantindo propriedade sobre os próximos projetos que a dupla resolver embarcar no futuro.

E a cantora de ópera americana Jessye Norman morreu ontem, aos 74 anos, informou sua família. Uma das mais populares cantoras de ópera das décadas de 1980 e 1990, ela ganhou quatro Grammys ao longo da carreira e era umas vozes mais admiradas desta geração.

Viver


Mortes por policiais não reduzem crimes no RJ, conclui estudo feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. Para chegar a esse entendimento, o centro de pesquisas do órgão comparou em cada área a variação da letalidade policial, que bateu novo recorde e cresceu 16% nos oito primeiros meses deste ano (para 1.249), e dos homicídios intencionais, que caíram 22% no mesmo período (para 2.717). O aumento das mortes por policiais, portanto, não tem relação com a redução de crimes como assassinatos e roubos, uma visão que é historicamente frequente entre agentes da segurança pública do estado.

Subiu para 113 o número de locais com manchas de óleo em praias do Nordeste. Ao todo, oito estados registram casos de óleo na praia. Ibama e Petrobras afirmam que a origem do óleo é a mesma, mas ainda não sabem dizer de onde vêm.

Entre sentar em poltronas desconfortáveis, respirar o mesmo ar por várias horas, estar cercado por estranhos e ser interrompido por anúncios da cabine, dormir durante um voo não é fácil. De acordo com uma pesquisa da Expedia, 15% dos viajantes "sempre ou às vezes" usam remédios para dormir enquanto voam. Mas existem alternativas, cientificamente comprovadas, para garantir um sono de qualidade: meias, máscaras de dormir, fones e comer frutas.

Cotidiano Digital


Os novos iPhones, da linha 11, vão apresentar diversas vezes alertas para quem trocar a tela por uma não original. É uma tendência. Assim como algumas funcionalidades de iPhones a partir do XR e linha XR terão funcionalidades limitadas para quem troca a bateria por outras não aprovadas pela Apple. O site especializado iFixit, que incentiva o hábito de as pessoas consertarem seus equipamentos, tem considerado a companhia cada vez mais hostil ao usuário. Oficialmente, a Apple explica que peças não autorizadas podem danificar o aparelho. Convence pouco: mesmo peças originais, se não instaladas por técnicos oficiais, deixarão consequências. O custo de ter um iPhone vai aumentar.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




1 de outubro de 2019
Consultar edições passadas