Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.

 
 


4 de novembro de 2019
Consultar edições passadas

Bolsonaro acusa Witzel de manipular processo para incriminá-lo


Em um ataque frontal, o presidente Jair Bolsonaro acusou o governador fluminense Wilson Witzel de manipular as investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco para implica-lo. Segundo o presidente, o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso é ligado a Witzel. “Eu estava aqui”, afirmou referindo-se a Brasília. Ele voltou a negar que alguém em sua casa tivesse liberado a entrada de um dos suspeitos do crime em seu condomínio, no dia do assassinato. “E outra, nós pegamos antes que fosse adulterado, pegamos lá toda a memória da secretária eletrônica, que é guardada há mais de anos, a voz não é minha. Não é o ‘seu Jair’. Agora, o que eu desconfio, que o porteiro leu sem assinar ou induziram ele a assinar aquilo. Induziram entre aspas, né? Induziram a assinar aquilo.” A Associação dos Delegados de Polícia protestou. “Valendo-se do cargo de Presidente da República e de instituições da União, claramente ataca e tenta intimidar o delegado de Polícia do Rio de Janeiro, com intuito de inibir a imparcial apuração da verdade.” Para Bolsonaro, tudo é parte da disputa eleitoral de 2022, a qual acredita que Witzel pretende disputar. “Já desconfiava dele há algum tempo, que ele estava perseguindo a mim e a minha família no Rio de Janeiro com esse propósito.” (Estadão)

No domingo, o presidente voltou atrás da declaração de que teria tomado posse das provas que incluem computador e arquivos que ainda não foram periciados para afirmar se houve áudios de interfone apagados ou com dada mudada. “O que eu fiz foi filmar a secretária eletrônica com a respectiva voz de quem atendeu o telefone. Só isso, mais nada. Não peguei, não fiz backup, não fiz nada. E a memória da secretária eletrônica está com a Polícia Civil há muito tempo. Ninguém quer adulterar nada, não.” Parlamentares da oposição o acusam de ter se apropriado de provas que podem ou não incriminá-lo. (Globo)

Humor: No Zorra, da TV Globo, Jair Bolsonaro também apareceu muito zangado e ameaçando a emissora. Só que foi por outros motivos.

Chegam ao Congresso, esta semana, seis conjuntos de medidas que, de acordo com Paulo Guedes, darão início a uma transformação do Estado brasileiro. São três Propostas de Emenda à Constituição para o Senado e uma para a Câmara, que também recebe um Projeto de Lei. Os primeiros três conjuntos têm por objetivo resolver a questão fiscal. Estabelece o Conselho Fiscal da República, que vai acompanhar a cada passo a situação financeira dos estados para evitar cedo que desastres ocorram. Trimestralmente, o Conselho se reunirá com os presidentes da República, da Câmara e do Senado, TCU, STF, e a associação dos TCEs. Haverá ferramentas para cortar despesas rapidamente, quando determinados níveis de endividamento forem cruzados, mas também existirão ferramentas de socorro. Inclui também a redistribuição do dinheiro do pré-sal. O quarto conjunto molda a reforma tributária. Começa unindo PIS, Cofins e IPI num único IVA. Lá na frente poderá incluir reforma do Imposto de Renda. Em quinto, uma reforma administrativa. No Orçamento, o principal objetivo é desindexar os gastos obrigatórios, permitindo a governantes mais flexibilidade no emprego do dinheiro. Educação e Saúde permanecerão indexados — mas o bolo das duas será juntado num só valor, para que cada administrador decida onde colocar. Na ponta do funcionalismo, acabará a estabilidade automática. Ela será conquistada ao longo da carreira. O sexto conjunto é o das privatizações. Petrobras não entra, Eletrobrás será discutida em separado, e para o resto será estabelecido um fast-track para acelerar o processo. (Folha)

Está sob pressão o presidente do STF, Dias Toffoli, por conta de seu voto a respeito da constitucionalidade da prisão em segunda instância. Nos cálculos do Conselho Nacional de Justiça, existem hoje presos 4.895 réus que poderão ser beneficiados caso mude a leitura da corte. (Inclui o ex-presidente Lula.) A retomada da discussão está marcada para quinta-feira. (Folha)


Estão crescendo os protestos populares contra os resultados da eleição presidencial boliviana. A vitória do presidente Evo Morales em primeiro turno para um quarto mandato é questionada pela oposição. No início, cobrava-se um segundo turno. Líderes oposicionistas já pedem renúncia. Há cidades paralisadas e pedidos de intervenção militar. (Globo)

Comece o dia com todo gás

Comece o dia com todo gás


Bill Gates, Warren Buffett, Elon Musk e Oprah Winfrey compartilham uma coisa em comum além do status bilionário: são leitores vorazes. Buffett afirma que lê de 600 a 1.000 páginas por dia. O site Fast Company perguntou a vários líderes quais livros impactaram suas vidas e negócios. Eis a lista.

É novembro e oficialmente faltam dois meses para o fim de 2019. É nessa época que todo o foco, disciplina e motivação começam a se perder, mas existem maneiras de encontrar um equilíbrio. A Forbes listou algumas dicas nesse sentido. Uma delas é fazer um pequeno resumo do seu ano. Considere as metas que você definiu, o progresso que fez, o que não foi capaz de alcançar e quais foram os obstáculos. Outra dica é escrever as metas que ainda podem ser alcançadas este ano. E pensar, desde já, em objetivos para o próximo. Embora tradicionalmente as pessoas comecem a pensar em metas ou resoluções para o Ano Novo no final de dezembro ou no início de janeiro, é proativo e eficaz pensar nelas agora.

A ChilledCow é uma playlist para manter o foco. Disponível no Youtube. E no Spotify.

Cultura


Bastante elogiado, o novo disco de Emicida, AmarElo, celebra a união, a autoestima e convida ao diálogo. Na faixa-título, ele evoca o otimismo de Belchior com um sample de Sujeito de Sorte. E traz a participação de Pabllo Vittar.

Por falar em Pabllo... ela foi eleita a melhor artista brasileira pelo European Music Awards (EMA), prêmio da MTV que consagra os melhores nomes da música mundial.

E após três décadas na estrada, a banda mineira Skank irá deixar os palcos no final de 2020.

Enquanto isso... O Rage Against The Machine anunciou reunião para shows em 2020. As apresentações serão nos dias 26 de março (em El Paso, no Texas), 28 (em Las Cruces, Novo México) 30 (em Phoenix, no Arizona) e 10 e 17 de abril, no festival californiano Coachella. Referência do rock político, grupo se apresentará a meses da eleição presidencial nos EUA.

Viver


Enem 2019. Tema da redação foi a 'democratização do acesso ao cinema no Brasil'. O gabarito extraoficial e a resolução comentada das questões.

Pois é... Foi também a primeira edição do Enem em dez anos que não trouxe nenhuma questão relativa à ditadura militar (1964-1985) nas provas de ciências humanas e linguagens. (Folha)

Sobre as manchas de óleo nas praias do Nordeste. O delegado de Polícia Federal Agostinho Cascardo, um dos responsáveis pela investigação no Rio Grande do Norte, disse na última sexta, 1º, que o navio mercantil de bandeira grega Bouboulina se abasteceu na Venezuela próximo ao dia 18 de julho, no porto de José. Lá, ficou por aproximadamente três dias, antes de zarpar com destino a Cingapura. Em seu caminho para o país do sudeste asiático, passou a cerca de 730 km da costa da Paraíba entre os dias 28 e 29 de julho. Graças a imagens de satélite fornecidas por uma empresa privada, o setor de geointeligência da PF pôde identificar uma mancha de petróleo no local que teria sido o início do vazamento que já poluiu 250 praias em todos os nove estados do Nordeste. (Estadão)

A visitação ao Parque de Abrolhos, localizado no sul da Bahia, foi suspensa ontem, um dia após a chegada na região das manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste. De acordo com a determinação, o local deve ficar fechado para turistas e outros visitantes por três dias.

Por falar em Abrolhos... Após sobrevoar o Arquipélago, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, afirmou que a empresa Delta Tankers LTD, dona do principal navio suspeito, recebeu uma notificação sobre o episódio. A companhia grega, no entanto, voltou a negar qualquer contato com a União. (O Globo)

Um turista de Minas Gerais, de 38 anos, ficou com manchas no corpo após tomar um banho de mar na manhã do último sábado (2), na Praia de Corurupe, em Ilhéus, no sul da Bahia. A Vigilância em Saúde Ambiental do município investiga se há relação do problema com as manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste. (G1)

Paulo Paulino Guajajara, conhecido como Lobo Mau, foi assassinado a tiros na sexta-feira na Terra Indígena Arariboia, no Estado do Maranhão. Paulino era um guardião da floresta, responsável por fiscalizar e denunciar invasões na mata, hoje uma das atividades mais perigosas no Brasil. Estava acompanhado de Laércio Guajajara, liderança da região, que conseguiu fugir do ataque, embora tenha sido alvejado. A morte despertou comoção imediata entre as entidades de apoio ao meio ambiente. Jovem, com espírito de preservação da mata e de seu povo, era casado e pai de um menino. O ministro da Justiça Sergio Moro anunciou que o assassinato será investigado.

Cotidiano Digital


Apple TV+, o serviço de streaming da Apple, já está no ar. Para assistir à programação é preciso um dispositivo da empresa — iPhone, iPad, AppleTV, iPod Touch ou um computador Macintosh com o último sistema, MacOS Catalina. Mas não é exclusivo. Algumas smart TVs Samsung virão com o app, e ele estará em breve na Amazon Fire TV, além de TVs LG e Sony. Por fim, há também um site para streaming. No Brasil, sai por R$ 9,90 ao mês. Quem comprou recentemente qualquer equipamento da empresa ganha um ano de graça.

Sim, é barato. O objetivo inicial é conseguir, rapidamente, um número grande de assinantes. Apple TV+ se soma a outros serviços que a empresa já vende por assinatura — Apple Music, Apple Arcade, Apple News, além de iCloud, o serviço de nuvem. O objetivo é consolidar esta segunda fonte de faturamento. Além da venda de hardware, assinatura de serviços. E serviços que atrelam consumidores ao hardware. Em última instância, é mais dar valor a seu ecossistema de produtos do que competir com Netflix e outras concorrentes. Neste sentido, a estratégia da Apple é similar à da Amazon. Amarra o consumidor numa plataforma.

Entre as series que estreiam entra The Morning Show (trailer), que parte do movimento feminista #metoo nos bastidores de um programa noticioso matutino para explorar disputas de poder entre uma jovem âncora e a veterana. É a série que puxa a linha — traz Jennifer Aniston e Reese Whiterspoon. Com Jason Momoa, de Aquaman, See (trailer) narra a história de um mundo pós-apocalipse, no qual a humanidade vive em tribos que voltaram à pré-história. E todos são cegos, até o dia em que nascem crianças que enxergam. O objetivo era buscar um clima Game of Thrones. For All Mankind (trailer), por sua vez, narra uma história alternativa na qual a União Soviética alcançou a Lua em 1969, antes dos EUA. Estas três não vieram ao ar completas, só os três primeiros episódios de cada estrearam. Uma quarta série, Dickinson (trailer), reconta a história da grande poeta americana Emily Dickinson, que viveu isolada durante o século 19, uma moça considerada excêntrica, posteriormente ícone das causas feminista e LGBT, cuja poesia foi incrivelmente avant-garde. Todos os episódios estão no ar. Há, ainda, Snoopy no Espaço (trailer) e Ghostwriter (trailer), uma série sobre crianças que descobrem os livros infantis clássicos através de um fantasma.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




4 de novembro de 2019
Consultar edições passadas