Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





9 de outubro de 2019
Consultar edições passadas

Bolsonaro precipita racha dentro do PSL


Quando saía ontem do Palácio do Alvorada e deu sua parada matinal típica, para conversar com o povo em volta e alguns jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro foi flagrado numa inconfidência. Um de seus apoiadores pediu para gravar um vídeo. “Sou do Recife, pré-candidato do PSL”, falou o rapaz. Bolsonaro então lhe disse ao pé do ouvido — “Esquece o PSL.” Sem se atentar, o rapaz gravou “Eu, Bolsonaro e Bivar, juntos por um novo Recife”, referindo-se ao presidente do Partido Social Liberal, Luciano Bivar. O presidente se incomodou. “Não divulga isso não, cara. O cara está queimado pra caramba, lá. Esquece esse cara, esquece o partido.” Bivar é investigado na Procuradoria Regional Eleitoral de Pernambuco por suspeitas de caixa dois. Toda a cena foi registrada e transmitida ao vivo pelo Cafezinho com Pimenta, um canal de YouTube. E a crise se armou. (Poder 360)

“Como você fala do quintal alheio se o seu quintal está sujo?”, indagou na Câmara o líder do partido, Delegado Waldir. “As candidaturas em Minas Gerais e Pernambuco estão sendo investigadas, mas o filho do presidente também. Bolsonaro não está algemado no PSL, não. Aqui não tem ninguém amarrado.” Pelas regras, candidatos a cargos majoritários — presidente, governadores e senadores — podem mudar de partido quando desejarem. Para deputados é que as regras são mais rígidas. Podem mudar se expulsos ou se, no caso de fusão de legendas, eles não gostarem. (Época)

Bivar já está sendo pressionado a mudar os comandos da legenda nos municípios, conta Daniela Lima. Afeta diretamente a Flávio Bolsonaro, que manda no Rio, e seu irmão Eduardo, que controla São Paulo. “Temos o caso do Queiroz e o do ministro do Turismo e o presidente tenta encobrir esses dois assuntos ao mesmo tempo em que desfere ataques ao PSL”, afirmou Júnior Bozella, deputado paulista da legenda. “Acredito no presidente, apoio sua agenda, mas o partido não pode deixar de advertir aqueles que vão contra as bandeiras que nos elegeram, como o combate à corrupção.” Foi uma questão de horas para que pesselistas levantassem Flávio, Queiroz e sugerissem que o presidente está acobertando casos. (Folha)

Mas há quem celebre. O deputado Bibo Nunes quer trazer o presidente para o Patriota. “O Bivar é muito preocupado com dinheiro”, disse à coluna de Guilherme Amado. “O Bolsonaro não dá bola para dinheiro.” (Época)

Não é só ele. Refundador da UDN, que está em fase de criação no Tribunal Superior Eleitoral, Marcus Alves também quer a família presidencial. “Só falta homologar os diretórios de alguns estados.” (Estadão)

Há outro caminho possível. Aliados de Eduardo Bolsonaro, o Zero Três, estão terminando o estatuto de um novo partido que seria batizado Conservadores. Teria por premissas o programa do atual presidente — defesa da ‘moralidade cristã ocidental’, vida a partir da concepção, direito à legítima defesa pessoal, combate à ‘ideologia de gênero’. O documento proíbe alianças com legendas do que chamam ‘esquerda bolivariana’. A desvantagem é que seria um caminho mais lento. (Globo)

De acordo com Bruno Boghossian, mais de 30 deputados estão dispostos a seguir a família para outra legenda. (Folha)

Bernardo Mello Franco: “Por trás das escaramuças, trava-se uma disputa pelo controle de R$ 737 milhões. Este é o valor que a legenda deverá receber dos cofres públicos até 2022. A conta ainda pode engordar caso os parlamentares aprovem o sonhado aumento no fundo eleitoral. Até o ano passado, o PSL passava despercebido. Ao anunciar a filiação, Bolsonaro deixou claro que fazia um acordo de interesses. Como acontece em muitas famílias, o aumento do patrimônio precipitou o desgaste da relação. Bolsonaro valorizou a casa, mas não conseguiu tomar a chave do cofre. Agora ele tentará negociar a partilha de bens antes de decidir se assina o divórcio.” (Globo)

Conforme as tropas turcas se reúnem na fronteira síria, as milícias curdas, há muito financiadas pelos Estados Unidos, se preparam para o início de uma guerra. O governo de Recep Erdogan considera o grupo parte do Partido dos Trabalhadores Curdos, um movimento independentista que opera na Turquia. A movimentação ameaça rachar Washington. O presidente Donald Trump afirmou no domingo que retirará as tropas americanas da região e não intervirá. No Congresso, ambos os partidos se opõem à decisão. Ontem, o influente senador republicano Lindsey Graham foi ao Twitter. “Ao governo turco: vocês NÃO receberam luz verde para entrar no norte da Síria. Há apoio bipartidário, no Congresso, que vocês devem interpretar como um sinal de que a fronteira não deve ser cruzada.” (New York Times)

Cultura


O autor de Morte e Vida Severina detestava homenagens, mas é certo que os versos cabralinos serão lembrados de maneira efusiva em 2020, ano que marca seu centenário. Uma coletânea bilíngue de poemas português-espanhol será lançada em novembro, na Feira Internacional do Livro de Quito. A Alfaguara, detentora dos direitos autorais de João Cabral, ainda finaliza os trâmites para a publicação da obra completa do autor, reunida pela Nova Aguilar em 2003. Morto em 1999, João Cabral de Melo Neto será celebrado também com uma fotobiografia. Com organização cronológica, o volume traz registros com os poetas Murilo Mendes e Carlos Drummond de Andrade; imagens em família, manuscritos e capas das primeiras edições de seus livros. O poeta e ensaísta Eucanaã Ferraz é o responsável pela organização da fotobiografia a sair pela editora Verso. A ideia surgiu ao analisar as fotos compiladas para a obra que uniu as gravuras do pintor espanhol Joan Miró e os escritos inéditos de João Cabral, feita originalmente na década de 1950, em Barcelona, e reeditada no ano passado. Na avaliação de Ferraz, a fotobiografia é uma forma diferente para se entender o autor.

Confira alguns seus melhores poemas comentados e analisados. Sua obra pertenceu a terceira fase do modernismo (a geração de 45) e foi marcada pela capacidade de experimentação e inovação com a linguagem.

O escritor peruano Mario Vargas Llosa apresentou, ontem, seu novo romance Tiempos Recios (Tempos Difíceis, em tradução livre). Segundo o autor, a obra deve oferecer um novo mergulho na história da América Latina, ao abordar o golpe na Guatemala em meados da década de 1950.

A cerimônia de entrega do Prêmio Camões, o principal troféu literário da língua portuguesa, concedido ao compositor, cantor e escritor Chico Buarque, está prevista para abril de 2020. O presidente Jair Bolsonaro disse que tem até 2026 para assinar o diploma.

Em seu último post, Pequenas Coisas, publicado em 6 de fevereiro, Nina Horta contou a história de uma ‘casinha jeitosa’ que sobreviveu, sozinha, ao estouro da barragem de Brumadinho.

Trecho: “A mulher e ele ocupavam os dias naquele trabalho, que era quase uma brincadeira. Tinham um pequeno bananal que não exigia cuidados. O pessoal que comprava vinha pegar no pé, e o seu Garcides limpava mesmo quando não estavam lá. Dinheiro não dava, só banana, e bastante. O demônio marrom da barragem varreu tudo, menos a casinha e sebe da frente. Tudo tão distante do acidente, sete quilômetros. Em pé só a casa nua, como quando tinha sido construída, desenfeitada, mas salva.”

Nina foi uma das maiores cronistas de gastronomia do país e morreu no último domingo. Sua obra permanece. A última participação no mundo literário foi na tradução do livro Sal, Gordura, Ácido, Calor (Amazon), da chef Samin Nosrat, recém-lançado no País pela editora Companhia das Letras. A obra inspirou a série Salt Fat Acid Heat (Netflix). Mantinha sua coluna na Folha desde 1987. Em 2016, ganhou o Prêmio Jabuti de gastronomia com O Frango Ensopado da Minha Mãe (Amazon) leitura obrigatória para quem gosta de ler e comer.

Tudo que você precisa saber sobre a 43.ª edição da Mostra Internacional de Cinema, que acontece entre os dias 17 e 30 de outubro, em São Paulo,. Valores dos ingressos, data de abertura das vendas e filmes exibidos.

E aos 50 anos, o álbum Abbey Road voltou a aparecer em posições de destaque nas paradas musicais do Reino Unido e dos Estados Unidos. A volta ao topo é impulsionada pela celebração do cinquentenário do disco, relançado em versão especial com material inédito e remasterizado.

Por falar em Beatles, uma entrevista de 1965 foi encontrada em uma caixa de pão no País de Gales. A filmagem foi achada durante a limpeza de uma casa e mostra o grupo sendo entrevistado em Cardiff naquele ano. Agora, a entrevista está com um valor estipulado em mais de 10 mil euros e não deve ser vista em breve.

Cotidiano Digital


O Prêmio Nobel de Química saiu, este ano, para o trio responsável pela criação das baterias de íons de lítio, sem as quais nenhum de nossos aparelhos digitais poderia operar sem fio. O alemão John Goodenough, da Universidade do Texas, inventou em 1980 o catodo de lítio-cobalto, o composto no centro destas baterias. Mais ou menos ao mesmo tempo, o britânico Stan Whittingham desenvolveu um método para criar um eletrodo que, pelo fluxo de íons de lítio, permitiria a criação de uma bateria recarregável. E o japonês Akira Yoshino, trabalhando na Sony, criou a partir dos avanços a primeira bateria funcional. O Quartz conta esta história.

Criador do Android, Andy Rubin publicou ontem, no Twitter, os novos celulares de sua startup, a Essential. São radicalmente diferentes de quaisquer smartphones no mercado. Feitos em metal, com modelos de muitas cores distintas, são finos e muito compridos, e aparentemente movidos a interface de voz. O Twitter oficial da Essential também levou ao ar outras imagens.

Viver


Os danos ambientais ainda não foram estimados, mas o óleo de origem desconhecida contamina há semanas ao menos 138 praias em nove Estados do Nordeste. As autoridades recolheram cerca de cem toneladas de petróleo desde o surgimento dos primeiros sinais do desastre, no início de setembro. O que se sabe no momento é que não é petróleo produzido no Brasil ou vendido no país. Jair Bolsonaro cogita "crime" (El País)

Um relatório da Petrobras afirma que as manchas são uma mistura de óleos da Venezuela. Em Alagoas, o óleo atinge 15 praias, e duas estão em situação mais grave: Coruripe e Piaçabuçu. Os pescadores nem estão indo para o mar e ambientalistas suspenderam a soltura de tartarugas após a morte de várias delas. No Rio Grande do Norte, mais uma foi encontrada coberta de óleo e morreu no fim da tarde. O óleo também ameaça os corais. (G1)

O presidente da Petrobras, em entrevista: "Alguma coisa extraordinária aconteceu, que não sabemos o que é, nem cabe à Petrobras a investigação. Temos outros órgãos, PF (Polícia Federal), Marinha, que têm essas atribuições. (Uol)

A Marinha, responsável pelas investigações sobre a origem do óleo que atinge as praias, informou que conta com cinco navios e uma aeronave para patrulhar a região em busca das causas do vazamento. (Folha)

Ali Tate-Cutler é a primeira modelo plus size contratada pela marca de lingerie Victoria's Secret. A modelo divulgou a novidade em seu perfil no Instagram. Em agosto, a Victoria's Secret contratou a brasileira Valentina Sampaio como sua primeira modelo transgênero.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




9 de outubro de 2019
Consultar edições passadas