Assine o Meio: notícia confiável para quem não tem tempo de ler jornal.



6 de dezembro de 2019
Consultar edições passadas

Recomeça investigação de Flávio Bolsonaro


Após quatro meses parada por ordem do presidente do Supremo, Dias Toffoli, recomeça hoje no Ministério Público do Rio a investigação sobre lavagem de dinheiro e desvio de verbas públicas do senador Fleavio Bolsonaro e seu ex-assessor, Fabrício Queiroz. A Defesa alega que os dados solicitados ao Coaf pelos procuradores configurariam quebra de sigilo pela quantidade de detalhes nos relatórios. O MP, porém, argumenta que todos os dados foram requeridos pelo sistema como exigiu em sua decisão no plenário o STF. (Globo)

Comentário de Bolsonaro com o presidente do Paraguai, quando repassava a liderança do Mercosul, capturada em áudio: “Queria continuar presidente, não dá para dar um golpe, não?” (G1)

A Comissão Mista do Orçamento, no Congresso, decidiu aumentar para R$ 3,8 bilhões o fundo eleitoral destinado à campanha para prefeitura, em 2020. Para conseguir o objetivo, os parlamentares cortarão da saúde, educação e infraestrutura. (Folha)

O presidente Jair Bolsonaro optou por blindar e impedir cortes nas despesas ligadas aos ministérios da Defesa e da Ciência e Tecnologia. (Estadão)

Sergio Moro vai tentar retomar no Senado alguns pontos que ficaram de fora do pacote anticrime aprovado pela Câmara. O ministro da Justiça quer, por exemplo, a ampliação do rol de crimes englobados pelo banco de perfis genéticos e a plea bargain, possibilidade de acordo em que o réu se declara culpado, em troca de benefícios na pena. Se sofrer alterações no Senado, o texto precisa voltar para a Câmara antes de ir para sanção ou veto presidencial. (O Globo)

E por falar... O psolista Marcelo Freixo foi atacado pela esquerda nas redes por ter votado a favor do projeto. Taxado de ‘Tabata do pacote anticrime’, em referência ao voto de Tabata Amaral a favor da reforma da Previdência. (Congresso em Foco)

Freixo se defendeu em vídeo, dizendo que a versão aprovada era melhor do que a original, porque tirou pontos negativos, como o excludente de ilicitude, o plea bargain e a prisão em segunda instância. (Twitter)

No Meio em vídeo: Existe uma terceira via na política brasileira, ou estaremos destinados a escolher entre o bolsonarismo e o PT nas eleições de 2022?


A França parou, ontem, em greve geral. Mais de 450 mil manifestantes espalhados em 50 cidades tomaram as ruas contra a reforma da Previdência. A greve paralisou os serviços de trens e aeroportos, além de escolas, hospitais, coleta de lixo e até a Torre Eiffel. Os atos contaram com o apoio de partidos da oposição que são contra a reforma proposta pelo presidente Emmanuel Macron. O projeto prevê que a cada 10 euros contribuídos, o trabalhador ganha um ponto que iria acumulando até a aposentadoria. O objetivo é criar um sistema único frente aos atuais 42 regimes de aposentadoria. Macron defende que a reforma equilibraria e eliminaria diferenças entre de trabalhadores. Os sindicatos acreditam que o projeto jogará para mais tarde a idade da aposentadoria, atualmente em 62 anos. (UOL)

A presidente da Câmara dos Deputados americana, Nancy Pelosi, afirmou que a Comissão de Justiça da Casa deverá preparar uma acusação formal para ser posta em voto no plenário encaminhando ao Senado o impeachment do presidente Donald Trump. Pelosi quer encerrar o processo ainda este ano. Os parlamentares votarão com base em depoimentos de pessoas que denunciaram Trump de ter ameaçado tirar apoio militar à Ucrânia, caso não investigasse o ex-vice-presidente e atual candidato à presidência, Joe Biden. Trump será acusado de oferecer suborno a um líder estrangeiro, abuso de poder e, posteriormente, obstrução de Justiça. (New York Times)

O presidente respondeu tuitando. “Os Democratas que Não Fazem Nada tiveram um dia ruim. Eles não têm motivos para impeachment e estão humilhando nosso país. Mas nada importa para eles, ficaram loucos. Se querem meu impeachment, façam rápido, assim poderemos ter um julgamento justo no Senado e voltar ao trabalho. Vamos revelar, pela primeira vez, o quão corrupto é nosso sistema.”

No Meio de sábado: O quarto processo de impeachment de um presidente americano na história entra em sua fase final na Câmara. É completamente distinto de todos os outros — os partidos têm estratégias muito diferentes. Enquanto os democratas tentam contar uma história que chame a atenção e convença eleitores indecisos e desatentos, os republicanos se concentram na conversa com seu núcleo mais leal. Na edição que os assinantes premium receberão amanhã, vamos explicar o caso em detalhes, apresentar estes objetivos estratégicos, e tentar mostrar o impacto na eleição presidencial do ano que vem. Uma das coisas que mais ouvimos dos novos assinantes é surpresa com um material tão diferente. Ao invés do Meio que a tudo encapsula para leitura eficiente no dia a dia, um Meio que foca num tema complexo para mastigar e ajudar a compreender. Dois produtos que se completam nesta nossa tentativa de encarar um mundo em rápida mutação. Assine. Por mês, não chega a dez reais.

A Saudi Aramco arrecadou o valor recorde US$ 25,6 bilhões em sua oferta pública inicial de ações (IPO). É o maior valor da história, ultrapassando a Alibaba, se for considerado que apenas 1,5% das ações foram levadas ao mercado. A Aramco escolheu pôr seus papeis à venda no mercado de capitais de Riyadh e a avaliação total da companhia bateu em US$ 1,7 trilhão — quase o dobro das cinco gigantes do Vale do Silício. A expectativa era de US$ 2 trilhões. (Financial Times)


Moto(serra)-contínuo

Tony de Marco

 
Motoserra

Histórias para ouvir

Histórias para ouvir


Toda semana, às sextas, o Meio recomendará algo de interessante para ouvir na Storytel. E os leitores do Meio têm direito a experimentar o serviço por 30 dias. Sem custo. Tem audiobooks, podcasts, séries em áudio — histórias de todo tipo, narradas por bons atores e locutores. Experimente.

Casa Comigo não é um audiobook. A história, passada numa noite e ao longo de um jantar, justamente a noite da contagem de votos da eleição de 2002, é uma de conflito e humor perante uma sociedade que se transforma. O autor, Edney Silvestre, narra. Mas é um áudiodrama — atores representam cada um dos cinco personagens, os dois casais que se encontram para uma noite agradável, e o homem que chega de surpresa. Há conflitos por resolver que são da vida deles, mas também dos debates pelos quais passam a sociedade brasileira. Uma peça de teatro com efeitos sonoros nos fones de ouvido. Ouça.

Cultura


Os podcasts sobre crimes reais são um fenômeno. E a série Truth Be Told, que estreia hoje na plataforma Apple TV+, foi inspirada por eles. A trama dos dez episódios gira em torno da famosa jornalista Poppy Parnell (Octavia Spencer), que decide gravar um podcast para recuperar a história de um crime que ajudou a desvendar, 20 anos atrás.

Nichelle Tramble Spellman, showrunner e roteirista: “Imaginei como deveria ser doloroso para a família dos envolvidos ver sua história virar o assunto da hora do cafezinho. Você poderia não querer conversar sobre aquilo com seus colegas de trabalho, mas o drama virou parte da cultura pop e não dá para evitar”, afirma.

Em São Paulo, a SIM São Paulo segue hoje com shows de jazz britânico, de música da Bahia, do festival paraense Se Rasgum, do selo Balaclava e o encontro das festas Caldo e Mamba Negra. Amanhã tem Noite Rio e Noite Risco. No domingo, shows de Emicida, Drik Barbosa e do trio português Throes + The Shine encerram a SIM na Estação da Luz. Hoje e amanhã tem Jards Macalé no Sesc Ipiranga com o show do disco Besta Fera. Amanhã, Laura Diaz do coletivo Teto Preto se apresenta na AUTA, enquanto a banda inglesa Metronomy leva um som na Audio. No domingo tem Luiza Lian e Bixiga 70 no Cine Joia. Neste domingo, Claudio Cruz conduz a Orquestra Jovem do Estado pela Sinfonia nº 8 de Mahler na Sala São Paulo. A edição Discoteca Bauhaus da Voodoohop rola nesse sábado na Trackers. De hoje a domingo, Francis Hime comemora 80 anos e lança seu novo disco com participações especiais no Sesc Pinheiros.

No Rio de Janeiro, mais de 300 itens contam a trajetória do fotógrafo Marc Ferrez entre 1867 e 1923 na exposição Território e Imagem, que abre amanhã no IMS. Adriana Calcanhotto apresenta hoje o show do disco Margem no Imperator. Amanhã é a vez de Céu lançar seu novo álbum, APKÁ!, no Circo Voador. Inspirada em João Cândido Felisberto, líder da Revolta da Chibata, a peça Turmalina 18-50 da Cia. Cerne tem apresentações amanhã e domingo no Gomeia Galpão Criativo, em Duque de Caxias. Domingo tem noite de novo rap nacional no Circo Voador com shows de Hot e Oreia, Sidoka e Clara Lima.

Para mais dicas culturais, confira a newsletter da Bravo!

Felipe Neto foi o segundo youtuber mais assistido do mundo neste ano, de acordo com um ranking divulgado ontem pelo Youtube durante a série de vídeos YouTube Rewind. O primeiro lugar continuou com o sueco PewDie Pie.

Enquanto isso, na CCXP...Margot Robbie, a Arlerquina, mandou recado: "Feminismo é para os caras também".

E um tour virtual na maior roda-gigante da América Latina, que começa a girar hoje no Rio.

Viver


Foram quase 6000 denúncias de abuso sexual, nos EUA, em 2017 e 2018, envolvendo o Uber. Somente no ano passado, foram 235 estupros. O relatório foi divulgado ontem pela própria plataforma após uma enxurrada de críticas.

E tem dois projetos de crowdfunding para conferir em dezembro. Um deles é o Reciclagem na pia, Projeto Tero, um gadget que promete transformar o lixo orgânico da cozinha (cascas e bagaços de alimentos) em adubo em apenas 3 horas. Ele parece uma lixeira de pia, só que ligada à tomada – pois usa calor para acelerar o processo de compostagem. Tem 4,5 litros de capacidade, e filtro que bloqueia odores. O outro é o Cortina automática, Projeto SwitchBotum robozinho que abre e fecha as cortinas de casa, mede 11×6 cm, e recarrega a própria bateria com energia. (Super Interessante)

Megan Rapinoe celebrando seu primeiro gol na Copa do Mundo. Simone Biles se superando num salto.Tiger Woods comemorando sua primeira vitória em onze anos. As melhores fotos do esporte em 2019. São muitas. (CNN)

Cotidiano Digital


Um estudo patrocinado pelo jornal The Guardian em conjunto com a agência de pesquisa Revealing Reality acompanhou, por três dias, o uso de celular de seis eleitores britânicos pinçados pelo perfil demográfico. Tudo o que fizeram no aparelho foi gravado para depois ser analisado. Perceberam um consumo muito baixo de notícias flagrantemente falsas. Encontraram, porém, títulos exagerados e textos que forçam um viés ou interpretação. E o compartilhamento de notícias ocorre frequentemente sem que usuários as leiam. Se dá pelo título ou foto. Aliás, este noticiário político é consumido como forma de entretenimento — mais notícias tornadas memes e posts de influenciadores do que matérias jornalísticas. Sites ideologicamente carregados são tão ou mais consumidos do que veículos tradicionais — e isto independe do perfil político do eleitor. O comportamento das pessoas é agressivo, frequentemente indo buscar briga em caixas de comentários de conhecidos ou provocando com postagens. Criar situações de tensão com conhecidos faz parte do comportamento político. Embora a amostra não seja estatisticamente relevante, o resultado bate com outros estudos. Mostra um consumo de informação hiperfragmentado, voltado para atiçar emoção, criando um jogo de marketing político no qual ganha quem consegue romper o bloqueio, resumindo mensagens em memes ou material de fácil e rápida absorção.

Pois é... Uma técnica dominada pela direita e ignorada pela esquerda. Não só no Brasil.

Os usuários do Spotify já podem ver e compartilhar os artistas, músicas e estilo que mais ouviram em 2019. O YouTube também divulgou vídeo que reúne os conteúdos mais assistidos na plataforma durante o ano.

A startup de games para smartphones Wildlife Studios é avaliada em US$ 1,3 bilhão e se torna o 10º unicórnio do Brasil. Ela se junta a outras como 99, Nubank e iFood. A marca foi alcançada pela rodada de investimento de US$ 60 milhões do fundo americano Benchmark Capital, investidor de Uber, Twitter e Snapchat.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



6 de dezembro de 2019
Consultar edições passadas