Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.





31 de outubro de 2019
Consultar edições passadas

Perícia contradiz porteiro e Bolsonaro não liberou assassino de Marielle


A promotora Simone Sibilio, do Ministério Público do Rio, afirmou ontem em uma coletiva que não foi da casa do presidente Jair Bolsonaro que se autorizou a entrada do ex-PM Élcio Queiroz no condomínio Vivendas da Barra, em 14 de março de 2018. Élcio é acusado de ter dirigido o carro na operação que levou ao assassinato da vereadora Marielle Franco, naquele mesmo dia. “A prova técnica juntada aos autos mostra que, às 17h07, quem autoriza a entrada de Élcio é Ronnie Lessa”, ela disse. Lessa é acusado de ter feito os disparos e morava no mesmo condomínio do presidente. A prova à qual a procuradora se refere é a gravação do áudio do interfone, que o sistema da portaria indica ter sido feito à casa 65 (de Ronnie) e não à 58 (de Bolsonaro). A gravação contradiz o livro de registros da portaria, com a anotação feita à mão no dia, marcando que foi a casa do presidente que liberou. O porteiro concedeu dois depoimentos gravados confirmando o livro. (G1)

Lessa e Queiroz foram presos em 12 de março deste ano. Foi só em 4 de outubro agora, porém, que a Polícia Civil e o MP-RJ receberam os dados que estavam em seus celulares. Em janeiro, a mulher de Lessa lhe enviou mensagem com a foto do livro de registros da portaria — foi o que chamou a atenção do MP. No dia seguinte, 5 de outubro, a Polícia requisitou o livro para confirmar a foto. No dia 7, o síndico se antecipou à polícia e enviou o áudio que contradiz o escrito. Foi neste mesmo dia que a delegacia tomou o primeiro depoimento do porteiro. Em 9, tomou o segundo — agora com a presença do MP. Em 10, o Ministério Público informou ao Supremo que Bolsonaro fora citado. Só ontem, dia 30, após a divulgação da notícia, que ficou pronta a perícia afirmando que não houve manipulação no sistema de áudios do condomínio. (Globo)

O advogado de Queiroz também desmente a anotação do porteiro, informa Mônica Bergamo. “Isso já havia sido esclarecido”, ele diz. “Nunca disse na entrada que iria na casa do presidente. O porteiro anotou o número errado.” (Folha)

O vereador Carlos Bolsonaro tem acesso ao sistema de áudio do condomínio, onde também vive. Ontem cedo, no Twitter, divulgou um vídeo mostrando os registros gravados. (G1)

O presidente foi avisado de que seu nome fora citado no dia 9 de outubro, quando ocorreu o segundo depoimento do porteiro. O governador fluminense Wilson Witzel que o informou. No dia 16, Bolsonaro teve duas reuniões com ministros do Supremo. Uma, com o presidente da Corte Dias Toffoli e Alexandre de Moraes. Outra, em separado, com Gilmar Mendes. (Folha)

Deputados federais do Rio, tanto de direita quanto de esquerda, desconfiam que o depoimento do porteiro foi influenciado por grupos que tentam atrapalhar a investigação do assassinato. O objetivo seria desviar o foco do principal suspeito de ser mandante, o ex-deputado Domingos Brazão, segundo o Painel. Bolsonaro, por sua vez, culpa Witzel pela divulgação da história para a imprensa. (Folha)

Está nas mãos do ministro Edson Fachin, do Supremo, a decisão de mandar o ex-presidente Lula para casa. A juíza Carolina Lebbos, substituta do ministro Sérgio Moro no Paraná, determinou que ele já preenche os requisitos para que cumpra a pena no regime semiaberto. Porém, como o STF havia impedido sua transferência para o presídio de Tremembé, em São Paulo, para garantir seu direito de permanecer sob custódia da Polícia Federal em Curitiba, a juíza determinou que não pode retirar Lula da sala onde está sem desobedecer a corte. Bola com o relator da Lava Jato. (Estadão)


A Fiat Chrysler e o Grupo PSA, dono da Pegueot, decidiram por uma fusão. A empresa transatlântica terá ao todo 410 mil funcionários e faturamento total de US$ 190 bilhões. As ações serão divididas em meio a meio e a sede ficará na Holanda. Em conjunto, as duas venderam 8,7 milhões de veículos no ano passado. Seria a terceira maior montadora do mundo, atrás de Volkswagen e Toyota, que venderam dez milhões cada. (CNN)

Cultura


A participação do rapper brasileiro Emicida na nova linha de skins da Riot virou assunto entre a comunidade gamer assim que o vídeo foi ao ar. Em formato de grupo musical, True Damage é formado por Akali, Ekko, Yasuo, Qiyana e Senna, artistas de Hip Hop, e será lançado no dia 10 de novembro em Paris, durante a final do Mundial 2019. Confira a performance.

Nos cinemas, quatro destaques entre as estreias da semana. Vinte e três anos após o último filme, a Família Addams (trailer) volta na animação dirigida por Conrad Vernon e Greg Tiernan. Em A Odisseia dos Tontos (trailer), Ricardo Darín organiza uma vingança contra um ricaço corrupto. Segundo a crítica, a comédia tem um sarcasmo sofisticado, boas interpretações, ótimos diálogos e um roteiro bem amarrado. Além de divertir, propõe uma reflexão séria sobre os tempos atuais na Argentina, também vivendo hoje uma grave crise. Longa é baseado num romance de Eduardo Sacheri, autor também do livro que deu origem ao premiado filme O Segredo de Seus Olhos. Outra estreia esperada é Exterminador do Futuro: Destino Sombrio (trailer). Sexto filme da franquia de ação e ficção científica aposta na força de trio de mulheres em sequência direta dos dois primeiros capítulos. E também tem um longa nacional que nasceu nos palcos. Em Maria do Caritó (trailer), Lilia Cabral vive virgem de 50 anos que, por causa de uma promessa do pai ao desconhecido santo Djalminha, permanece casta entra ano, sai ano — e contra a vontade. A atriz, que encomendou o texto e ajudou a transformá-lo em filme, retorna ao papel quase uma década depois de estreá-lo nos teatros cariocas, em 2010. Confira outras estreias.

117º Aniversário do Carlos Drummond de Andrade. Ele é homenageado hoje com um Doodle do Google. Recentemente, poemas inéditos do poeta mineiro foram publicados no livro Correspondência: Carlos Drummond de Andrade e Ribeiro Couto, lançado no começo do mês pela Editora Unesp. Leia três deles. Organizado por Marcelo Bortoloti, o livro reúne 68 cartas trocadas entre os dois escritores a partir da década de 1920. São pontos de vista pessoais e literários de um Drummond ainda jovem.

Viver


Sobre a final da Libertadores...O Chile segue garantindo que a final acontecerá em Santiago, apesar do clima de tensão que tomou conta do país com diversos protestos. A ministra de Esportes, Cecilia Pérez, se pronunciou em entrevista coletiva e confirmou que o governo chileno garante a manutenção da decisão do torneio continental entre Flamengo e River Plate, no dia 23 de novembro, no Estádio Nacional da capital.

No verão de 2019, os hits Vou Pro Baile da Gaiola e Hoje Eu Vou Parar na Gaiola saíram de uma festa, o Baile da Gaiola, e ganharam o Brasil. O baile, realizado na Vila Cruzeiro, uma das áreas onde mais ocorrem tiroteios no Rio de Janeiro, reunia semanalmente de 7 mil pessoas até 25 mil, e encontra-se fechado desde março. Seu criador, o DJ Rennan da Penha, preso. Nesta semana, Rennan ganhou o Prêmio Multishow de Produtor do Ano e Canção do Ano. Em reportagem recente, a Vice conta a história de Rennan no contexto da criminalização da cultura periférica.

31 de outubro. O mórbido painel de um estudante de medicina sonhando com seus objetivos de pesquisa em 1910. O pesquisador psíquico britânico Harry Price em sua biblioteca, rodeado por seu equipamento de caçar fantasmas, em 1944. Fotos de "fantasmas" tiradas em 1920 por William Hope, que alegava conseguir documentar os mortos com sua câmera. E mais 20 imagens curiosas pelos cantos mais sombrios da história. Afinal, é dia das bruxas.

A tradição se originou de um antigo festival celta – povo que habitava o que hoje é a Irlanda e parte da Inglaterra – chamado Samhain. Tradicionalmente, essa era a data em em que as pessoas acendiam fogueiras e usavam fantasias para afastar fantasmas. Para além da influência do Halloween americano, outras tradições únicas existem em diversas partes do mundo. Confira aqui cinco delas.

E um incêndio atingiu ontem o Castelo de Shuri, patrimônio da humanidade. A construção está situada na província de Okinawa, no sul do Japão. Ainda não há informações sobre as causas.

Um grupo de pesquisadores da UFRJ afirma ter encontrado uma mancha de óleo de 200 km² próxima ao sul da Bahia . A descoberta foi feita por meio da análise de uma imagem de radar, gerada por um satélite da Agência Espacial Europeia. Caso haja confirmação, esta teria sido a primeira vez que o óleo teria sido observado na superfície do mar e não nas praias. A Marinha e o Ibama, porém, negam sua existência. (O Globo)

Já o presidente em exercício Hamilton Mourão afirmou ontem que existe uma "boa chance" de o governo federal anunciar ainda nesta semana o navio responsável pelo derramamento de óleo que atingiu o Nordeste. (Folha)

Cotidiano Digital


O CEO do Twitter, Jack Dorsey, publicou ontem em sua linha do tempo um longo fio para dar uma notícia: a rede social não aceitará mais publicidade política. Nem de candidatos, nem de partidos, nem de causas. Haverá algumas exceções — é o caso de campanhas para incentivo ao voto, estas poderão —, mas serão poucas. “A publicidade eleitoral traz desafios novos ao debate público”, ele escreveu. “Otimização de mensagens via inteligência artificial, microfoco em grupos específicos de eleitores, informação que desorienta e passa despercebida, deep fakes. Tudo numa velocidade cada vez maior, com sofisticação e numa escala atordoante.” Dorsey deu ainda uma pontada em Mark Zuckerberg, do Facebook. “Não se trata, aqui, de um debate sobre livre expressão. O assunto é pagar para alcançar mais gente. E permitir que se pague para que o discurso político alcance mais gente traz ramificações importantes que a infraestrutura democrática atual talvez não esteja preparada para lidar. Vale dar um passo atrás para enfrentar o problema.”

Pois é... Enquanto conversava com investidores para debater os resultados financeiros do trimestre, Zuckerberg foi perguntado sobre a questão da publicidade eleitoral. O CEO do Facebook sabia de onde viera a provocação. Do concorrente. “Não concordo com os críticos”, respondeu. Segundo ele, o Facebook não permite publicidade eleitoral por dinheiro — representa 0,5% do faturamento este ano. “Não acho correto censurar políticos”, afirmou.

O iFood divulgou, ontem, um robô de entregas que pode colocar em operação, no Brasil, ainda em 2020. Desenvolvido por uma empresa de inteligência artificial, o pequeno veículo autônomo funciona sem necessidade de recarga por doze horas e pode carregar até 30kg. No período inicial de testes, a máquina não levará comida à casa dos clientes. Pegará o embrulho em shoppings e o levará até o ponto dos entregadores, no estacionamento. Se der certo, o robô será distribuído por grandes condomínios, onde poderá fazer a etapa final — recebe dos entregadores na entrada, leva aos clientes em suas casas. A startup brasileira também lançará patinetes elétricos, para que entregadores ganhem agilidade. Já estão à disposição 20 deles, na Avenida Paulista e no bairro do Itaim Bibi, ambos em São Paulo. Até o final do mês, serão 130.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




31 de outubro de 2019
Consultar edições passadas