Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.

 
 


22 de novembro de 2019
Consultar edições passadas

Partido de Bolsonaro será o 38, como no calibre


O presidente Jair Bolsonaro realizou ontem a convenção de lançamento de seu novo partido, a Aliança pelo Brasil. Ele presidirá a legenda e seu filho mais velho, Flávio, será o primeiro vice-presidente. “Por ocasião das eleições de 2020, acredito que podemos ter o partido funcionando desde que a assinatura seja pela forma eletrônica”, disse ao público presente. “Se for eletrônica, tenho certeza de que com o apoio de vocês, em um mês, no máximo, a gente consegue as 500 mil assinaturas.” Se o TSE não permitir assinaturas eletrônicas, o presidente calcula um prazo de um ano a um ano e meio para criação formal da legenda. Mas o número já foi escolhido: 38. Como no calibre de revólver. Uma obra com o logo do partido feito com cartuchos de balas foi apresentada ao público. (Folha)

Bolsonaro voltou a acusar o governador fluminense Wilson Witzel de manipular as investigações policiais do caso Marielle Franco. “Ele botou na cabeça que quer ser presidente da República”, afirmou Bolsonaro. “É um direito dele, mas também botou na cabeça que tinha de destruir a reputação da família Bolsonaro. A minha vida virou um inferno depois da eleição do senhor Wilson Witzel. Tenta destruir a minha família a todo custo, usando a Polícia Civil do Rio.” (Globo)

O ministro da Justiça, Sergio Moro, partiu para uma defesa incondicional do presidente. “Essa questão do envolvimento do nome do presidente é um total disparate”, afirmou. O vereador Carlos Bolsonaro é investigado como suspeito de envolvimento no crime. Para Moro, a solução é tirar do estado a investigação. “Vendo esse episódio em que se busca politizar a investigação, minha avaliação é que o melhor caminho para ter uma investigação exitosa é a federalização.” Caso passe à Polícia Federal, Moro estaria no comando. (Folha)

O acordo era de que o Senado votaria na semana que vem o projeto de lei que estabelece início do cumprimento da pena a partir da prisão em segunda instância. Caiu. Após uma reunião ontem na casa de Davi Alcolumbre, presidente da Casa, a oposição reverteu o jogo. O que os senadores pretendiam fazer era alterar o Código de Processo Penal. Seria suficiente, de acordo com a atual leitura do Supremo, para que a segunda instância fosse seguida. A Câmara dos Deputados, porém, tramita com mais lentidão um Projeto de Emenda Constitucional, que fixaria de forma mais definitiva o conceito. Os senadores argumentam que não adianta o Senado mudar a lei, depois enviar para a Câmara, e a outra Casa não analisar o texto por estar trabalhando com outra estratégia. (Congresso em Foco)

Meio em vídeo: É recente, na história brasileira, o enriquecimento ilícito por parte de políticos. Mas ficou comum e isto levanta um debate. Corrupção é o maior problema do Brasil? Assista.

Armínio Fraga: “Discordo radicalmente de uma linha mais antiga, que é fazer o bolo crescer para depois distribuir. O bolo não vai crescer, a situação do país é precária e altamente instável. A desigualdade segue alta, o Estado não age adequadamente no investimento em pessoas e infraestrutura. Além disso, o Estado brasileiro é relativamente grande e pouco produtivo. Precisamos gastar mais e melhor no social, mesmo que o retorno seja lento.” (Valor)

Aliás... A OCDE recomendou que os governos comecem a medidas de incentivo a investimento que tenha por objetivo crescimento. Uma das sugestões é a de criar fundos de investimento nacionais. Preocupada com o conflito entre EUA e China, a organização pede que os países resolvam suas disputas comerciais pois estão custando ao mundo em crescimento. A entidade afirma que o processo de digitalização da economia, as mudanças climáticas e uma nova ordem geopolítica e comercial que vem se estabelecendo com barreiras comerciais reforçadas, em conjunto, são responsáveis pelo baixo crescimento do mundo. A OCDE calcula que o Brasil crescerá 0,8% este ano e 1,7% em 2020. Em setembro, apostava num crescimento de 2% em 2021. Reduziu para 1,8%. (Globo)

E por falar... Você sabe por que o 5G é muito diferente do 4G? Por que esta tecnologia celular disparou uma sangrenta guerra comercial entre EUA e China? É o tema do Meio de Sábado, a edição que todos os assinantes premium recebem. Explicaremos o conflito, a tecnologia, e o processo pelo qual a China passou para enfrentar de igual para igual os EUA no digital. A assinatura sai pelo preço de um chope. Só isso. E, na vida de uma startup, a diferença que faz cada uma é imensa. Assine. Por nós. ;-)


Deus, pátria, família e gritaria

Tony de Marco

 
Alianca-pelo-Brasil

Histórias para ouvir

Histórias para ouvir


Toda semana, às sextas, o Meio recomenda algo de interessante para ouvir na Storytel. E os leitores do Meio têm direito a experimentar o serviço por 30 dias. Sem custo. Tem audiobooks, podcasts, séries em áudio — histórias de todo tipo, narradas por bons atores e locutores. Experimente.

Que tipo de livro sai quando um grande filósofo alemão decide escrever uma autoajuda? A Arte de ter Razão, 38 Estratégias para Vencer Qualquer Debate, é um livrinho curto escrito por Arthur Schopenhauer em 1831. Curto, porém atual. Sarcástico, porém preciso e útil. Não ensina a lógica de como construir um argumento, mas disseca as técnicas de dialética para ganhar num debate. É irônico, mas ao mesmo tempo leva a sério seu objetivo. E entrega. Em áudio, não dá nem duas horas. E, lido por Mckeidy Lisita, são duas horas que passam rápido.

Cultura


Em São Paulo, a artista Rosana Paulino expõe desenhos, tecidos e esculturas em individual que abre amanhã na galeria Mendes Wood DM. O artista britânico Tony Cragg ocupa o o MuBE com 43 esculturas e 70 desenhos a partir de amanhã. A Galeria Marcelo Guarnieri abre nesse fim de semana a coletiva Animal, com obras de Lygia Clark, Oswaldo Goeldi e Tarsila do Amaral, entre outros. De hoje a domingo, o Mimo Festival leva shows de jazz e música instrumental a diferentes pontos. O grupo Clarianas lança hoje no Sesc Pompeia o disco Quebra Quebranto em show com participações de Lenna Bahule, Dani Nega e o bloco Ilú Obá de Min. Amanhã, Teresa Cristina leva o show Um Sorriso Negro à Casa Natura Musical. Hoje e amanhã a Osesp recebe a regente e violinista alemã Carolin Widmann para interpretar obras de Schubert, Mendelssohn-Bartholdy e Jörg Widmann. No sábado, o Fatiado Discos leva o cantor jamaicano Triston Palma para a festa no Mundo Pensante. Outra boa pedida é a edição da Noites Trabalho Sujo na Trackers.

No Rio, a cantora Erykah Badu é a principal atração do festival Back2Black, que celebra 10 anos amanhã no Armazém da Utopia. Com forte protagonismo feminino, outros shows incluem os de Luedji Luna e da moçambicana Selma Uamusse. Uma das principais mostras de teatro contemporâneo do país, o Tempo Festival chega hoje à sua 10ª edição e ocupa diversos palcos da cidade. Até domingo, o IMS realiza sessões especiais de Atlantique, filme de Mati Diop que ganhou o Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes. O Cabíria Festival – Mulheres & Audiovisual realiza a sua primeira edição a partir de hoje para discutir diversidade de gênero no cinema.  Amanhã tem O Grande Encontro de Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo no Morro da Urca. Na mesma noite, Mart’nália canta Vinicius de Moraes no Sesc São Gonçalo. O EAV Parque Lage recebe hoje o Pedra Pomes, duo formado por Marta Supernova e Anicca, no projeto Varanda Sonora. A multi-instrumentista portuguesa Maro se apresenta na Audio Rebel neste domingo. Para mais dicas culturais, assine a newsletter da Bravo!

A Amazon lançou um novo trailer de Hunters, série produzida por Jordan Peele e estrelada por Al Pacino. A série gira em torno de um grupo, liderado por Pacino, que sai a caça de um regime nazista que subiu secretamente ao poder nos anos 70. Estreia em 2020.

As comemorações pelos 60 anos da boneca mais famosa da Mattel seguem até o dia 31 de dezembro em Paris. Montada pela primeira vez na França, a Casa dos Sonhos da Barbie tem tamanho real e ocupa o 5º andar da tradicional Galeries Lafayette. As vitrines da galeria também contam a história da boneca em retrospectiva e duas lojas temporárias foram montadas no local, uma com coleções e edição especial limitada da Barbie e outra com todos os produtos da linha à venda.

Viver


Saem hoje, do Aeroporto do Galeão, no Rio, dez voos para Lima, capital do Peru. São sete aviões fretados, dois colocados como extras pelas companhias aéreas e, um, regular. Amanhã, às 17h, o Flamengo disputa com o River Plate argentino a final da Copa Libertadores da América.

E por falar... Andrade, Adílio e Zico analisam o que o Flamengo de 2019 tem com a equipe de 1981, última a vencer a Libertadores, e na qual os três jogavam. Em vídeo.

Sônia Guimarães, a primeira mulher negra doutora em física no país. Nascida e criada em Brotas, no interior de São Paulo, filha de pai tapeceiro e mãe comerciante, estudou sempre em escola pública e era uma das poucas meninas da turma que se destacavam pelas notas altas nas disciplinas de ciências exatas, principalmente em matemática. É dessa época uma das primeiras cenas de racismo que a professora tem lembrança, quando foi obrigada a sair do turno da manhã, horário em que estudavam os melhores alunos, e mudar para a tarde, dando o lugar para outra aluna. Conheça sua história.

Pinot Noir é complicado. Não apenas cresce em climas selecionados como é suscetível a todo tipo de praga. Vale a pena? Um guia, em inglês, para conhecer os principais rótulos e apreciar esse vinho nada fácil.

Couve-flor, mandioquinha, acelga, cebola... sorvetes de legumes e verduras já são uma realidade em restaurantes e sorveterias no Brasil. E embora a tendência seja encarar os legumes como ingredientes de pratos salgados, eles têm, sim, uma dose natural de doçura.

E 21 fotos antigas de pessoas indo às compras. Muita coisa não mudou...

Cotidiano Digital


O Twitter anunciou, nesta quinta, que permitirá que os usuários escondam respostas a seus tuítes. As respostas não serão apagadas, mas será necessário clicar em uma seta — um esforço a mais — para quem desejar ler. É uma forma de suavizar os violentos debates na plataforma.

O CEO da Tesla Elon Musk subiu ao palco numa festa ontem à noite, em Los Angeles, para lançar o novo veículo elétrico da companhia. Se chama Cybertruck e é uma picape. O formato é bastante diferente — poligonal, sem curvas porém muitas quinas. É também resistente. Ou quase. Para comprovar a resistência, o designer do carro bateu contra ele com uma marreta, e aguentou o tranco. Mas quando jogou uma bola de metal contra o para-brisas, não deu. O vidro espatifou perante um Musk sem graça. Três modelos vão ao mercado. O mais barato sairá por US$ 39 mil, tem tração nas rodas traseiras, autonomia de 400 quilômetros numa carga, vai de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e aguenta uma carga de 3,4 mil quilogramas. O mais caro, US$ 70 mil, aguenta o dobro de peso, anda por 800 quilômetros na carga e chega a 100 km/h em 2,9 segundos.

Veja: fotos do Cybertruck.

A Loon, subsidiária do Google que usa balões flutuando em grandes altitudes para fornecer acesso à internet, vai começar a operar na Amazônia — no lado peruano. Trata-se de uma parceria que envolve ainda o Banco Interamericano de Desenvolvimento, a Telefónica e o Facebook para levar acesso à rede para populações empobrecidas e isoladas. Em essência, é como se fossem antenas de celular flutuantes. O plano é alcançar, a partir do ano que vem, algo como 200 mil pessoas que hoje estão em grande parte desconectadas ou chegam no máximo a 3G.

Periga virar febre de novo. O Snapchat lançou um novo filtro que envelhece os rostos — uma versão que promete ser mais sofisticada que a do FaceApp. O app virou um sucesso fulminante e passou, durante o primeiro semestre.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.




22 de novembro de 2019
Consultar edições passadas