Ainda não é assinante? Assine. Não custa nada.



29 de janeiro de 2020
Consultar edições passadas

Em meio a trapalhadas, STJ libera resultados do Sisu


Após derrotas em duas instâncias, o governo conseguiu no Superior Tribunal de Justiça permissão para divulgar os resultados do Sisu, o Sistema de Seleção Unificada que distribui vagas nas universidades públicas. Nesta edição, estavam em disputa 237 mil vagas em 128 instituições distintas. A Justiça Federal havia pedido comprovação, por parte do Ministério da Educação, de que as falhas na correção do Enem haviam sido resolvidas. A partir da liberação, o MEC divulgou o novo cronograma para o Prouni, que distribui bolsas integrais e parciais nas universidades privadas. As inscrições, que estavam suspensas, foram abertas. (G1)

Acesse o Sisu ou o Prouni.

Aliás... por alguns minutos, os resultados do Sisu foram disponibilizados antes da liberação. Mesmo sob suspensão, alguns candidatos relataram ter conseguido acessar as listas de convocados. Sem dizer se foi mais um erro no sistema, o MEC negou que os resultados fossem oficiais. Eram. (UOL)

Pois é... A principal suspeita do presidente Jair Bolsonaro é de que houve sabotagem e, por isso, o ministério trocou os gabaritos levando à correção errada das provas do Enem. O presidente afirmou que investigará para saber de quem foi a culpa. Ele não tem planos de substituir o ministro da Educação, Abraham Weintraub. (Estadão)

E por falar... Weintraub foi advertido por quebra de decoro pela Comissão de Ética. O motivo foi uma publicação feita em seu Twitter, na qual associou os ex-presidentes Lula e Dilma à apreensão de 39 kg de cocaína em uma aeronave da comitiva de Bolsonaro. A comissão considerou, por unanimidade, que há um comportamento padrão para autoridades que o ministro não seguiu. (Folha)

O número dois da Casa Civil foi demitido após ter viajado do Brasil a Davos e de lá à Índia em avião da FAB. Embora não ilegal, o custo da viagem é alto e ministros de Estado fizeram o mesmo percurso em aviões de carreira. O presidente ficou irritado com Vicente Santini, principalmente após a revelação pela imprensa. Santini, que atua na condição de ministro em exercício durante as férias de Onyx Lorenzoni, será substituído pelo adjunto, Fernando Moura. (G1)

Pois é... O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também já utilizou um avião da FAB para uma viagem que fez sozinho ao Quênia, no ano passado. (Globo)

Outro que pode estar na mira é o presidente do BNDES. Ele aprovou um aditivo de R$ 13 milhões para uma auditoria que chegou a R$ 48 milhões da chamada caixa preta do banco em suas relações com a JBS. Bolsonaro afirmou que Gustavo Montezano estava bem intencionado, mas que não passará a mão na cabeça de ninguém. A investigação das contas passadas do banco de fomento, uma das prioridades do Planalto e promessa de campanha, saiu cara e terminou sem encontrar indício de corrupção. O TCU deu 20 dias para o BNDES prestar esclarecimentos. (O Globo)

Aliás… Com a polêmica, o BNDES deve cancelar auditoria em operações com a Odebrecht. A investigação estava no cronograma e seria feita depois da JBS. (Estadão)

Bernardo Mello Franco: “Jair Bolsonaro tem um caso antigo com as teorias da conspiração. Desde que virou deputado, em 1990, descreve o Brasil como um país à beira do comunismo. O fantasma vermelho nunca existiu, mas o ajudou a acumular sete mandatos. No Planalto, ao enfrentar as primeiras dificuldades no Congresso, insinuou que haveria um complô para derrubá-lo. Ao ser criticado pelas queimadas na Amazônia, acusou o ator Leonardo DiCaprio de participar de uma trama. Ontem voltou a investir na ficção. Declarou que os problemas do Enem podem ter sido fruto de sabotagem. Na mesma entrevista, levantou suspeitas sobre a auditoria que não identificou fraudes no BNDES. “Tem coisa esquisita aí”, garantiu. Em ambos os casos, o presidente não apresentou nenhum fato concreto para sustentar o que disse. Bolsonaro não parece acreditar nas próprias cascatas, que usa como muletas para desviar a atenção de problemas. Mesmo assim, suas teorias ainda convencem muita gente. Segundo pesquisa do Instituto da Democracia, 45% dos brasileiros não confiam na contagem de votos do TSE. O presidente é o primeiro na fila para desacreditar as urnas eletrônicas.” (Globo)


O presidente americano Donald Trump pôs na mesa seu plano de paz para Israel e Palestina. É uma versão do modelo de dois estados separados na qual, de acordo com a Casa Branca, há ganho para ambos os lados. Mas a proposta americana concede a Israel as suas principais reivindicações enquanto as nega à Palestina. Jerusalém seria controlada pelos israelenses e o país poderia manter controle sobre todos os assentamentos na Cisjordânia. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, rejeitou o projeto de cara. Para ele, a solução dos dois estados fica cada vez mais distante. É a primeira vez em que um mapa proposto pelos EUA se distancia de uma forma substancial das fronteiras israelenses tais quais eram em 1967. Segundo alguns analistas, o objetivo de Trump e do premiê israelense Benjamin Netanyahu é mudar a base de negociação, provocando que uma proposta futura já nasça bem mais favorável a Israel. (New York Times)

Viver


A polícia do Rio de Janeiro é a corporação que mais mata no país. Ela também já supera, proporcionalmente, a taxa de crimes violentos intencionais provocados por criminosos em São Paulo, de 7,2 por 100 mil habitantes —o dado inclui homicídios dolosos, latrocínios e casos de lesão corporal seguida de morte. Incluídas também as mortes provocadas por policiais paulistas, a taxa de letalidade violenta em São Paulo é de 8,9 por 100 mil habitantes, ainda abaixo da polícia fluminense. Os dados foram divulgados pelo dois governos estaduais na semana passada. A taxa de mortos pela polícia do Rio de Janeiro é maior nas regiões de Grande Niterói (19,9), Baixada Fluminense (13,7) e na capital (10,9).

As desigualdades de gênero são um obstáculo ao desenvolvimento sustentável, afirma o novo relatório da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal). Ao referir-se à situação brasileira, o texto diz que "no Brasil, uma pesquisa sobre violência contra mulheres realizada em 2019 pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostrou que 27,4% das brasileiras com 16 anos ou mais sofreram algum tipo de violência nos últimos 12 meses. Entre elas, quase uma em cada dez (8,2%) relatou que o episódio mais grave ocorreu pela internet. Os dados são significativamente superiores aos registrados na pesquisa realizada em 2017, quando apenas 1,2% das mulheres afirmou que sofreu algum tipo de violência na internet". Um dos maiores desafios da desigualdade de gênero na região é a divisão sexual do trabalho e a injusta organização social do cuidado. As mulheres da região passam três vezes mais tempo dedicadas ao trabalho doméstico e aos cuidados não remunerados do que os homens e são as principais responsáveis pelo cuidado dos idosos.O informe será apresentado na XIV Conferência Regional sobre Mulheres na América Latina e no Caribe, que acontece em Santiago do Chile.

Pois é... Estudo do Banco Mundial mostrou que, em média, mulheres têm apenas 75% dos direitos legais dos homens no mundo. Essa situação já foi pior. Entre junho de 2017 e setembro de 2019, 40 economias promoveram 62 reformas legais para avançar a participação econômica feminina. Com as mudanças, a pontuação média global subiu para 75,2, uma ligeira melhora em relação aos 73,9 pontos registrados na publicação anterior, há dois anos – o indicador varia de 0 a 100. Apenas oito economias têm a pontuação mais alta: Bélgica, Dinamarca, França, Islândia, Letônia, Luxemburgo, Suécia e Canadá – a última incorporada ao grupo nesta edição do levantamento, após estabelecer uma licença paternidade de 35 dias.

Sobre o coronavírus, o número de casos confirmados do vírus na China pulou para 5.974 infecções, incluindo 132 mortes, segundo a Comissão Nacional de Saúde (NHC).

No Brasil, o resultado do exame da menina de 10 anos internada com suspeita de coronavírus nas Filipinas deu negativo para a doença. A informação, obtida pelo Hora 1, é do embaixador do Brasil no país, Rodrigo do Amaral Souza. Uma contraprova será feita para descartar completamente o diagnóstico.

E o relato de uma brasileira confinada em Wuhan, epicentro do coronavírus: “É como uma prisão domiciliar”. Há seis dias, Wuhan vive em uma espécie de quarentena. Não se pode entrar ou sair da cidade.

Surto ainda vai piorar antes de começar a melhorar, diz Arnold Monto, um dos maiores especialistas do mundo em coronavírus. Em entrevista, o professor Professor de epidemiologia da Escola de Saúde Pública da Universidade de Michigan (EUA), defende que não é o caso de pânico.

E mais voos suspensos. A companhia aérea British Airways suspendeu todos os voos para a China continental após a recomendação do governo britânico para que os cidadãos evitem viajar ao país asiático em consequência da epidemia de coronavírus. A companhia indonésia Lion Air também anunciou a suspensão dos voos. A Air France mantém o programa de voos para a China: a companhia tem 10 voos semanais para Pequim e 13 com destino a Xangai a partir de Paris. A empresa, no entanto, suspendeu os três voos semanais para Wuhan, a cidade em que surgiu a epidemia. Nos últimos dias, as companhias aéreas Cathay Pacific Airways, United Airlines e Ural Airlines suspenderam ou modificaram os programas de voo em consequência da epidemia que afeta a China. A russa Ural Airlines, que viaja para Munique, Paris e Roma, anunciou a suspensão de todos os voos para a Europa. Os turistas chineses usam os aeroportos russos como uma escala para a Europa.

Cultura


Kobe Bryant será homenageado no Oscar 2020. Em 2018, a estrela do basquete levou a estatueta na categoria Melhor Curta de Animação com Dear Basketball. Filme foi baseado em um poema que ele escreveu ao anunciar sua aposentadoria das quadras, em 2015.

Enquanto isso, em Sundance...o primeiro filme de todos os tempos que se baseou em um tópico viral do Twitter. E mais nove lançamentos aguardados para ficar de olho. O festival vai até o dia 2 de fevereiro.

Barris de lixo tóxico, poluição e armas compõe um mosaico que dão forma ao rosto do presidente Jair Bolsonaro. A ilustração estampa o pôster do show do grupo feminista Pussy Riot. No Facebook, a banda russa anunciou: “Somos agora Pussy Riots espalhados por todo o planeta e aqui no Brasil vamos cantar, dançar e nos revoltar como se estivéssemos sobre esta cabeça-busto-desgoverno-monumento-vazia de ideias. E façamos dela detritos!!!”. Elas se apresentam em São Paulo na quinta-feira.

E foram divulgadas as fotos vencedoras do concurso Art of Building, promovido pelo Chartered Institute of Building. A arquitetura do museu de ciências de Valência, Espanha, refletindo a imagem surreal de um peixe, levou o principal prêmio. O concurso atraiu inscrições de mais de 100 países.

Cotidiano Digital


Parte da rede de 5G do Reino Unido será composta de equipamentos da companhia chinesa Huawei. A decisão do governo britânico contraria os EUA, que pressionavam o país. Classificada como vendedor de risco, a Huawei poderá compor até 35% no fornecimento das peças e equipamentos e está proibida de fornecer componentes em áreas sensíveis, como instalações nucleares e militares.

A Justiça de São Paulo determinou que entregadores do iFood não têm vínculo empregatício. Uma ação civil pedia reconhecimento e indenização de no mínimo R$ 24 milhões, mas a decisão reconheceu a legalidade do modelo de negócio da empresa. A decisão é similar a uma do ano passado, na qual também foi negado vínculo de trabalho entre os entregadores e o aplicativo Loggi.





Bem-vindo ao Meio. A assinatura básica é gratuita, comece agora mesmo.



29 de janeiro de 2020
Consultar edições passadas